Jazz das Jovens Cantoras – Lauryn Hill, Alicia Keys e Corinne Bailey Rae

Lauryn Hill é tudo: Cantora, compositora, , instrumentista, Atriz, modelo, estilista…

Ouvindo jazz, muito jazz, Soul music,  de forma aleatória, uma playlist iniciada com Lauryn Hill, dela foi passando de uma música para outra, e por muitos dias, cada vez mais envolvido por tantas canções geniais e interpretações de tirar o fôlego, apenas com jovens grandes cantoras, Lauryun, Alicia Keys, Corinne Bailey Rae e Amy Winehouse. E claro, muita coisa de  Nina Simone, Aretha Franklin, Ella Fitzgerald, Etta James…

Confesso meu analfabetismo musical, o pouco conhecimento e me declaro frustrado por não ter sacado isso antes, quanto tempo perdido (ou não).

A sequência de Lauryn Hill foi iniciada com um cover fantástico de Bob Marley, So much things to say, uma viagem incrível, a letra é uma porrada, mas a voz de Lauryn te leva à dimensões inacreditáveis, que cantora extraordinária, as notas prolongadas pela rouquidão que dão um efeito sonoro, uma mistura de sensualidade e ingenuidade.

So don’t you forget (no way) your youth,
who you are and where you stand in the struggle

É simplesmente para não parar de ouvir e repetir seguidamente, as recriações de grandes clássicos parecem ganhar mais vida e batem forte. As experimentações do Fugees que Lauryn era parte completam uma jornada de músicas fantásticas, quase declamadas, um diálogo e deleite de quem os ouvi e pedem mais.

Alice Keys tem um poder de interpretação combinando sua voz com seu piano. Ela viaja por clássicos, do rock e do jazz, trazendo uma leitura absolutamente envolvente, o que é impossível ficar indiferente, a beleza como vai recriando e a forma vibrante que nos convida para partilhar do momento mágico que ela vai proporcionando a cada canção. A sua espetacular If I Ain’t Got You, ecoa:

Some people think that the physical things define what’s within
And I’ve been there before, and that life’s a bore
So full of the superficial

Desaguei em Corinne Bailey Rae e sua monstruosa interpretação de Is this Love, de Bob Marley, o mago das grandes músicas, uma mistura de poesia com misticismo de Jah, a liberdade de ideias e de uma mente brilhante. Corinne vai desfilando sensualidade em cada verso e dando um sentido íntimo e muito sexy.

We’ll be together with a roof right over our heads
We’ll share the shelter of my single bed

A viagem vai longe…

admin

Nascido em Bela Cruz (Ceará- Brasil), moro em São Paulo (São Paulo - Brasil), Técnico em Telecomunicações e Advogado. Autor do Livro - Crise 2.0: A Taxa de Lucro Reloaded.

Deixe uma resposta

Next Post

Por que ainda Escrever?

ter jan 11 , 2022
Share this on WhatsAppEu canto porque o instante existe e a minha vida está completa. Não sou alegre nem sou triste: sou poeta. (Motivo – Cecília Meireles) As palavras escritas ou faladas (cantadas), raramente  conseguem traduzir o que efetivamente sentimos, ou o que queríamos dizer de verdade. Entretanto, escrever no […]

You May Like

Arquivos

%d blogueiros gostam disto: