Nada a dizer, apenas a imensa saudade, esse buraco fundo aberto no peito. A vida segue sempre porque nada para, por nada e por ninguém. Sonho em claro contigo, nem preciso dormir para te ver. O amor é um sentimento delicado demais para se acabar com a morte, essa brutalidade […]

“Quanta gente aí se engana E cai da cama Com toda a ilusão que sonhou E a grandeza se desfaz” (Pecado Capital – Paulinho da Viola) É preciso saber que somos o suprassumo da calhordice, já dizia nossa primeira carta, escrita por Pero Vaz Caminha: “Nessa terra, tudo que se  […]