#VaiBrasil: Arthur Zanetti, a redenção da Ginástica

 

 

 

O #VaiBrasil, que vem torcendo pelo Brasil, não apenas nas vitórias, mas também nas derrotas, pois sabemos como é difícil subir ao pódio, qualquer medalha é motivo de orgulho e comemoração. Já dissemos aqui que o país não tem tradição olímpica, os atletas, mesmo os de ponta, têm feito um esforço tremendo para conseguir patrocínios e verbas para se dedicar suas carreiras esportivas. O trabalho ganhou um reforço com o Bolsa Atleta, tantas vezes massacrado pela mídia tapuia, mas que começa a apresentar resultado.

Hoje fomos agraciado com uma medalha de Ouro, num esporte que vive sempre próximo da glória, mas que no momento decisivo, mesmo quando favorito falhou. Torcemos muito desde 2001, pela ginástica brasileira com o surgimento de Daniele Hypolito, quando brilhou em etapas mundiais e conquistando alguns importantes resultados. No feminino o auge se deu com Daiane dos Santos, uma garota muito carismática e com pinta de campeã. Venceu várias etapas do mundial no solo, criou movimento e saltos com seu nome.

Nas sua principal olimpíada, com o mundo todo torcendo por ela, na final de Atenas, uma pequena falha lhe tirou a glória olímpica, jamais seu brilhantismo. A Ginástica brasileira deve muito, tanto a Daniele, quanto Daiane dos Santos, abriram caminho, uma seleção que ganhou uma estrutura e possibilidade de revelar novos talentos como Jade Barbosa, Sérgio Sassaki Jr que foi muito bem na prova completa, chegando entre os dez primeiros. Diego Hypolito, carregou o peso do favoritismo em 2008, em Pequim, e também falhou, mas o que não tira seus méritos de trazer mais atletas ao esporte.

O fenômeno Arthur Zanetti, é a prova maior de como a Ginástica se popularizou e cresceu, tem 22 anos, mas apareceu apenas em 2009,  quando participou de seu primeiro mundial, em Londres, no mesma local ,a North Greenwich Arena, que hoje o consagrou. Naquela ocasião, ficou em quarto, uma surpresa. Como a estrela maior da ginástica masculina era Diego Hypolito, Zanetti passou desapercebido. Mas desde de 2011 compete em altíssimo nível, em Tóquio, em foi medalha de prata no Mundial. Em Guadalajara, no Pan,  ajudou a equipe masculina a conquistar um inédito ouro por equipes.

Mesmo na chegada da equipe em Londres, Zanetti era visto como grande atleta, que poderia brilhar, mas sem a expectativa de vencer, até hoje cedo, na Homepage dos principais portais, como UOL, diziam que ele tinha chances do Bronze, como sempre a mídia local, que critica desempenho de atletas sem conhecê-los, minutos depois de sua vitória estampou: Zanetti confirma as expectativas (sic) e ganha o Ouro. A brilhante vitória, deixou em segundo o espetacular chinês , campeão mundial,Chen Yibing. Na última etapa da Copa do Mundo de Ghent, na Bélgica, Arthur foi campeão recebendo uma nota 15.925, a maior de sua carreira, hoje obteve um incrível 15.900, deixando o chinês em segundo com 19.800.

A consagradora vitória de Arthur Zanetti nas Olimpíadas deve ser partilhada por toda ginástica brasileira, pelos feitos de Daniele e Diego Hypolito, por Daiane dos Santos. Talvez sedimente um novo rumo, uma renovação da equipe, o aprimoramento de Sérgio Sassaki Jr, que o Brasil chegue mais forte na Rio 2016.

Parabéns Zanetti, #VaiBrasil

Imagem de Amostra do You Tube

0 thoughts on “#VaiBrasil: Arthur Zanetti, a redenção da Ginástica”

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: