A Pandemia significará o Fim do Estado Brasileiro?

(Brasília – DF, 20/02/2020) Lançamento do Crédito Imobiliário com Taxa Fixa.
Foto: Marcos Corrêa/PR

É por demais dolorido conversar com amigos e amigas, nesse tempo de Pandemia, com receio de perguntar sobre parentes e/ou amigos comuns, pois não se sabe se houve algum óbito e parecer ser insensível com tal pergunta. Além do constrangimento com a resposta e por não ter sido presente na dor do outro.

A situação ficou tão caótica e cada dia mais presente em nosso cotidiano, com as notícias de perdas de pessoas e entes queridos próximos de todos nós. O círculo se fechou de forma inacreditável, os números astronômicos da pandemia no Brasil provam o descalabro e o tamanho da catástrofe.

O Brasil tem números lineares com 10% dos infectados e de 10% dos óbitos do mundo, mesmo que a população brasileira corresponda a 2,7% da população mundial. E para completar a realidade macabra e suas responsabilidades, a proporção total de infectados no mundo é 1.5%, da população, no entanto no Brasil é de 5% de sua população.

Os números não mentem, demonstram fielmente que o Governo Federal de Bolsonaro foi, e é, negligente no combate à doença.

A combinação de menosprezo, arrogância e ignorância de Bolsonaro e seus assessores, foi fatal para um número tão elevado de casos. A desculpa inicial de que o lockdown ou as medidas dos governadores e prefeitos, prejudicaria a economia, por isso não haveria combate por parte do governo federal, deu-se o contrário.

Quase 11 milhões de infectados, 255 mil mortos (28.02.2021), significam maiores gastos com a Pandemia e seus efeitos sobre a economia e a sociedade, obviamente são gigantes, e não tem como culpar terceiros. O Brasil não combateu a primeira onda, muito menos a segunda onda, Bolsonaro continua a sua saga negacionista como se nada ocorresse, tratando a morte como mero acidente e nada pode fazer, afinal todos morrerão algum dia.

A não ação do Governo Federal segue uma lógica, criar uma distração, enquanto o cada vez mais militarizado governo Bolsonaro parte para a Destruir o Estado Nacional.

Paulo Guedes, o Bolsonaro da Economia, aproveita para golpear ainda mais a combalida economia, entregando a preços vis o que sobrou das empresas públicas, como Correios, Eletrobrás, Petrobrás, Caixa Econômica e Banco do Brasil, não restará nada, em breve. Aproveita para destruir o que resta de lógica da política de Estado, com as propostas de mudanças nas verbas de Saúde e Educação, o que ainda existe de positivo no Estado Nacional.

A Pandemia não significa apenas a morte de milhares de pessoas, que a depender da baixa taxa de Vacinação e a demora, chegará a milhões de vidas. A Pandemia virou uma OPORTUNIDADE especial para Guedes, Sales, Damares e os diversos Bolsonaros desse governo genocida para acabar com a soberania e uma Nação.

É esse o caminho, essa é a “Solução Final”.

admin

Nascido em Bela Cruz (Ceará- Brasil), moro em São Paulo (São Paulo - Brasil), Técnico em Telecomunicações e Advogado. Autor do Livro - Crise 2.0: A Taxa de Lucro Reloaded.

Deixe uma resposta

Next Post

O Primeiro Ano da Pandemia: A Destruição do Brasil como Nação.

seg mar 1 , 2021
Share this on WhatsApp Print 🖨 PDF 📄 eBook 📱Efetivamente há um ano é que houve preocupação no Brasil com a Pandemia, que já causara estragos na China e depois Europa. O Brasil teve pelo menos dois meses para se preparar para o combate da pandemia, um tempo gigante diante […]

Arquivos

%d blogueiros gostam disto: