Pedro, 70 anos, Rocha

 

 

Pedro e Fátima, Netos e Bisneto

 

Bem hoje é o dia dos 70 anos do meu bom e amado pai, Pedro Henrique Magalhães Rocha, nome forte como ele, escrevi sobre ele algumas vezes no blog, nos seguintes posts:

  1. Ethos
  2. Pedro, Pedra, Rocha, Meu Pai
  3. A mítica fazenda dos Rochas
  4. Em nome do Pai

 

Mas, agora, quero publicar, com maior relevo, os comentários dos seus irmão, sobrinhos,filhos e netos, uma justa homenagem de amor, carinho e admiração, que ele tanto desperta em que o conhece. Pai, sei que o senhor virou chorão, prepare o lenço:

 

O que dizem sobre ele

 

Nos post:


1) Ethos

 

 

Luciete (Filha)
Mano querido uma frase tão simples “EU TE AMO” as vezes tão difícil de falar, mas hoje sempre digo antes de desligar pra eles Pai eu te amo e mãe eu te amo … É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã…então comece hoje ao ligar pra eles e diga : Pai eu te amo….mãe eu te amo… bjs
Benedita (Filha)
por isso meu irmao sempre digo que Te Amo! Amo nossos velhos! amo minha familia (meu marido e meus Filhos) somos privilegiados por termos crescido numa familia tão amorosa! bjos pra vcs todos, que eu tambem amo tanto!

2) Pedro, Pedra, Rocha, Meu Pai

Hermínia Lopes (Cunhada,  Cometário no Facebook)
Nobinho,a sua sensibilidade sempre foi a flor da pele. Eh lindo o que vc escreve sobre seu pai,sua família,e que mesmo a distancia,nos temos a marca ferrada que nem nos bois da fazenda,deste amor imenso. Bjos!
Luciete
Oi, Arnóbio
vi seu comentário sobre nosso pai, tô aqui chorando… vejo o quanto Ele é querido por todos seus filhos, e que Deus nos permita também chegarmos a sua idade sendo exemplo para nossos filhos. Amo aquele velho lindo e cheio de vida!!!!bjs sua irmã Luciete.
Benedita
meu irmão querido,
nosso pai é o melhor exemplo de força, honradez e amor! Ele é minha fonte de inspiração em cada aula que eu dou. As suas gracinhas e ensinamentos repasso não pros meus filhos de sangue, mas também para meus outros filhos: meus alunos. li seu texto e chorei claro! Porque é lindo e verdadeiro como você.Te amo Pai, te amo meu irmão.
Eduardo (sobinho, Filho do Pio Rocha)
Como não admirar tio Pedro? Cheio de história e de muita estrada percorrida por aqueles olhos. Exemplo de vida, de homem, de pai, de tio. Como não amá-lo? É sangue do doutor Pio, é parte de meu pai. É parte de mim. Registro também, meu primo distante, o amor que tenho pelo seu pai. Abraço!! Eduardo.
Pedro rocha filho (Filho e Bento do meu Pai)
Meu irmão é impossível não emocionar-se com suas palavras e sentimentos. Ao ler seu artigo passa um filme na nossa infância,do aoconchego do nosso lar, e principalmente da forma que nossa mãe nos educou e estimulou a amá-lo em primeiro lugar,colocando-se em segundo lugar,numa prova inconteste de seu despreendimento e amor por este homem bom de coração e puro de sentimento,que nos ensina a cada dia o valor de ter uma família tão completa e feliz como a nossa.Certamente a sua asência física nos entristese,mas sua presença de espírito é tão marcante,profunda,que tenho convicção brilhará em nossas mentes.APRENDEMOS MUITO CÊDO A ¨SER¨em primeirp lugar e isso faz toda a diferença.Do NOSSO PAI herdei tudo de bom que sou e tenho,inclusive as doenças e profissão(motorista)e também os maiores e melhores exemplos e ensinamentos.Dizem que sou o queridinho dele,mas sinceramente sou a mais previlegiada das criaturas por conviver os meus 46 anos de vida próxomo dele.A cada dia que passa aprendo mais e vejo quanta sabedoria ele nos passa.Obrigado Pai!!!
Pio (irmão)
como é dificil eu chorar comecei com esta homenagem ao Pedro Rocha depois fui lendo os comentarios dos outros filhos a lágrima continuou e quando chegou no dudu ai a lágrima rolou mas isto faz parte e fruto deste amor que sentimos uns pelos outroa que nosso pai nos ensinou isto e maravilhoso um beijao e amanha estaremos la no trairi para comemorar estes 70 anos

3)  A mítica fazenda dos Rochas

Jéssica (Neta)
Tio lindo, adorei..
Eduardo
Uma ótima descrição caro Arnóbio, eu também fiz parte desta história e ler o que foi escrito me recorda os tempos das lamparinas queimando querosene, o lampião a gás butano, seu João contando historias, seu Vicente e o Jeep dele que nos levava pro açude. os cachorros, os chocalhos… os passaros pela manhã, o luar que prateia aquela terra branca nascendo por detrás dos cajueiros centenários. Lembro da chegada da luz elétrica, a primeira TV, a parabótica, perebólica e outras variantes dadas pelos matutos os quais Tio Pedro faz questão de repetir com seu jeito de falar.Ir pra fazenda é uma proeza, até a estrada faz parte da história, o arrumar de malas… Felizmente temos este album de fotografias em nossa vidas. Grande abraço!
Pio
que bom ler estas suas lembrancas la da nossa santa maria sempre quando estou la so vamos dormir la pras dus da manha conversando com o pedro rocha e muito gostoso relembrar de muitos momentos felizes que passamos neste nosso paraiso um cherao nobim como a d. fatima lhe chama ou simplismente o meu filho
Luciete
Como é bom retornar à Fazenda e ficar perto das nossas origens, aliás com nossos pais sempre tão amáveis e acolhedores!!!! É maravilhoso reunirmos , infelizmente todos não estavam presente, mas a vida é assim, afazeres, compromissos….E o melhor de tudo isso é ouvir as histórias do pai que já conhecemos….na verdade a família unida isso não tem preço!!! Amo demais!!!
Pedro Juvêncio (Neto, filho Pedro)
Ao ler esse texto sinto a mesma emoção que o autor sentiu a escreve-lo. São sentimentos indescritiveis, aquele que corre no sangue, nas entranhas, como diz o tio Assis,através das geraçoes da familia Magalhães Rocha
Benedita
A casa do meu pai ė muito especial. Lá o tempo corre bem devagar, graças a Deus. Meu marido diz que gosta mais de la do que eu. Ele brinca comigo ė claro. Esse ė o lugar do mundo mais especial. Todos que vão la se sentem em casa!
Hermínia (Filha)
Oi Nobinho
Como é bom ler o que você escreve, a Santa Maria é a vida de papai, Vida diz que o melhor de ir pra lá é a emoção da viagem…como ele é muito apressado levamos 5a 6horas de viagem,pois o bom é chegar qdo o papai ja está dizendo:-do jeito que são lesados vão demorar muitooo.As cantorias que o Raimundo fazia lá são impagáveis.

4) Em nome do Pai


 

Benedita,
Adorei a descrição do pai. Além do pai e da mãe, tem a casa dos meus pais. Lá na casa dos meus pais “o tempo espera, lá é primavera, portas e janelas ficam sempre abertas pra sorte entrar. Em toda mesa pão, flores enfeitando o verão… Toda gente cabe lá. Palestina, Shangrilá” (Marisa Monte). Beijos irmão querido

 

Luciete,

Arnóbio,

Amei sua descrição fiel do pai e como também seus filhos (nós) saímos a sua imagem ….bjs sua irmã mais nova e querida kkkkkkkk

 

 

0 thoughts on “Pedro, 70 anos, Rocha”

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: