#Leucemia : Quando ela bate na sua porta!

 

 

 

Cantando espalharei por toda parte,

Se a tanto me ajudar o engenho e arte.

(Lusíadas – Camões)


Preciso esclarecer alguns pontos antes de escrever sobre Leucemia:

1)    Este artigo não tem caráter científico, para que se interessar em conhecer mais profundamente a leucemia pesquisar no Site do INCA (http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/tiposdecancer/site/home/leucemia )

2)    Tem caráter pessoal de depoimento, de alerta e ajuda para aqueles que de repente se viram nesta situação de enfrentar uma doença grave e não saber o que fazer, ou a quem apelar;

3)    Tem também a necessidade de difundir a urgência em se ter doadores de medula, de sangue e/ou plaquetas, pois assim ajuda a salvar vidas;

É muito doloroso contar o que tenho vivido nestes últimos 5 meses, mas meu depoimento talvez ajude a esclarecer alguns mitos e também me ajuda a enfrentar esta situação.

Sintomas da Leucemia

Por volta da metade de maio estava em viagem a Belém, depois Recife, quando minha filha mais velha, com 12 anos e 6 meses, sentiu muitas dores nas costas de muita intensidade. Levada ao hospital num plantão noturno foi diagnosticada que seria uma dor lombar que com Tandrilax(analgésico) aliviaria as dores e depois um exame com ortopedistas ajudaria a desvendar a origem delas.

Semana seguinte, numa outra madrugada, novas dores, só que agora se localizava na região dos quadris e nas pernas, uma noite inteira acordados fazendo massagens  e ministramos Novalgina e Tandrilax, pois no dia seguinte teria a consulta com ortopedista.

Exame corporal nada constatou que houvesse problema de coluna ou nos quadris. Pedido exame de tomografia da região lombar e ultrassonografia das vias urinarias para ver se havia problema nos rins.

Feitos os exames, próximo ao retorno médico teve mais duas noites de muitas dores: costas, quadris, pernas e no estômago. Dia 11 de junho, muito abatida, levamos ao Hospital Santa Catarina por acharmos que talvez fosse anemia, pois estava muito pálida. Para nossa imensa sorte um médico muito jovem, provavelmente um residente, que fazia plantão, ao ouvir relato do caso, imediatamente pediu um Hemograma completo.

Três horas depois nosso mundo desabou: suspeita fortíssima de que ela estava com Leucemia. Resultado do exame apontou que leucócitos abaixo de 1000(normal entre de 4700 e 9100), Hemoglobina 7(normal entre 10 e 12) e plaquetas 9000(normal entre 150mil e 400 mil).O jovem médico foi bem claro que seria leucemia, precisava apenas confirmar o tipo.

Leucemia, e agora?

Ficamos absolutamente passados, nossa visão de Leucemia é ligada à morte, de câncer devastador, que deveríamos fazer? Uma sexta a noite, com quem contar medo de falar para pessoas e minha filha passar a ser estigmatizada. O que falar para ela, como segurar o choro diante dela? Toda nossa vida é repassada em poucos segundos, sem ter tempo de pensar racionalmente em nada.

No sábado uma Oncologista Infantil do Itaci (http://www.itaci-fc.org.br/conheca-nos.htm ) que também atende no Hospital Santa Catarina veio nos visitar e dar as primeiras ordens:

1)    Fazer mielograma e fenotipagem, exames que determinam se é leucemia e qual tipo de leucemia;

2)    Falou abertamente com minha filha do que se tratava e quais as conseqüências do tratamento, dependendo do tipo;

Claro que você tem que ter estresse com convênio para aprovação de exames, que são caríssimos e bem específicos, além de começar a se preparar para uma nova vida, com TODOS os desdobramentos.

Leucemia e quimioterapia

Imediatamente constatada a possível doença a internação foi exigida, rotina de dormir e acordar em hospital, família dividida entre casa, algum trabalho, levar e trazer roupas.

Começa a parte mais dolorosa fazer os exames indicados e esperar seus resultados, a leucemia tem basicamente 4 tipos:

1)    LLA – Linfóide Aguda

2)    LLC – Linfóide Crônica

3)    LMA – Mielóide Aguda

4)    LMC – Mielóide Crônica

Minha filha esta com a LLA cujo tratamento é feito com PoliQuimioterapia, que tem um procedimento de 120 Semanas de tratamento feito à base de Quimioterapia. Dividido em várias fases. Tal procedimento é conhecido como Protocolo Brasileiro com grande eficácia.

A primeira fase do tratamento é extremamente agressiva, com doses de quimioterapia a cada dois dias por 2 ou 3 semanas. A necessidade de “zerar” a medula, para que ela possa voltar a produzir sangue e plaquetas de melhor qualidade, além de controle para que as células cancerígenas não passem da medula ao Sistema Nervoso central.

Devido à intensidade do tratamento combinado com a extrema debilidade do paciente é comum bactérias e os perigosos fungos atacarem. Para nossa infelicidade no decorrer da 3ª semana começaram aparecer bactérias e febres constantes. Depois o pior dos casos um fungo muito resistente se instalou no pulmão, tornando o caso mais grave do que já era.

Por quase 3 semanas teve que ficar na UTI e passou a experimentar pesados e caros antifúngicos, num paciente normal com um mês qualquer colônia de fungos seriam debeladas. Ela tomou por mais de mês na veia e terá que tomar por via oral por mais 6 meses um antifúngico chamado Voriconazol (VFEND – Pfizer) que custa R$ 4500,00 por semana. Por ser medicamento oral o convênio não cobre (vejam a contradição se ela estivesse no hospital recebendo medicamento intravenoso, eles pagariam, custo intravenoso é o dobro, fora despesa de internação).

Tratamento muito Longo e mudanças no corpo e na alma

Em geral na fase inicial do tratamento há queda dos cabelos e o corpo incha devido ao uso de corticóides pesados e a retenção de líquidos, claro que isto para uma jovem linda de 13 anos é muito doloroso, abala confiança, fé, esperança. Tem que ser muito forte para aceitar toda estas mutações do corpo, pelo tratamento agressivo.

Os corticóides também dão crise de abstinência com uma vontade imensa de comer, quase insaciável, além de deixar muito sensível com nervos à flor da pele, mudança extrema de humor. Da alegria ao choro em questão de minutos. Dependendo do tipo do corticóide (são muitos que tem que tomar) os efeitos colaterais são ânsia de vômito e mal estar.

Talvez o que mais nos abala neste tratamento é o longo tempo para que se tenha a alta médica e claro, a possibilidade de acontecer uma recidiva da doença. Toda semana minha filha volta ao hospital para tomar doses de quimioterapia e fazer exames de sangue, Líquor ou mielograma.

Outro fator que engessa a vida é não puder se programa para mais de uma ou duas semanas, na semana que ela comemorou 13 anos ficamos na expectativa de que os exames fossem positivos para que ela pudesse curtir sua festa.

Solidariedade e Esperança

A rede de solidariedade que se abre com pessoas de quem você nunca ouviu falar que passa a rezar, orar, pedir por nós é uma coisa emocionante, os novos amigos que você encontra, os velhos amigos que voltam a conviver neste momento é algo espetacular. Mais de uma centena de colegas da empresa e amigos foram ao banco de sangue doar sangue e/ou plaquetas.

Claro que passamos a ter uma vida totalmente diferente, minha vida está bem dividida antes e depois do dia 11/06/2010. No entanto, todas estas mensagens de apoio nos motivam e fazem com que vivamos um dia após o outro.

Encontrei nas redes sociais (Twitter, Facebook) um ambiente de camaradagem, receptivo e esperança para que nossa luta seja vencida. São palavras de fé, carinho, amizade, não deixando que fique nenhum momento triste ou abatido.

Outro fator grandioso é a menina-mulher guerreira que minha filha se transformou, enfrenta de forma estóica, firme, sofre, mas não esmorece as centenas de picadas de agulhas no hospital, em 150 dias, até hoje, mas de 150 exames de sangue, ou as picadas de injeções que queimam e ardem, mas ela está sempre ali presente, suportando nos ensinando a sermos fortes, de que nós vamos vencer. Morro de orgulho chego a chorar de emoção, com esta Princesa, razão de nossa vida.

É uma rotina muito dura, que não se pode desanimar nem um segundo. A doença não tem causa raiz, ela simplesmente aparece de repente, NUNCA estamos preparados para um mal tão forte, mas vida, os amigos, principalmente minha Grande filha me ensina a enfrentá-la. Situação que não pudemos culpar ninguém, terceirizar o sofrimento, apenas viver de coração e esperança.

Por fim, apelo aos amigos e a todos que lerem o relato se compadecerem das milhares de pessoas que estão em busca de um doador de medula compatível, segue os links com explicação sobre doação. Pense que você pode salvar vidas com seu gesto.

http://www1.inca.gov.br/conteudo_view.asp?ID=125

http://www.santacasasp.org.br/doesangue/medula-menu.asp

 

PS: Hoje dia 20 de Outubro, a Letícia completa 60 semanas de tratamento exatamente a metade, continua linda e maravilhosa me ensinando dia a dia o que é viver, um alento para minha alma tão atormentada por todo este tempo. Agradeço a solidariedade do amigos e dos desconhecidos que se apiedaram de nós.

55 thoughts on “#Leucemia : Quando ela bate na sua porta!”

  1. Arnóbio,

    Fiquei extremamente emocionada com seu relato.. é preciso muita coragem, luta, garra e fé na certeza de que Deus e a espiritualidade está presente cuidando, curando,fortalecendo sua filhinha e todos vocês com luz e amor .. Juntarei minhas orações as tantas outras para fortalecer esta corrente de orações e fé na certeza da cura da tua princesa guerreira, e muita força e Luz para todos vocês.

    Voce me alertou para algo que nunca tinha pensado ou refletido.. mas resolvi ser doadora de medula. Moro em Recife e verei os procedimentos .. obrigada amigo.. Deus Ilumine, fortaleça e cure tua filhinha e muita luz e força para você e toda sua familia.

    abraços fraternos
    Mariangela

  2. Caro Arnóbio,

    Que coragem vc teve de fazer este relato tão importante!!! Ao mesmo tempo é de imensa importância colocá-lo no twitter, pois a distribuição lá se dá em progressão geométrica para pessoas e no tempo.
    Boa Sorte a todos da tua família nessa luta diária!!!

  3. Eu também me emociono muito com essas meninas guerreiras. Tivemos um caso semelhante em nossa família (leia depoimento da Lisi em http://www.fotolog.com.br/lisipilger/70079205 )
    E principalmente leia os próximos depoimentos de seu fotolog porque hoje ela está bem, trabalhando e viajando.

    Tenha fé, Deus é grande e a força de nosso amor também. Vou rezar com muito carinho pela sua filha e por vocês. Com certeza sairão vitoriosos dessa batalha.

    Abraços

    Elenara

  4. Arnóbio,
    Muito importante seu depoiomento.Sua filha, guerreira, já venceu uma grande batalha na vida. Que Deus continue abençoando e dando graças a vcs.
    A cura virá, com certeza.
    doação é um ato de amor incomensurável.
    Abraços.

  5. Prezado Arnobio, de coracao, solidarizo-me com sua menina-mulher guerreira e todos vocês. Todas as formas de oracao sao benvindas em situacoes tao delicadas e sofridas. Desejo coragem e forca para enfrentarem de frente a leucemia e conte com o abraco de muitos para anima-los nos momentos em que esti
    verem mais cansados. Doar medula, questao de vida e amor ao proximo. Um fraterno abraco a você, a sua princesa e toda familia. Se possivel, mantenha informacoes para juntos fortalecermos a torcida para que sua filha vença essa batalha. Cada dia, um dia! Silvia Helena

  6. Um grande abraco a voce sua familia e sua menina moca guerreira. Tenho certeza que vencerao esta luta e a mocinha saira vitoriosa. Quando estiver bem curadinha se quiser da uma voltinha em NYC e so da o toque e os levo a passear.
    Aqui em casa somos todos doadores.

    Muitos pensamentos positivos estao sendo enviados pra voces.
    Disponham de qualquer coisa.
    Abracos

  7. Caro Arnóbio,

    Bom dia!

    Uma das boas coisas das redes sociais é o fato de que compartilharam comigo essa notícia. Sou gerente de Apoio ao Paciente e Advocacy da ABRALE – Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia (www.abrale.org.br – (11) 3149-5190), e gostaria muito de poder ajudar a você e sua família a enfrentar esse grande desafio que é ter um familiar tão querido com a doença.
    Por favor, entre em contato ou me passe outros meios de contatá-lo rapidamente.
    Estou certa que poderemos contribuir para que esse caminho seja, ao menos, um pouco mais leve para vocês.
    Aguardo seu contato,

    Sylvie Boechat
    Abrale – Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia
    “100% de esforço onde houver 1% de chance”

  8. Caro Arnóbio

    Seu depoimento emociona, mas é sobretudo a manifestação de uma atitude solidária. Repartir a dor, a experiência sofrida e, ao mesmo tempo, compartilhar soluções, encaminhamentos possíveis, esclarecer…
    Uma dúvida: sua filha fez ou fará o transplante de medula?

    Vocês todos são guerreiros!
    Abração,
    Maria Elisa
    PS: Fui me informar sobre o assunto, já que estava interessada em ser doadora, mas já passei da idade, pena!

  9. Fiquei bastante comovida com esse depoimento; passei por um período horrível com meu único filho de 16 anos no ano passado quando ele tinha períodos febris e não encontrávamos a razão; Graças a Deus não era nada mais grave, mas não me esqueço um só minuto desse período e da dor que me causou. Me cadastrei como doadora de medula logo em seguida a esse turbilhão; grata por estar tudo bem com meu filho, mas sem me esquecer dos que passam pelo problema e precisam de toda ajuda possível. Muita força e fé é o que desejo à corajosa família e que esse período turbulento e doloroso passe, e chegue rapidamente a um final feliz!

  10. Querido Nobinho,

    Li todo o texto e realmente é de dar um aperto no coração… Do quanto ainda somos pobres de espírito em não aproveitar a vida tão bela que temos!

    Bem sabemos que pela Sua enorme bondade e amor a todos nós, Deus não nos leva aonde não possa nos acompanhar.

    Bom termos amigos, parentes e até desconhecidos por perto, pois são todos eles que nos fortalecem e nos estendem a mão para nos levantarmos sempre que estamos caídos. E melhor, não importanta quantas vezes vamos ao chão, sempre estão lá.

    Pode ter certeza que faço parte da corrente de boas energias.

    Que Deus nos ilumine sempre.

    Muita paz!

  11. Arnóbio, parabéns pela forma que vcs estão conseguindo olhar para esse momento!
    Sei o quanto é dificil, mas só tendo muita fé e esperana é que conseguimos seguir em frente!
    Não desanime! Coragem!
    Essa “Princesa” ainda precisa muito de vcs!

    Com carinho Juliana

  12. Lembro-me muito bem dela, de bater à porta e conversar, curtir as reinvidicações, ver os TSURUS, mais de 1000!!!
    Lutamos pela mesma causa, em lados diferentes, duas meninas que apesar de terem amadurecido, continuam meninas, porém guerreiras.

    Lembra de mim?

    Dilza

  13. Nobim,
    Estamos aqui pro que der e vier. Antes de vc me contar da Lê eu me inscrevi para doadora de medula. Acho importante esse seu desabafo e apelo. Doar é tão simples!! Amo vocês! Espero que vocês venham nas férias e possamos curtir juntos. Vamos vencer essa luta!! Fé e muito amor!!!

    bjos
    bene

  14. OI,sou Elaine li todo seu texto chorei muito,por relembrar o meu sofrimento,pois passei por todo esse processo igual ao seu com meu filho de 1 ano e 10 meses com LLA,imagina as picadas que levou por não ter veia ,mas estou aqui pra te dizer que meu filho teve todas as infeçoes por irus e fungos inclusive generalizada causada por fungos.Mas graças a Deus ele esta curado ja esta 2anos fora de tratamento e esta lindo,quero te dizer que nao perca as forças no final da tudo certo.bjs!!

  15. OI Arnóbio

    Li o que vc escreveu sobre a doença da Letícia,fiquei emocionada com o relato e vejo em suas palavras tudo o que nossos pais nos ensinaram sobre o amor ao próximo, pois é nobre a missão de ajudar aos que precisam. te adoro e torço por vocês.
    beijos sua irmã

    Luciete

  16. COM A AJUDA DE DEUS VOÇÊ E SUA FAMALIA IRÃO VENCER TENHA FORÇA POIS LEMBRE-SE QUE NO CEU EXISTE DEUS E QUE ELE NUNCA NOS DESEMPARA ELE SEMPRE NOS OUVE,PROTEGE,E NOS ABENÇOA COM TUA MISERICORDIA.VOU ROGAR PELA SAÚDE DE SUA PRINCESINHA.FIQUEM COM A PAZ DO NOSSO SENHOR MESTRE MAIOR QUE REGE NOSSAS VIDAS E O UNIVERSO.BEIJOS

  17. OI.. me chamo EDineia tenho 21 anos , moro em Sorriso Mt. Gostaria de dizer que mesmo com os seus poblemas com essa doença que por minha fé tera cura para sua filha que tanto ama, peço que todos os dias agradeça a Deus por ela permanecer com vcs, e nunca esqueça de perder a FÉ NELE pois estamos hoje vivos por que Ele permiti nossas vidas aqui… Eu sei que muitas vezes não acreditamos que Deus falta com agente, mais não pense isso nunca, pois que falta somos nós. Nós temos culpas por nossos sofrimentos… Então se algum dia vc se magoou com alguém e não aceita o perdão comece a perdoando agora, seu perdão sera a cura para sua filha… Mais te peço que a perdoe de coração e que ela aceite de coração tambe… Fique com Deus e vera que sua filha permanecera por muitos anos pertos de vcs até que Deus permita sua partida para junto com ele. Fiquem em paz e que o SENHOR ESTEJE JUNTOS DE VCS SEMPRE E NÃO DESISTA NEM UM SEGUNDO…

  18. A T.M.O. do HC, SP, em uma das melhroes equipes em transplantes de medula,sei (pq vivo essa realidade), o quan dificil é suportar todo esse tratamento, uma enorme lição de vida, de esperança e de desejo de vivir. Boa sorte e conte sempre com os amigos do Twitter. A sua filha a minha solidaridade e a minha prece pela remissão total.

  19. Arnobio aqui no twitter fiquei conhecendo pessoas com você e Eduardo Guimarães, dois guerreiros que lutam contra a doença de suas filhotas amadas, mais ainda encontram espaço nas suas vidas tão sofridas para se preocuparem com os problemas que nos afligem a todos: lutam para um Brasil mais justo para todos. Eu tive um pequenino problema de tuberculose com a minha filha mais nova, uma guerreira que mesmo estudando em outra cidade fez o tratamento e ficou curada. Eu desejo que toda a energia boa do universo possa agir sobre a vida da sua jovem guerreira e muito breve ela esteja ajudando outras pessoas junto desse papai guerreiro que você é. Tudo de bom, Paz e muita saúde para você e sua família.

  20. Amigo, a maneira que posso ajudar é fazendo apelos de consciência e solidariedade, através principalmente das redes sociais, para que as pessoas se animem a doar. Meus filhos são doadores, embora eu não tenha condições, por questões de saúde. Vou pedir a Deus, todos os dias, para que cure sua filhota e faça vocês muito felizes. Além dos procedimentos normais, entregue nas mãos dEle, para que tenham força e sabedoria. Nesses comentários parece ter gente que pode ajudar mais diretamente. Não deixe de verificar. Um grande abraço.
    Alellisk

  21. Bom dia, Arnobio,
    Minha solidariedade neste momento difícil, mas que passará e fortalecerá a família. Leia Filipenses, Cap. 4, Versículos de 5 a 9.
    Fraternal abraço
    Silas

  22. Só quem passou por esta tão “devoradora” patologia ou teve um ente querido vítima de qualquer tipo de carcinoma entende com o mais intrínseco da alma, seu desabafo neste texto. Saúde para a Lele, que já provou valente diante às adversidades. Beijo enorme para a Letícia!

  23. Parabéns pela sua força e por essa menina, que é uma jovem heroína.
    Saber a história desses dois guerreiros de uma só vez, a Menina e seu grande Pai, faz-me ter mais consciência da importância de não desistirmos diante de tantas coisas horríveis que temos de enfrentar para sobreviver e cuidar dos nossos entes queridos e da nossa sociedade.
    Agradeço pela generosidade de compartilhar a aprendizagem dessa luta vitoriosa, digna e engrandecedora pela vida. Essa é uma luta suprema.
    Há uma frase que me faz parar e pensar muito, embora evite expressar por parecer literatura de “auto-ajuda”, mas cada vez mais penso e assumo o compromisso de que “somente o amor é real”, “só o amor é realidade”.
    Bem, adio sempre a minha doação de sangue e de medula óssea. Mas irei nesta semana em homenagem a você e a menina. Ao doar, farei tb uma oração para uma vida cheia de felicidades a vcs.

  24. Olá, companheiro, também estamos aqui com um heroizinho, de 5 anos, que toda a semana faz punção na medula e todas picadas nos quadris e tal, que você já conhece tão bem… Infelizmente o problema que passamos agora é o da medicação, tida como a última bolacha do pacote, que é do Laboratório Bagó,americano, o L Asparginase.
    O tal Bagó está produzindo a medicação a passos de tartaruga e não está chegando nem pros casos graves… Tanto os Hospitais quanto os médicos dizem que é necessário que a ANVISA importe de outro país (tem na Alemanha, mas já tem 2 meses que as crianças estão sem o medicamento.
    Outra providência, esta sei que está sendo encaminhada pelo nosso governo, é quabra da patente, para o Brasil fabrique.
    Bom, enquanto isso, estamos torcendo pra que a ANVISA resolva isso o mais rápido possível e que este tempo de espera não venha a causar mais óbitos.
    Beijão e conte comigo, compa!

  25. Dificil achar o que dizer quando uma situação dessas te pega de surpresa. Mil vezes pqp!
    Li e reli o post, entrei nos links e fui ao google – achei tantos casos bem sucedidos que não tenho dúvida que o da sua guerreirinha será mais um – descobriu cedo e recebe o tratamento mais indicado. O resto fica por conta da coragem dela e do seu amor.
    É…mas quem é tão confiante durante a tempestade, mesmo sabendo que passa, né?
    Você encontrou refúgio nos ideais que defende e nas redes sociais. Viver valores e estar em contato com pessoas solidárias são boas fontes de força para os momentos mais críticos, aqueles em que você tem até que fabricar situações de alegria, pois elas podem não acontecer naturalmente.
    E as vezes, a felicidade nem é uma coisa tão complicada – pode estar nas pequenas coisas, como fazer as comidinhas que elas gostam, nos passeios que acabam em sustos no hospital (bom, pelo menos você não pode reclamar de falta de adrenalina nesta vida, rs) y otras cositas, que deixam o tempo da tormenta mais leve.
    Obrigada por partilhar a história e os links, mostrando que a gente pode fazer alguma coisa, como ver a possibilidade de ser doadora.
    Beijos na Princesinha.
    E conta comigo.

  26. Estou passando por isso. Sai em férias dia 25, já no dia 26 minha filha de 14 começou a sangrar a gengiva, no dia 28 febre de 39°, dia 29 fizemos os exames de manhã, as 15 hs soube da possibilidade, as 19 entramos no hopsital e as 22 30 hs estavamos internando na oncologia. É uma situação muito difícil, ainda bem que hoje temos ótimo tratamento. E, hoje dia 08/02/2011 a medula dela esta limpa e o tratamento corre muito bem. É bom compartilhar isso. Fé e tudo dará certo.

  27. Boa noite. Fui direcionada, pelo tema, ao seu blog e apesar de ser médica pediatra (e nós médicos somos todos “frios” …rs) , não deixei de me emocionar com o relato sobre a pequena guerreira. Lido com essa situação diariamente, mas do lado oposto ao seu: o da equipe que cuida.
    Como deve já saber, a LLA é o subtipo mais comum na infância e tem altos índices de cura. Logo, pensamento positivo sempre, principalmente nestes casos de melhor prognóstico.
    Nestes poucos anos de prática, uma das coisas que aprendi (e não foi em nenhum livro de medicina e com nenhum professor) é que a vida é um presente de Deus que está fora de nosso controle. Portanto, persistam com fé na cura e força sempre. Já presenciei verdadeiros milagres, embora eu não tivesse tanta fé assim em forças “obscuras” (no bom sentido), mas que eles existem, isso não há a menor dúvida.
    Que Deus (?) ou quem quer que seja o nosso protetor maior ilumine o caminho de vcs e lhes dê a força necessária para continuar a luta, cansativa e diária, mas que no final, valerá a pena com toda a certeza porque o sorriso de um deles é no final o nosso maior presente.
    Tudo de bom pra vc.
    Abraço!

  28. Arnóbio, a vida tem coisas inesplicáveis. Penso que uma criança ter uma doença destas é doloroso demais. Desde que soube dosofrimento de vcs, eu torço, rezo pela Lelê e por vcs. Não posso ser doadora, tentei, já passei da idade…
    meus filhos são cadastrados.
    Um forte abraço, Elianne

  29. Não sei exatamente o que dizer…sem palavras.
    Muita força e fé para vc,família e em especial para sua filha.
    Metade da maratona já foi vencida… seguir em frete com pensamento positivo.
    Meu carinho para vcs.

  30. Meu caro Arnóbio, não vou dizer que estou triste com tudo que aconteceu porque isso não ajudaria em nada. Mas te digo com certeza absoluta, que vocês estão vivenciando um momento muito desafiador, onde suas capacidades como seres humanos estão sendo provadas. E posso garantir, que pelo que você escreveu apesar de toda dor, vocês estão superando a cada dia essa grande provação.
    Sua filha é um ser especial e que veio a este mundo para lhes fortalecer como pessoas e como seres humanos.
    No fim vai dar tudo certo e sua filha será uma adolescente e depois uma adulta madura e saudável que certamente ajudará diversas outras pessoas com seu depoimento e experiência vivenciada.
    Olhe com os olhos da fé o fim do túnel cheio de luz e florido, onde a beleza impera que você será muito, mas muito feliz com sua família toda reunida e comemorará muito por muitos anos ainda.
    Deus abençõe cada vez mais e que a certeza daquilo que se espera é exatamente a convicção dos fatos que até então não se veem.

    Grande abraço

  31. Oi, Arnóbio, ler este seu relato me emocionou às lágrimas. Sou mãe e avalio o que vocês estão passando. Sabe, tive um vizinho que teve leucemia aos 8 anos.Hoje está com 31 e está saudável, um gato, saudável. A leucemia dele ficou no passado, como uma lembrança apenas. Espero que com sua filha seja a mesma coisa e com certeza há de ser.Tenho muita fé e vou orar sempre por ela e por vocês, a fim de que tudo dê o mais certo possível.Eu mesma fiz há um ano uma cirurgia cerebral, de dez horas de duração, com menos de 50 % de chance e estou aqui bem, viva.Deu tudo certo. Eu, antes da cirurgia, quase morri de medo, pois o médico não me escondeu os riscos. Tive muita fé e pensamento positivo e deu certo. Para sua menina vai dar certo também. Um abraço e força! Se eu puder ajudar em alguma coisa, pode contar comigo.
    Milu

  32. tbm ja tive leucemia,lla.aos 4 anos de idade e uma recindiva aos 15.hoje com 31 to curada,mas INFELIZMENTE os traumas do sofrimento ainda existe,hoje sou uma pessoa realizada casei,so nao tive filhos ainda.

  33. Deus em primeiro lugar e estarei orando por vocês tds gostaria de ser doadora más sou diabética Mas se puder estarei aqui nosa senhora Santa Teresinha de menino Jesus a de olhar por ela fiquem com Deus

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: