250 Vezes…

 

 

 

“É uma felicidade da loucura, algumas vezes, felicidade que a razão e o bom senso

não alcançam com a mesma facilidade”. (Hamlet – William Shakespeare )

 

Amigo, agradeço sempre a sua presença aqui me lendo, criticando, dando sugestões e, principalmente comentando as coisas que escrevo. Muitas vezes já disse que escrever é uma tarefa das mais prazerosas, mas ao mesmo tempo; árdua, pois você tem que ter rigor e compromisso com aquilo que põe no papel. Este blog, tem sido para mim, um desafogo pelas coisas que tenho vivido nestes últimos 20 meses, mas também uma realização pessoal intensa.

 

Hoje completamos 250 posts, um número que parece pequeno, mas não é fácil de alcança-lo. Durante o ano passado, particularmente, passei a escrever com uma fúria terrível, um , dois até três posts ao dia. A tensão interna, combinada com uma conjuntura internacional ímpar, fez impulsionar este pequeno espaço. Por um momento o foco mudou completamente, os mais de 80 posts sobre a Crise 2.0 em menos 8 meses foi importante para consolidar uma visão de mundo e de realidade social.

 

Hoje escrevo com certa facilidade, a coisa flui de modo natural, até o método de escrever, que antes, primeiro escrevia um rascunho no word, só depois punha no blog, não faço mais, entro diretamente no corpo do blog e vou escrevendo sem parar. Estas coisas facilitam na hora de publicar, torna mais dinâmica a produção de textos. Em breve farei algumas mudanças nos temas gerais, uma nova divisão de conteúdo que reflita melhor os diversos posts, dando melhor coerência como um todo.

 

Este blog busca um caminho diferente de alguns que preferiram reproduzir textos alheios, ou apenas copiar, colar conteúdos, mas isto, para mim, descaracteriza um blog, um diário pessoal, mais ainda se estes textos não foram escritos destinados àquele espaço. Respeito quem segue o caminho, mas não é o meu, teria muita dificuldade de compatibilizar a linha que sigo ao que outros escrevem. O bom do blog é você criar, pensar, intuir, este é meu caminho.

 

Mais uma vez obrigado e continuemos juntos por mais 250, 500, 1000…

 

0 thoughts on “250 Vezes…”

  1. Arnóbio,

    250 insistências, 250 teimosias, 250 intervalos para respiro, 250 dúvidas, 250 aliterações, 250 (des)caminhos, 250 palavras entre palavras, 250 iniciativas de lavra própria, escrever, escrever, escrever…creio que não preciso repetir 250 vezes, siga.

  2. Parabéns Arnóbio! Informar não é tarefa fácil, grande parte imagina que o que interessa é o número de acessos e com isto sabotam, fazendo o papel da velha mídia, que dizem combater. Lamentável! Sigamos cada qual no seu intuito!bjs

  3. Parabéns e obrigado pela contínua partilha altruística das suas opiniões e percepções. Para mim, aqui em Portugal – ou será melhor Europa? – os seus textos trazem uma visão particularmente especial pelo motivo do seu interesse contraposto à distância a que nos segue e sente. Claro que hoje e cada vez mais “não há longe nem distância”. Abraço Arnobio

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: