Henrique V – O Patriotismo Inglês

 

 

 

“Deste dia, até o fim do mundo, não terá nenhum, que não seremos lembrado.Nós poucos, nós poucos  felizes, porque quem derramar seu sangue, comigo será irmão, por mais simples que seja, enobrece sua condição. E os cavaleiros nos seus leitos, na Inglaterra, se considerarão malditos, por não estarem aqui. Sentiram baixa-estima quando ouvirem falar daqueles que lutaram no dia de São Crispin”


Tema: Drama Histórico, luta pelo poder

Resumo: O agora jovem Rei Henrique V, ao assumo trono, após a morte do pai e a prisão dos seus inimigos internos, se volta para o campo externo, reinvidicando o trono francês.

 

Passado Anterior

 

A casa dos Lancaster tem em Henrique V o segundo representante no trono inglês, mas para se consolidar no poder, os filhos de Henrique IV, usam de todas as forças para derrotar o ex-aliado Henrique Percy.

Henrique IV, mesmo adoentado, com a ajuda dos príncipes Henrique, João e Clarence, além do apoio amplo ao seu governo, vão ao campo de batalha enfrentar os nobres rebelados que buscara forças em Gales e Escócia. A morte de Henrique Percy enfraquece sobremaneira as forças contestadoras

A morte de Henrique IV, o jovem Henrique V ao assumir e com ajuda de seu irmão João, prendem todos os rebelados, conseguindo a paz interna, depois de longo período de luta pelo poder.

 

O Livro

 

Capa da edição da L&PM

 

Esta é a peça mais patriótica de Shakespeare, depois de longa luta pelo controle do trono a casa Lancaster, chega ao seu segundo Rei, o jovem Henrique V. Usando de força e também de habilidade, consegue um período de paz interna, voltando seus olhos para França.

Henrique V convoca os nobres para discutir as dívidas francesas com o trono inglês, depois de tentativa de receber de forma pacífica, não resta alternativa que não seja a guerra. Avaliando que o trono francês também está dividido, decide atacar, invadindo o território francês.

A ação planejada era para ser uma guerra rápida, a invasão, porém se torna mais longa e penosa, a cada dia as tropas inglesas vão se enfraquecendo não tendo muitas forças para seguir. Finalmente chegam ao lamaçal de Azincourt.

O Delfin francês manda uma embaixada ao campo inglês propondo a paz, mas com um pedido de resgate humilhante. Henrique que saíra de Londres para cobrar uma dívida, jamais aceitaria tal pacto. Recusa e avisa que continuará a guerra. Mesmo diante de uma tropa cansada e faminta.

Com muita habilidade, Henrique, anima os seus soldados para que continuem lutando, cada um por seu país, não importando que do outro lado para cada inglês tenha 5 franceses. Que eles lutem por sua honra e seu povo. Do lado francês parecia que seriam favas contadas, mais preparados e com maior número.

Mas aí surge o imponderável, os ingleses imbuídos de um espírito leonino se lançam ao ataque corajosamente, e no embate derrotam as tropas francesas. O recuo é desordenado, aqui Shakespeare abrevia a história, dando como fim da guerra após a batalha, o que na verdade ainda durará 4 anos, tendo seu fim o casamento de Henrique V com a princesa Catarina.

 

 

Comentário sobre o Livro

 

São espetaculares as falas de Henrique V, não apenas no campo de batalha, pois ecoa até hoje, mas também quando ainda em Londres reunido com os bispos e nobres, em que expõe sobre o Direito Inglês em relação à França.

As frases e incentivos na famosa batalha de Azincourt se circunscrevem entre as maiores passagens escritas por Shakespeare, aflorando todo seu patriotismo dando um relevo ainda maior ao jovem Henrique V. Famosas versão foram adaptadas para o cinema, como a de Sir Laurence Olivier e uma das últimas de keneth Branagh.

 

 

 

 

0 thoughts on “Henrique V – O Patriotismo Inglês”

  1. Esse tradutor comeu palavras, meio que matou o trecho, que é muito lindo:

    And Crispin Crispian shall ne’er go by,
    From this day to the ending of the world,
    But we in it shall be remembered-
    We few, we happy few, we band of brothers;
    For he to-day that sheds his blood with me
    Shall be my brother.
    This day shall gentle his condition;
    And gentlemen in England now-a-bed
    Shall think themselves accurs’d they were not here,
    And hold their manhoods cheap while any speaks
    That fought with us upon Saint Crispin’s day.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: