1

“Sabes que é sorte comum _ tudo que vive morre, Atravessando a vida para a eternidade”. (Hamlet, William Shakespeare) Ora, Hamlet, diz que a morte é o “país não descoberto, de cujos confins, jamais voltou nenhum viajante”, no Ato III, o que nos parece uma flagrante contradição com o Ato […]

“Amanhã, e amanhã, e amanhã Arrastam-se nesse passo miúdo dia após dia Para a última sílaba do tempo narrado; A nós tolos, todos esses ontens iluminaram O caminho para o pó da morte. Apaga, apaga, lume passageiro” (Macbeth – WS) O que a vida reserva a cada um de nós? […]

3

“A felicidade corre sem parar Bela é uma cidade velha” (Frenesi – Petrucio Maia, Fausto Nilo e Ferreirinha) As redes sociais criaram uma superabundância de textos, ou textões, sem entrar no mérito deles, nem na qualidade, nem mesmo a quantidade de repetições/plágios. O que nos perguntamos é se vale continuar […]

“Hey, I felt the coldness of my winter I never thought it would ever go I cursed the gloom that set upon us, ‘pon us, ‘pon us, ‘pon us” (The Rain Song – Led Zeppelin)   Faz parte dessa quadrada em que vivemos, a impossibilidade de ter bom humor, menos […]

“Hermes, tua mais agradável tarefa é ser o companheiro do homem; ouves a quem estimas”. (Ilíada – Homero) Há segredos próprios que não contamos para nós mesmos, aqueles em que nossas mentes teimam em nos contar, mas a racionalidade, a moral social vigente impede de que se possa verbalizar. A […]

“Como é terrível a sapiência quando quem sabe não consegue aproveitá-la! Passou por meu espírito essa reflexão mas descuidei-me, pois não deveria vir” (Édipo Rei, Sófocles) E Tirésias, via, apesar de cego, e sentia pelos dois sexos, pois os dois sexos, ele já tinha experimentado. A luz da alma, a […]

“E, presságio fatal então colhendo, Deram-me de Pecado o triste nome: Habituados porém a ouvir-me, a ver-me, De mim gostaram; conquistei ovante Com minhas graças os contrários todos” (Paraíso Perdido – John Milton) Aqui jaz, não alguém ou ninguém, apenas ideia de uma vaidade intelectual que foi atropelada realidade. Aquele […]

“Deus me acuda! A arte é longa, a vida breve.” (Fausto- Goethe) Reli uma velha crônica que escrevi, Finitudes , com o patético pedido de que algumas canções ou livros, nunca terminasse. O luto, a sensação de perda, ao terminar uma obra, muitas é devassador, produzindo em mim, ou é nós, […]

1

“Pois saibas sem sombra de dúvida que eu não trocaria minhas misérias pela tua servidão; acho preferível estar escravizado a este penhasco a ser o mensageiro fiel de Zeus teu pai. A injúrias responde-se assim, com injúrias” (O Prometeu Acorrentado – Ésquilo) Inconscientemente, Lula, busca sua condenação. É uma questão […]