Agradecimentos aos Defensores dos Direitos Humanos


A Comissão de Direitos Humanos presente no Grito dos Excluídos, em 7 setembro de 2019.

Há homens que lutam um dia e são bons,
há outros que lutam um ano e são melhores,
há os que lutam muitos anos e são muito bons.
Mas há os que lutam toda a vida e estes são imprescindíveis.
(Bertold Brechet)

  

Antes, apenas com um reparo: Há Homens, Mulheres e LGBTQI+.

“Corrigida” essa questão, o poema reflete o que sinto sobre cada uma e cada um desse grupo de guerreiras e guerreiros, que surpreenderam aos que não apostavam na Comissão de Direitos Humanos. Todas e todos, fizemos uma bela história, mesmo que seja para nossas vidas, mas tenham certeza, foi maior.

Agradecimento, em primeiro lugar, a todas e todos que fazem parte da CDH, por essa jornada incrível.

As centenas de pessoas que vieram para CDH tiveram espaço, puderam atuar do ponto de vista teórico, formulações, mas, principalmente, na luta cotidiana, nos embates na defesa da vida e dos direitos fundamentais, combatendo a violência e as violações diárias aos Direitos Humanos, exatamente onde se mais precisa deles, nas quebradas, entre os mais vulneráveis: Pretos (as), Pobres e Periféricos (as).

Esse grupo espetacular não vacilou nem um dia, não importava a hora, nem o dia da semana, de festas ou feriados, onde fomos chamados, fomos. Quase nenhum de nós tinha qualquer experiência anterior em Comissões de Direitos Humanos, tudo foi aprendido na prática, na luta e na raça.

É preciso ressaltar o orgulho de ter participado desse trabalho, de ter sido membro dessa comissão tão importante para a sociedade. Os caminhos abertos para defender os direitos humanos, os contatos com as vítimas e os diálogos com o poder público, especialmente, com as polícias, para evitar mais violência e violações.

As interações com as instituições e entidades que defendem os Direitos Humanos, a Democracia e o Estado de Direito, cumprindo o art. 44 da Estatuto da OAB.

O agradecimento à direção da OAB/SP, ao Presidente Caio Augusto, que por estatuto, também é Presidente da Comissão de Direitos Humanos, dada a relevância da comissão e de um tema tão caro à sociedade, em qualquer parte do mundo. Ao Sindicato dos Advogados de SP (SASP), ao Presidente Fabio Gaspar, pela parceria e presença fundamental na CDH.

Chegaremos até o último dia de nossa gestão, em 31.12.2021, com a certeza de que fizemos/faremos o nosso melhor, de que nos momentos de medo, de alto risco, nossa união e firmeza, nos deram coragem e energia, para que com altivez nos impuséssemos com inteligência, destemor e respeito aos interlocutores, sem baixar a cabeça, a força da OAB estava nos nossos crachás, coletes da CDH.

Valeu a pena, muito mesmo.

Deixe uma resposta

Related Post

%d blogueiros gostam disto: