“Quando você olha muito tempo para um abismo, o abismo olha para você” (Friedrich Nietzsche) Estes últimos anos em que escrevi a série sobre a Crise 2.0, em muito me ajudou a compreender que alguns fenômenos tidos como do “passado”, voltam sempre para nos assombrar. Assim é a questão do neofascismo, que […]

2

    A queda da UE, pelo menos daquilo que se pronunciou ao mundo como projeto de uma Europa unida e única nos parece evidente. Analisamos a questão da UE longamente durante a série sobre a Crise 2.0, que foi transformado no livro  Crise 2.0 – A Taxa de Lucro Reloaded, naquela […]

3

    Naquele distante 18 de setembro de 1989, acordei cedo, muito cedo, não dormi direito, era meu primeiro dia de trabalho, minha carteira de trabalho preenchida pela primeira vez, nem acreditava no salário oferecido para um cara sem nenhuma experiência, recém-saído da Escola Técnica Federal com diploma de  Auxiliar-Técnico, […]

4

  No fim de tarde de um dia frio de inverno, um 6 de agosto, toca o ramal, chefe chama na sua sala, algo raro, naquela fábrica de remédios(Ciba Geigy, hoje Norvatis) em que trabalhava na manutenção do sistema de telefonia. Tinha um ano e dois meses que estava ali, […]

1

    A série sobre a Crise 2.0 teve como dois pilares centrais a Alemanha e a Espanha, os extremos na Europa, na Zona do Euro, pois ambas são, ou eram, economias de peso. A Grécia, Portugal, Irlanda e, menos ainda, Chipre, não têm PIB significativos que pudessem causar estragos tão grandes […]

  É sempre válido repetir algumas questões que balizam estes escritos de Economia Política, em particular, aqui na série sobre a Crise 2.0, a primeira delas e principal é o centro da crise, mas precisamente a reafirmação de que ela acontece no ápice do Capital, jamais em baixa, é quando todas as condições […]

  Uma semana sem escrever aqui na série sobre a Crise 2.0, desde que publicamos os três últimos artigos, pois eles deram a tônica dos passos que se seguem na Europa, o caminho do abismo “consciente” de Espanha, depois do sacrifício de Portugal, Irlanda e Grécia. A sequência dos posts: Crise 2.0: 30 […]

  A desoladora situação espanhola já amplamente discutida aqui série sobre a Crise 2.0,  no final de julho reuni num post o conjunto de análises sobre a Espanha – Crise 2.0: Espanha em Chamas – um Roteiro, mas não se completa o quadro, apenas dar uma visão geral da questão. As idas e vindas, […]

  A recessão é o efeito imediato de uma crise de superprodução de Capital, como sempre tratamos aqui na série sobre a Crise 2.0, isto se dá pela necessidade de queima de forças produtivas, a expulsão do trabalhadores do emprego, a queda dos preços, o fechamento de fábricas, comércio. A recomposição do Capital, […]

  Quem acompanha a série sobre a Crise 2.0, sabe que raramente publico texto integral de qualquer jornal ou revista, sem uma devida e criteriosa análise, em que busco fazer o corte marxista, além de trazer para um mundo mais palpável determinadas afirmações ou visões, mas sempre mantendo o texto exato que […]

  Mesmo em “recesso olímpico”, série sobre a Crise 2.0, volto ao tema quando aparece algum evento muito relevante, como o que agora passo a escrever, o BCE, um dos pilares da Troika, recomenda que os países em crise promovam um plano que reduza as proteções trabalhista e diminua o valor do […]

    Depois de uma pausa da série sobre a Crise 2.0, sobre a Grécia, principalmente porque a Espanha tomou seu lugar como centro das convulsões sociais na Europa, devido a esta grande crise, voltamos a revisitar o tão amado e heróico povo grego. A solução de continuidade encontrada pela Troika e pelo […]