MPB e o Sopro de Esperança

O Centésimo post de mais  um ano complicado tem que levantar o astral e continuar o outro post da manhã.

Pela manhã o artigo A MPB um dia nos Redimirá. foi como um sopro de esperança num Brasil asfixiado pela Covid-19 em números espantosos, com quase 300 mil mortos, um ano depois da primeira morte. Ouvir nossas músicas, voltar para um lado do Brasil que está se perdendo, não apenas pela Pandemia, mas pelo retrocesso civilizatório que o país foi submetido nesses últimos anos sombrios.

Tentar respirar nesses tempos é mais que uma necessidade, é fundamental para não sucumbirmos, fisicamente e/ou psicologicamente. E nesse sentido, a música, a literatura, os filmes/séries, as manifestações artísticas se constituem como possibilidades de combater a tantos males e de libertação de dores.

A  Música Popular Brasileira é um patrimônio da humanidade, esse país continental com sua formação tão desigual e com a miscigenação (forçada e de violência) e seu sincretismo religioso, a música sempre foi uma saída, uma forma de resistência, protesto e de vida; amor e encantamento.

O samba desceu o morro, ganhou as ruas, se misturou com a música dos conservatórios, dos bem-nascidos, nasce a bossa nova, as guitarras trazem um rock brasileiros, os ritmos dos norte e nordeste, que chegam às rádios do centros culturais, Rio de Janeiro e São Paulo.

Nossos gênios musicais, Cartola, Jackson do Pandeiro, Orlando Silva, Aracy de Almeida, Noel Rosa, Nelson Gonçalves, Tom Jobim, Vinicius de Moraes, João Gilberto, Roberto Carlos, Tim Maia, Raul Seixas, Jorge Benjor, Dorival Caymmi, Elza Soares, Mutantes, Caetano, Gilberto Gil, Maria Betânia, Elis Regina, Gal Costa, Luiz Melodia, Erasmo Carlos, Baden Powell, Guinga, Rafael Rabello, Ney Matogrosso, Lô Borges, João Bosco.

A MPB de tantas e tantos nomes , sempre com risco de se esquecer, mas não o maior de todos eles, Milton Nascimento a maior síntese da MPB.

Viajar na história da MPB é se encher de vida, ouvir nossos grandes nomes nos eleva e nos faz sonhar por alguns momentos.

admin

Nascido em Bela Cruz (Ceará- Brasil), moro em São Paulo (São Paulo - Brasil), Técnico em Telecomunicações e Advogado. Autor do Livro - Crise 2.0: A Taxa de Lucro Reloaded.

Deixe uma resposta

Next Post

O Brasil é Infeliz?

sáb mar 20 , 2021
Share this on WhatsApp Print 🖨 PDF 📄 eBook 📱 “o homem não tem razão para filosofar, exceto para atingir a felicidade”.(Cidade de Deus – Santo Agostinho) O Brasil despencou no ranking mundial da Felicidade, depois de frequentar lugares baixos no melancólico final do governo FHC, foi mudando a percepção nos […]
%d blogueiros gostam disto: