“De todos faz covardes a consciência” (Hamlet – W Shakespeare) Tantas tecnologias no alvorecer de um novo mundo, comunicações, sem no entanto fazer romper com os dilemas mais elementares, já pensados e postulados em épocas passadas, apenas para nos lembrar o que realmente somos, não importando os  avanços da sociedade, […]

“Veja o sol Dessa manhã tão cinza A tempestade que chega É da cor dos teus olhos Castanhos” (Tempo Perdido – Legião Urbana) Lá fora faz um frio miserável, exagerado para o outono, prenúncio de inverno frio, os dias estão mais cinzas, assim como meu (mau) humor de 64 dias […]

“E após com ótimas armas Crono de curvo pensar, filho o mais terrível: detestou o florescente pai” (Teogonia – Hesíodo) Vivemos ondas de senoides sincronizadas que se somam e trazem resultados que colocam a humanidade em xeque. As várias frequências que entraram numa mesma sintonia, quase interferência, a vibrar num […]

“Quantos, na nau Sensualidade, que sempre navega com cerração, sem sol de dia, nem estrelas de noite, enganados do canto das sereias e deixando-se levar da corrente, se iriam perder cegamente, ou em Cila, ou em Caríbdis”. (Sermão de Santo António aos Peixes, Padre António Vieira). Odisseu, o filho de […]

“Desta vez, osso de meus ossos e carne de minha carne, esta será chamada ‘mulher’, pois foi tirada do homem.” (Bereshit 2:23) Adão, o primeiro homem, nascido do barro e do sopro de D’Us, estava ali na reflexão do fim do dia, no Jardim do Éden, peladão, pois no princípio […]

  “Que nos ensine, pois, a ser pacientes a nossa provação, já que é desdita fatal dos namorados, como os sonhos, pensamentos, suspiros, dores, lágrimas, do pobre amor são companheiros certos” (Sonho de uma noite de Verão – W. Shakespeare) E tudo chega ao fim, pois há uma dialética nos […]

1

“Cross on the paths they lay Breath of the past, the earths yesterday” (Ashes are Burning – Renaissance) Hoje, 04 de maio de 2020, Aldir Blanc, Flavio Migliaccio e mais 268 pessoas não tão conhecidas foram mortas num mesmo dia, vítimas ou não, do coronavírus, tão cruel que ceifa vidas, […]

3

“Bendita a lâmina grave que fere a parede e traz As febres loucas e breves que mancham o silêncio e o cais” (Corsário – Aldir Blanc) A partida de um grande Bardo, como Aldir Blanc, abre uma dura reflexão sobre todos nós que teimamos em escrever, para nós é preencher […]