Há um hiato, uma fenda, entre o espaço público e o espaço privado que um (a) cidadão (ã) ocupa, que é a questão humana. É essa réstia de sol que ilumina e que nos relembra o que há de humano em nós e que pode ir além das questões políticas, […]

Estude o livro do rosto de Páris, Escrito pela pena da beleza. Repare na harmonia das feições, Pois cada uma embeleza a outra; E se algo fica obscuro no volume, As notas no olhar aclaram tudo. Esse livro do amor, com as folhas soltas, Pra perfeição precisa só de capa. […]

1

Aqui, mais uma vez, vou professar minha fé na Democracia e na Política, sem embargos: Prefiro a liberdade de TODOS os corruptos eleitos, do que a pureza prometida pelo Estado de Exceção, Estado Policial do MP/PF/Judiciário. A limpeza “étnica”, prometida, só sobrará a “casta dos puros” (apud Jucá), tendo à testa os concurseiros da meritocracia. Obviamente […]

“Religionum animum nodis exsoluere pergo” (Esforço-me por libertar o espírito dos nós das superstições – Tito Lucrécio Caro (De Rerum Natura, I, 932) Durante seis meses, em 1996 morei no Japão e tive a oportunidade de viver num modelo de sociedade em que os valores ocidentais de democracia e de […]

“Por isso te detenho e prendo como a embusteiro universal, que exerce arte ilegal proibida pelo Estado. Prendei-lo logo”.  ( Otelo, O Mouro de Veneza, William Shakespeare) Dia de domingo é para viajar em ideias e metáforas incômodas. A vida imita a arte, mas ganha ares trágicos, revendo o Batman, […]

2

“Vou desfazer a caligem que os olhos brilhantes te cobre que distinguir facilmente consigas os deuses e os homens. Não te aventures jamais a lutar contra os deuses eternos” (Ilíada, V, 127-129, Homero) Voltei a escrever de forma frenética, espremido pelo momento trágico (ou cômico) que ameaça o Brasil, valho-me […]

“Vamos assenta-te agora no trono; apesar de angustiados é conveniente deixar que as tristezas no peito se aplaquem. Nada o homem lucra em deixar-se invadir pelo gélido pranto. Sempre viver em tristeza: eis a sorte que os deuses eternos de descuidada existência aos mortais infelizes dotaram. Sobre os umbrais do […]

  “Canta, ó deusa, a ira funesta de Aquiles Pelida, ira que tantas desgraças trouxe aos Aqueus e fez baixar ao Hades muitas almas de destemidos heróis, dando-os a eles mesmos em repasto aos cães e a todas as aves de rapina: cumpriu-se o desígnio de Zeus, em razão da […]

  A Origem de Perseu   O mito de Perseu, cuja aproximação linguística parece significar “Sol nascente”, suas origens remonta a uma linhagem que veio da África para Grécia, iniciada com o nascimento dos gêmeos; Agenor e Belo. Filhos de Líbia e do Deus Posídon. Agenor reinava na Síria e […]

7

  Amanheci com um artigo sobre Aquiles, o Pélida, pronto para escrever, como já escrevera sobre a Ilíada (ou a Ira de Aquiles) Iliada – Resumo , pensei em particularizar a trajetória deste Herói por excelência, mas aí resolvi voltar a ler algumas características do HERÓI em Junito de Souza Brandão, esqueci, […]

  Depois de publicar os apontamentos dos meus resumos da Ilíada(Ilíada – Ficha de resumo(1996)) e da Odisseia(Odisséia – Resumo) sou instado a tentar analisar o significado destas obras. Aqui começa a grande dificuldade: a multiplicidade de visões que as obras apontam. Tentarei cercar, didaticamente, em três visões, que se interpolam: […]

Arquivos