Caminhos Cruzados

 

Desde ontem, quando fui informado da morte do Carlos, sua imagem e aquele época povoa a minha cabeça, mesmo tendo escrito o post em sua homenagem( Carlos,Presente, Hoje e Sempre!) a sensação de perda e vazio, continua e  embaralha tudo. Uma vida ceifada, todos os sonhos rasgados com um maldito tiro, abala, mesmo que estejamos tão longes, um gosto amargo de derrota

 

A perda irreparável para sua família, pai de uma adolescente, fico pensando como reconstruirá a vida, o trauma, as incertezas. Nestes momentos, meus sentimentos de responsabilidade de pai falam mais  alto, ponho-me no lugar, dá um medo, um certo desespero, para que minhas filhas e nenhuma outra família possa ser dilacerada assim. Perdemos todos, de forma difusa, indireta, mas, contraditoriamente, de forma bastante concreta.

 

Tenho escrito muito sobre vida/morte, reflexões espalhadas por vários posts, uma busca de entender melhor os desígnios de nossa existência, boa parte fruto do que enfrento nos últimos dois anos, a doença em casa, que jogou por terra as minha convicções, o tolo sonho de invencível, de nada nos atinge. Agora sei, e como sei, que somos uma soma de acasos, nossa fragilidade é extrema, o que vivemos hoje, pode não ser,não é, eterno, daí a necessidade de mudarmos, procurar ser melhor e mais razoável com os nossos e com os outros.

 

A força ou fraqueza, as alterações de humor e/ou perspectivas, dão o tom mais intimista e confessional dos últimos escritos(CaminhosVoltar aos ClássicosNoturnoNu) foram quase ordens para que me liberte das coisas que tanto me oprimem. Desejo abrir novos ângulos, para um visão mais completa para traduzir o que realmente sou. Nada é simples o bastante, para que não problematizemos, mas ao mesmo tempo, nada é complexo o bastante, que não achemos a simplicidade. Talvez, esta seja a razão da Vida.

 

Imagem de Amostra do You Tube

 

 

 

 

 

0 thoughts on “Caminhos Cruzados”

  1. Passei hoje o dia refletindo exatamente sobre isso…Muitas perguntas sem respostas…Muitas incertezas e a consciência que não somos invencíveis…E justamente buscando, durantes essas reflexões, melhorar como ser humano…Ser mais tolerante, ser mais compreensiva e perceber que não somos donos de nenhuma verdade absoluta…Isso fica pros tolos, pra tolas…Estamos em sintonia de sentimentos sobre o ocorrido…bjs

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: