#AmoRio : A paixão que nunca acaba

 

 

Sexta passada no final do dia meu chefe veio falar comigo perguntando se poderia ir ao Rio de Janeiro na segunda à noite e voltar na terça, coisa rápida uma reunião seguindo de uma confraternização o meu setor de trabalho, logo o coração disparou, só em ouvir “ir ao Rio”.

Certa feita tentei lembrar quantas vezes fui ao Rio de Janeiro, desisti por ter sido tantas e tantas, mas a coisa que sempre marca estas viagens é a emoção de chegar, de ver a cidade, respira a beleza e o contato com as pessoas. São sempre viagens emocionais, carregadas de significados, símbolos, mesmo numa época que praticamente morei por um ano lá(2002), ia segunda voltava na sexta, toda vez me surpreendia. É aquela coisa, paixão que nunca acaba.

Em 2010 escrevi dois post sobre o Rio de Janeiro:

#AmoRio : Declaração de Amor ao Rio de Janeiro

#AmoRio – Crime ou barbárie : Construir uma nova saída

num momento de muita tensão lá, particularmente a declaração de amor é renovada a cada chegada na cidade, para minha sorte sobrevoar a baia da Guanabara é uma coisa mágica, pouco importa o horário que esteja passando. Este ano fui apenas duas vezes ao Rio, mas que valeram muito.

 

O amor que só aumenta

 

Em junho fiquei dois dia e  tive um encontro com meus amigos queridos Luis Felipe (@lufeba), Marinilda Carvalho(@marinildac) e Nelba(@midiacrucis), foi tão maravilhoso, conversamos até mais de duas horas da manhã, contanto histórias, lembrando de nossas vidas e aventuras, mas no fundo celebrando aquele momento, naquela cidade tão especial.

Ontem a memória voltou mais de 20 anos, a reunião/evento era em Vargem Grande, tínhamos que sair muito cedo, então fomos na segunda à noite. Ao chegarmos resolvemos ir comer no Kotobuki do Shopping Praia de Botafogo, ali em frente à Marina de Botafogo, só a paisagem noturna já valeu a viagem. Saia muitas vezes de vários lugares que ficava hospedado no Rio para jantar neste restaurante, além da boa comida a visão é espetacular.

Cedo saímos do hotel e pegamos um ônibus alugado que nos levou a Vargem Grande, fez o caminho pela linha amarela e vi o teleférico do complexo do alemão, que coisa linda, muitos quilômetros de cabos e aquele povo chegando mais rápido ao asfalto, uma grande obra, beleza, cidadania. Mesmo o trânsito confuso e cansativo não abatia meu espírito.

Após o evento peguei carona com um amigo para o aeroporto, como as muitas obras atrapalhavam o trajeto ele resolveu voltar pela avenidas da América, me dei conta que a Barra da tijuca é de um profundo mau gosto, ela não é o Rio, não é o Brasil, muito menos é Miami, aquilo que eles acham que são, pois nem lá se tem tantos letreiros em “inglês”. O cúmulo do “patriotismo” é uma réplica da estátua da liberdade. Definitivamente é coisa mais brega e burra que alguém podia fazer.

Mas nem isto atrapalhou meu bom, pois, para minha sorte, meu amigo veio por São Conrado, àqueles túneis e estradas antigas, obra incríveis, aqueles morros apinhando de casas, Rocinha, ali, compõem um conjunto arquitetônico e a mistura com a natureza de tirar o fôlego. A pedra da Gávea a Lagoa, as ruas paralelas de Botafogo, o aterro, tudo isto é um Rio de Janeiro diferente, que longe de assustar, acolhe, emociona.

Volto do Rio com o coração cheio de alegria, minha relação com a humanidade melhora muito toda vez que vou ao Rio, uma coisa difícil de explicar, mas que não quero explicar, pois o encanto está neste eterno mistério, na sedução que o povo carioca exerce sobre mim.

Imagem de Amostra do You Tube

0 thoughts on “#AmoRio : A paixão que nunca acaba”

  1. Amigo,viver no Rio de Janeiro é um presente de Deus! Não estou sendo bairrista…kkkk
    Uma pequena observação:O shopping Praia Botafogo é na praia de Botafogo, à vista que vc vê é da Enseada de Botafogo,não Marina da Glória.
    Amigo,sou moradora da Barra,um bairro que hj tá um inferno,pois essas obras o transformaram em um canteiro de obras. Mas tirando isso…é um lugar muito bom de se morar. Lógico,que esse lado americanizado de ser dos shoppings e comércio…é um horror!! Mas tirando isso…é um lugar tranquilo. Moro em um condomínio de casas,que vejo micos,gambás,passarinhos e aves de todo tipo… Venho da Zona Sul,e gosto muito mais de morar aqui que lá. Agora,zona sul,norte,oeste…não importa. Somos sim abençoados por Deus!
    Um Feliz Natal e um 2012 repleto de realizações. Muito amor,harmonia e saúde para vc e toda sua família.
    Bjs.

  2. Amigo Arnóbio, não tive o privilégio de ir tantas vezes quanto vc ao Rio, mas, considero-me também um apaixonado por esta cidade que, para mim será sempre maravilhosa. Todas as vezes que eu piso no solo do Rio de Janeiro sou tomado por uma emoção arrebatadora. A última vez que eu fui, há três anos atrás, foi totalmente a passeio. Passei uma semana com a minha esposa, em Santa Tereza. Ficamos no antigo Ap da minha amiga Onete Lopes e seu companheiro Lula Dias (que é quase um sósia do grande poeta-letrista-compositor carioca Aldir Blanc). Saíamos todos os dias às 7 horas da manhã e só voltávamos à noite, cansados, extasiados, mas felizes pelas múltiplas andanças pelos acntos dessa cidade. Preciso voltar lá em 2012 para recarregar as minahs baterias. Abços. Bosco

  3. Compartilho o sentimento com você, Arnóbio.
    Esse ano também tive a felicidade de passar alguns dias na Cidade Maravilhosa (duas viagens, uma em setembro e outra em novembro) e só se pode falar uma coisa: o Rio de Janeiro continua lindo!

  4. Feliz somos nós, brasileiros, de ter um lugar tão maravilhoso como o Rio a nossa disposição!Sou completamente apaixonada pela cidade maravilhosa e me sinto gratificada por morar tão perto(afinal, 6 horas de viagem não é nada perto do que os estrangeiros enfrentam só para conhecer o Rio)!!!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: