Renaissance

 

Aproxima-se mais um final de tarde de sexta, como temos feito, ouvimos músicas, preparando o espírito para o início do fim de semana, que, esperamos, seja especial. Fechar esta semana, toda cheia de bons fluídos, tem que ser algo que toque ainda mais fundo nossos corações e sensibilidade. As ótimas notícias, fez a semana se tornar leve, suave, como escrevi aqui (Contagem Regressiva Para Cura), sobre a reta final do tratamento da Lelê. Tem muito tempo que não me sentia tão tranquilo e confiante.

 

Fui buscar num CD que tenho ouvido muitos nestes dias a dica de hoje. O Grupo Renaissance é uma típica banda derivada de várias outras dos fins dos anos 60, formado inicialmente por Paul Samwell-Smith, Keith Relf e Jim McCarty ,ex-membros do The Yardbirds, mítica banda que teve Eric Clapton e Jimmy Page como guitarristas, com formaçãoblues-rock. Os três decidiram criar uma nova banda experimental que misturava  rock, música folclórica e música erudita. Lançaram dois álbuns mas se dissolveram.

 

Jim McCarty resolveu tocar o projeto, mas nem chegou a gravar com os novos membros que se reuniu entorno da voz e carisma da bela Annie Haslam, na composição clássica tinha:  Michael Dunford no violão,John Tout no piano, Jon Camp no baixo e vocal e Terry Sullivan na bateria. O auge do grupo foram dois excelentes álbuns: Prolugue e Ashes are Burning. As letras do grupo, nesta fase, foram escritas por escritas por Dunford e McCarty e pela  poetisa Betty Thatcher. A forte influência erudita, chegaram a gravar com orquestras em músicas que são verdadeiras viagens, como todo grupo com carimbo “rock progressivo”, os temas dos gurus da Índia se fez presente.

 

Aqui trago duas músicas muitos especiais uma de cada Álbum, que tem muito a ver com este momento de minha vida, que espero que vocês apreciem.

 

Sounds of the Sea ( Álbum – Prolugue)

 

Imagem de Amostra do You Tube

 

Ashes are Burning ( Álbum – Ashes Are Burning)

 

Imagem de Amostra do You Tube

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: