Governo Bolsonaro Sempre Pode Piorar – A Queda de Mandetta.

Bolsonaro e novo ministro, a capacidade de piorar é ilimitada.

“Sê sanguinário, audaz e resoluto; ri para escarnecer
Do poder dos homens” (Macbeth – Shakespeare)

Nada está tão ruim que não se possa piorar.

A maior prova da verdade dessa máxima acima é o terrível governo Bolsonaro, todos os dias nesse um ano e três meses e dezessete dias, tem uma novidade ruim ou péssima, nenhuma vez esse despreparado conseguiu produzir algo positivo para a sociedade, como dizia um amigo, Bolsonaro prometeu dar o pior de si para o Brasil e cumpre fielmente.

A troca do ministro da saúde é um exemplo acabado dessa vontade de governar mal, saiu um ruim, entrou um péssimo, por razões mais absurdos.

Até parece que o importante é que todos os ministros sejam péssimos, então ninguém constrange ninguém, todos seguem o padrão de (baixa) qualidade do chefe, o bufão que virou presidente, pelas circunstâncias que nem Freud explicaria, a loucura coletiva de 2018.

Vejamos, o Sr Mandetta caiu não por suas ruindades, como acabar o Mais Médicos, colocando para fora os médicos cubanos, ou seu apoio a PEC do congelamento dos gastos. Na verdade, ele saiu justamente quando fez algo de bom, seguiu as recomendações da OMS e entendeu a importância do SUS e se aproximou de prefeitos e governadores nesse imenso trabalho de combate à Pandemia.

Isso o tornou imperdoável, como alguém ousa fazer alguma coisa séria nesse governo de destruição nacional?

Bolsonaro fez questão de BOICOTAR todas as recomendações, orientações e ações do Ministro da Saúde, saiu às ruas, falava mal do isolamento social, propaga uma cura milagrosa e seus pares espalhavam a “ficha corrida” do ministro Mandetta nas redes sociais, como o pior inimigo do Brasil.

Raramente se viu na história da república um comportamento tão vil de um presidente com um ministro, até na hora da demissão, fez questão de se vingar e de insistir que ele não seguia as suas ordens e que não sabia o que era governar, que não trabalhava de forma científica e que não sabia interpretar as recomendações da OMS.

O passo seguinte foi nomear um completo fascista, um médico, Sr Nelson Teich, que recentemente disse que era melhor salvar jovens que tinham futuro aos velhos, numa doença, disse numa calma de dá inveja aos piores médicos nazistas.

A fala do novo ministro foi assustadora, além de reafirmar que estava em completo alinhamento com Bolsonaro, reforçou as teses malucas de que precisa usar ciência para enfrentar a Pandemia, como se até agora tivesse sido usado crendices.

Ao mesmo tempo, contraditoriamente, fala em “vacinas (quais?) e remédios (cloroquina?), além de tecnologia para isolar cientificamente grupos que podem ser vulneráveis, flexibilizando a volta ao trabalho.

A irresponsabilidade é imensa, um médico oncologista, bolsonarista de primeira hora (será devoto do guru Olavo?), sem nenhuma experiência com saúde pública, vira ministro no meio de uma pandemia, no momento que a doença cresce de forma alarmante.

Sua primeira ideia é achar que o Brasil pode repetir o exemplo da Coreia do Sul, uma sociedade altamente conectada, disciplinada e que houve um esforço completo do Estado para segregar e combater a doença. O desconhecimento do Sr Teich sobre o que é o Brasil é assustador, até mais do que a cara de coveiro, de personagem mórbido que se apresentou ontem na TV.

É ou não é um fanfarrão, esse Bolsonaro?

Como a sua estupidez não tem limites, começa a vocalizar uma teoria da conspiração de um plano secreto de Rodrigo Maia, STF e Dória, governador de São Paulo, para tomar o poder. Na coletiva, parecia que estava dopado ou um ponto eletrônico lhe instruía a fala errante, em que mais uma vez atacou os que mais trabalham pelo Brasil, os prefeitos e Governadores.

No meio desse Caos, Bolsonaro, cria uma crise institucional grave, sua irrelevância foi comprovada na resolução do STF, que deu autonomia aos estados e municípios, para adotarem as medidas necessárias de combate ao coronavírus, só sobrou ao Bolsonaro, convocar a horda neofascista para boicotar as medidas.

Uma tragédia se anuncia, até quando suportar esse irresponsável no Planalto?

admin

Nascido em Bela Cruz (Ceará- Brasil), moro em São Paulo (São Paulo - Brasil), Técnico em Telecomunicações e Advogado. Autor do Livro - Crise 2.0: A Taxa de Lucro Reloaded.

Deixe uma resposta

Next Post

17 Meses de Ausência.

sáb abr 18 , 2020
Share this on WhatsApp “I don’t care if I know Just where I will go ‘Cause all that I need, this crazy feeling” (City of star – Benj Pasek / Justin Hurwitz / Justin Paul) Lá se foram 17 meses, 510 dias, a vida seguiu e é essa a verdadeira […]
%d blogueiros gostam disto: