#AmoRio – Crime ou barbárie : Construir uma nova saída

Escrevo apenas como mais um observador social, não sendo especialista nem em segurança, nem em polícia, não pretendendo ditar regras ou qualquer conceito mais profundo. Guiando-me por uma visão que pretende se dissociar da cobertura midiática que transformou em espetáculo o sofrimento das populações que sofrem no conflito.

Escrevi alguns tópicos para construir uma visão sobre a situação, tomando emprestadas posições de uns e de outros amigos no calor do debate, que vão de apoio integral ou de repudio total de outros, vamos lá.

Questões de Princípio:

1)     Sou a favor de o Estado enfrentar o Narcotráfico no morro e nas coberturas da Viera Souto, com mesmo rigor e decisão;

2)    Função do Estado no combate ao crime é prender, julgar e punir. Não é matar. Mas ao mesmo tempo tem de defender o cidadão e a si mesmo;

3)    Narcotráfico é uma categoria especial de crime e de organização, não é crime comum, corrompe o Estado, a sociedade e a comunidade vivem no medo.

4)    Narcotráfico literalmente “seqüestra” a comunidade, ali o poder exercido não é da disputa democrática, é autocrática baseada na força e no poder de fogo, não existe Direitos Humanos numa comunidade dominada pelo Narcotráfico;

5)    Do meu ponto de vista, questão posta pelos Governos: Federal,Estadual e Municipal na construção das UPPs e políticas sociais está correta e  também ser duro no combate ao Narcotráfico;

Observações gerais:

A)   Estado tem que ser capaz de dar o combate no complexo Alemão e punir também Daniel Dantas, por exemplo, ou todos envolvidos no Narcotráfico, ou vocês acham que é normal a “venda” de barcos, supercarros de luxos em algumas avenidas de São Paulo?(Carlos Abadia, megatraficante colombiano preso em São Paulo “lavava” seu dinheiro assim);

B)   Os mesmos que clamaram contra as algemas em Daniel Dantas ou invasão do apartamento do Pitta, hoje exigem sangue no morro, Miriam Leitão chegou a reproduzir mensagem de seus leitores que exigiam que fossem “abatidos” aqueles “bandidos” que fugiam de um morro a outro que foram filmados pela TV. Temos que mediar os excessos nos dois casos, sem compactuarmos com nenhum deles;

C)   Depois de longa ausência Estado nestas comunidades não podia achar que Narcotráfico aceitaria perder controle da drogas sem lutar militarmente, são Bilhões envolvidos;

D)   Mito do “bom” bandido não se aplica ao Narcotráfico. Comunidades são “seqüestradas” por eles. Estado tem DEVER de agir com todo rigor;

E)    Não podemos compactuar com “herói Bope” de promover encontro entre criminoso e deus, policial não julga quem deve morrer. Exigir dureza no combate ao Narcotráfico, não pode ser ligado a matança indiscriminada, mas também não nos iludamos em entregar “flores” é combate mortal;

F)    Função do Estado no combate ao crime é prender, julgar e punir. Não é matar. Mas ao mesmo tempo tem de defender o cidadão e a si mesmo;

Retomar a iniciativa do Estado é fundamental, mas não pode se parar aqui, tem que continuar com as UPPs, UPAs emprego inclusão social, Educação, dar outra perspectiva ao cidadão.

O exemplo de São Paulo tolamente achou que PCC acabou, quando na verdade nunca saberemos em que bases foram feitas os acordos em 2006. Aqui se tem uma caixa preta em relação ao crime organizado que pode ser letal ao poder de Estado no futuro próximo.

A mistura de crime organizado, máfia e corrupção estatal é explosiva o México é o maior exemplo do caos estabelecido, que dificilmente terá soluções a curto prazo, estado virou refém do Narcotráfico, vários estado sem governos, prefeitos, vereadores ou chefes de policias, pelo medo de ser morto. Onde estariam as garantias democráticas para população? Os Direitos Humanos?

0 thoughts on “#AmoRio – Crime ou barbárie : Construir uma nova saída”

  1. Gostei do post, realmente narcotráfico é uma outra categoria de crime. Sou a favor da punição geral e irrestrita também (tanto ricos quanto pobres).
    O que se viu esta semana foi horrível, mas no ponto que a coisa estava acho que não daria pra ter sido diferente.
    Há de se repensar e recomeçar.
    Um abraço,
    Dani.

  2. Bem indicado o endereço caro Arnóbio.

    Quero ver a invasão dos apartamentos e casas de luxo daqueles que estruturam o narcotráfico.

    Vou esperar, confortavelmente sentado.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: