Os quatro anos de Blog

Blogging1

No próximo dia 23 de Novembro este blog completa quatro anos de existência e o texto de comemoração do blog é a fusão dos artigos dos aniversários anteriores, de dois e de três anos. Não, não foi apenas por preguiça de escrever coisas novas, inéditas, mas é porque aqueles textos continuam representando fielmente os caminhos e as descobertas que fiz na minha vida, graças a este espaço. Sem dúvida as coisas mudaram demais nestes quatro anos e o blog refletiu bem estes momentos bons e terríveis pelos os quais passei/passo, carrego comigo uma enorme dívida com todos vocês que me leram e me ajudaram nesta caminhada.

Posso afirmar que escrever este blog me transformou em alguém que Eu não era, hoje, com certeza, não sou nem sombra do que era antes, as mudanças são significativas em todos os aspectos, muitas vezes nem sei como tais e tais textos surgiram, mas sei que de algum lugar de mim, eles brotaram, uma forma de me expressar que não conhecia, mas que me fez melhor, mais humano, mais gente. Esta é a maior missão ao escrever, nos aproximarmos de quem realmente somos, cada dia me sinto mais próximo de mim.

O que me impulsionou a fazer o blog foi a necessidade de passar para um espaço virtual velhos escritos que vinha acumulando pelos anos, em particular os fichamentos de livros, que por um vício de quando era estudante lá pela quinta ou sexta série, fazia os resumos dos livros paradidáticos recomendados. Muito tempo depois, já morando em São Paulo voltei a fichar os livros, era uma forma de consulta que usava em debates e apontamentos, principalmente políticos.

O blog surgiu meio que do nada, mas foi se desenvolvendo naturalmente na medida em que aprendia a técnica básica de ir sequenciando os textos, revendo ideias, passando para cá questões que julgava importantes, não apenas para mim, mas para um conjunto de pessoas que fui conhecendo e tendo contato nas redes sociais, principalmente no Twitter e Facebook, o que impulsionou o público de troca de ideias e sugestão de temas e de diálogo.

Este é momento de dizer que, em certa medida, o blog me salvou e me fez vivo, quase íntegro, o conjunto de acontecimentos que se sucedeu na minha vida, pouco tempo depois de iniciar o blog, não foram simples de enfrentar, mas sem dúvida, graças a este espaço, pude encontrar um lugar para continuar a viver, tendo lucidez e um pé na realidade, esquecendo, fugindo, das agruras do meu duro cotidiano. Aqui pude contar, compartilhar minhas histórias, tristezas e alegrias, ouvir palavras duras, sinceras e carinhosas, aprendi muito, principalmente, com as discordâncias, as contradições.

Hoje fecho um ciclo, pensando novos caminhos, largar coisas que não funcionam e buscar outras que me satisfaçam mais, talvez o ritmo que me impus nos últimos meses não seja compatível com minha vida cotidiana. Durante este dois anos aprimorei alguma técnica de escrever, de buscar assuntos e temas, desenvolver histórias e me relacionar com as pessoas mais próximas ao blog.

O blog se tornou mais militante do que gostaria, pois o que menos queria era que virasse uma obrigação diária de dar resposta à conjuntura de qualquer tema, pois não sou partido, nem mesmo militante organizado, portanto não preciso ter compromisso de responder qualquer demanda, que não as minhas. Talvez o que realmente seja ruim, quando se escreve para responder a realidade cotidiana, é não se ter respostas do que nós analisamos. Tola bobagem, vaidade, arrogância minha.

Aqui realizei coisas maravilhosas, que me orgulho muito, publiquei parte do que escrevi sobre literatura, depois de mais de 20 anos, pude me livrar de umas folhas velhas com meus garranchos. Praticamente voltei ao Japão, depois de 15 anos de ter morado por lá. Mais ainda, através do blog pude participar dos debates eleitorais, da cena política atual, da leitura da Crise 2.0 e dela a publicação de um livro(Crise Dois Ponto Zero – A Taxa de Lucro Reloaded). Mas principalmente de ter conhecido pessoas incríveis, amigos que me tornaram melhor em muitas coisas.

Bem, o blog também serviu como terapia e manteve minha mente ocupada, alienada, das coisas que tenho enfrentando em minha vida pessoal, até nisto foi muito importante, juntei as forças que tinha, ou as fraquezas, e dei um fim mais útil do que ficar lamentando os males terríveis. Agora é seguir em frente, ficar mais leve, não menos contundente do que é. 

Estamos próximos de completar 1000 posts, um número incrível, mais incrível a audiência que este blog conseguiu nestes quatros anos, para mim são números enormes, diante de algo tão artesanal, com tantos erros, de todos os tipos – estilo, escrita, gramática, política – mas tudo feito com dedicação e amor, com uma convicção central: Há uma coerência geral no que escrevi estes anos, sem zigue-zague ou ao sabor dos ventos, em particular na política.

Então só posso dizer a todos vocês que fazem este Blog, meu muito Obrigado. 

4 thoughts on “Os quatro anos de Blog”

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: