Falta Pouco…

 

Letícia interpretanto Camille Claudel

 

Desde ontem, o pensamento está todo concentrado na proximidade do fim do tratamento da Letícia ( Contagem Regressiva Para Cura ), falta muito pouco, uma sessão de quimioterapia hoje e uma sessão mais em 03 de dezembro, depois é festejar o sucesso desta longa jornada. Uma emoção especial tomou conta de mim, um nervosismo incomum, que tensiona, desconcentra e aquela sensação de que o dia não chega ao fim.

Ontem, fez 29 meses de tratamento, incrível que, dito assim, parece que tudo foi tão rápido, para os amigos que sofreram Semana a semana, mês a mês, a resposta é sim, foi um super rápido. Entretanto, para nós, é um tempo indescritível, longo, doloroso, cheio de dúvidas e uma incerteza que nos perseguia constantemente. Dias, como hoje, de quimio, são imensos, parece que os ponteiros dos relógios ficam preguiçosos, não chegam ao fim, as 4, 5 horas da sessão, não têm fim, uma torturante rotina de olhar o relógio a cada minuto.

Somos outras pessoas, todos nós, só não sabemos ainda no que nos transformamos, ou como seremos, talvez, só daqui a algum tempo, teremos uma ideia do que somos feitos e o quanto mudamos. Ninguém, absolutamente ninguém, fica impune, passando o que estamos passando, os medos que vivemos, de como aprendemos a ver que a vida é breve, que ela é um quase nada. Nossos bens mais preciosos são nossos filhos(as), eles podem nos redimir, nos fazer melhores, continuar uma obra, ou inaugurar uma melhor, do que a nossa.

Conversando com minha irmã mais nova, Luciete, falávamos justamente disto, da nossa sorte de sermos continuadores de uma obra tão boa, nossos pais, de como herdamos valores tão essenciais, o principal, o de querer fazer o bem, sem olhar a quem, sem esperar qualquer paga, apenas pelo prazer de ter feito algo bom, humano e positivo. Devemos este espírito aos nossos velhos, nossa responsabilidade é levar aos nossos filhos estas mesmas lições, este amor às outras pessoas, nossa disponibilidade em servir, num mundo que tudo virou troca, tudo, temos que resgatar este lado, ensinar aos filhos que nem tudo é troca.

O que vivemos nestes 29 meses, mais um pouquinho do porvir, reavivou este sentimento, estes valores, senti o tanto que meus velhos sofreram por nós, como a fé deles, era inquebrantável, sempre a dizer que sairíamos desta situação, estamos bem perto, eles, como de costume, tinham razão.

Vamos em frente, breve estaremos acordando definitivamente do pesadelo.

0 thoughts on “Falta Pouco…”

  1. Passou rápido, olhando “de fora”, que vamos com nossas questões pessoais, mas sempre olhando com muito otimismo daqui.

    Pelo desenrolar do tratamento aí, conforme teus relatos, pela experiência que trago da minha época no Infantil Sabará com pacientes de oncologia, percebia que as coisas estavam caminhando prá um final feliz.

    Feliz, Arnóbio, por vocês e que a experiência, ainda que imposta, que nos faz entender nada, num primeiro momento, lhes sirva pro aprimoramento pessoal, como ao que tudo indica está acontecendo.

    Abraços a todos!!

  2. Querido irmão
    Tem um livro da Zibia Gasparetto que o título é “Nada é por acaso”,… é um dos livros mais lindo que já li,..só me faz ter a certeza que as coisas que Deus faz são perfeitas e que nada é por acaso, como diz nossa Mãe “Deus escreve certo por linhas tortas”, tenho certeza que vocês merecem colher essa vitoria, a cura de Letícia.Que Deus de bondade esteja sempre na vida de vocês.beijos .

  3. Meu filho querido,

    até que enfim conseguimos libertar destes momentos dificeis Deus.está sempre ao lado dos bons vocês merecem esta vitória. Um beijo dos seus pais que te ama muito….Pedro e Fátima.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: