21 Meses e a Saudade no Peito!

Lê e lu, cada momento lindo.

Nada a dizer, apenas a imensa saudade, esse buraco fundo aberto no peito.

A vida segue sempre porque nada para, por nada e por ninguém. Sonho em claro contigo, nem preciso dormir para te ver.

O amor é um sentimento delicado demais para se acabar com a morte, essa brutalidade contra o amor, o oposto da vida, que de forma egoísta pensamos em prolongar, entretanto, a sua, foi por demais curta e isso é o que mais nos machuca.

O dia 18, ou aos domingos, sua ausência grita mais em mim, não que tenha chance de esquecer, não obstante, lá de dentro vem o grito de alerta, de dor.

Os dias que viraram semanas, essas meses, semestres, ano, se aproxima do segundo ano e ainda não sei a razão de tudo isso, apenas sinto e sinto e sinto.

Sua luz não se apaga em mim, no sol que some dia a dia, depois torna a brilhar, numa ilusão de que nada aconteceu, isso tudo não passou de um pesadelo, ouço sua voz, vejo seu sorriso e choro.

Te amo, declaro, quase ouço repetires: “te amo mais ainda”.

admin

Nascido em Bela Cruz (Ceará- Brasil), moro em São Paulo (São Paulo - Brasil), Técnico em Telecomunicações e Advogado. Autor do Livro - Crise 2.0: A Taxa de Lucro Reloaded.

Deixe uma resposta

Next Post

Vacina Contra Covid-19 e a Terra Plana

qua set 2 , 2020
Share this on WhatsApp “O drama da internet é que ela promoveu o idiota da aldeia a portador da verdade” (Umberto Eco) O Brasil, aliás, o mundo, entrou na Era da Imbecilidade, é um contexto bem próprio, pois a popularização da internet, via celulares, deu voz aos seres mais abjetos […]
%d blogueiros gostam disto: