#Vazajato:Gleen e Tirésias, o Medo das Revelações Incomodam

A brilhante intervenção de Glen Greenwald na Câmara dos deputados do Brasil

“Pobre de mim! Como é terrível a sapiência
quando quem sabe não consegue aproveitá-la!
Passou por meu espírito essa reflexão
mas descuidei-me, pois não deveria vir”
(Édipo Rei, Sófocles)

O jornalista, Gleen Greenwald, é editor-chefe do site The Intercept, trabalhou no The Guardian e ficou famoso pelas reportagens com Edward Snowden, sobre a máquina de espionagem dos EUA no mundo. Gleen, agora erradicado no Brasil, casado com o deputado David Miranda, é o responsável pela maior reportagem jornalísticas sobre as relações promíscuas na Lava Jato, entre juiz-procuradores.

Tirésias é um vate, um profeta, dotado de vaticinium, do poder da predição, além do que uma metáfora mítica, pois, é aquele que é cego, mas tudo vê. É um intérprete de todas as mensagens e mistérios dos deuses, pois tem dom da mantéia, dado por Zeus. O longo e rico ciclo tebano, de Édipo e seus descendentes, encontram em Tirésias a dura revelação do que segredos que estavam escondidos, de dentro para fora, que devem ser revelados.

Feitas as devidas apresentações, vamos encontrar os arquétipos em suas performances.

Nessa terça-feira, 25.06, Gleen foi convidado para ir à Câmara dos Deputados falar sobre o escândalo conhecido como #Vazajato. O desempenho absolutamente fantásticos, com passagens de lavar a alma, com fino humor, tempo de resposta impressionante, numa compreensão, inclusive, da complexa língua portuguesa, que parece dominar com toda sutileza e precisão.

Uma parte, especialmente, me chamou atenção, pois, imediatamente, me remeteu a um clássico da literatura, Édipo Rei, justamente pelas palavras dele, no embate com uma deputada do partido do governo. Gleen, como Tirésias, aquele que tudo vê, mesmo sem enxergar, tem o dom da interpretação, dado por Zeus.

Admoestado por Édipo, que o inqueria violentamente, insinuando que Tirésias o acusa em conluio com Creonte, para derrubá-lo do poder, logo ele, Édipo, que salvou Tebas da corrupção, dos males que atentavam contra a Polis, que era ameaçada pela Esfinge, graças a ele, estava livre. Agora, um cego, Tirésias, ou seria Gleen, vem com notícia falsas lhe acusar?

Acompanhemos cada um dos diálogos.

ÉDIPO
Que dizes? Sabes a verdade e não a falas?
Queres trair-nos e extinguir nossa cidade?
TIRÉSIAS
Não quero males para mim nem para ti.
Por que insistes na pergunta? É tudo inútil.
De mim, por mais que faças nada saberás.

TIRÉSIAS
O que tiver de vir virá, embora eu cale.
ÉDIPO
Mas tens de revelar-me agora o que há de vir!

TIRÉSIAS
Teu pensamento é este? Então escuta: mando
que obedecendo à ordem por ti mesmo dada
não mais dirijas a palavra a esta gente
nem a mim mesmo, pois és um maldito aqui!

Agora vejamos agora o embate Carla Zambelli x Gleen Greenwald:

“Divulgue as provas. Onde estão os áudios? Que provas são essas? Se o senhor não provar essas informações, então elas são mentirosas e o senhor, mentiroso. Se o provar, o senhor é criminoso, porque invadiu o celular de alguém que não poderia. Desafio o Glenn a tocar os áudios aqui e agora”

Ao que Gleen responde:

“Vamos soltar quando estiverem prontos jornalisticamente e acho que você vai se arrepender muito de dizer que fazemos isso”.

Poderia ainda recortar mais trechos, tanto do livro, quanto da sessão da Câmara para ilustrar a fusão de realidade e ficção, que coisa fantástica. Apenas um outro momento, Édipo ameaça Tirésias (ou seria PSL para Gleen?), e este responde, não tenho medo do seu partido, do seu governo, do seu ministro, ele não vai nos parar

 

admin

Nascido em Bela Cruz (Ceará- Brasil), moro em São Paulo (São Paulo - Brasil), Técnico em Telecomunicações e Advogado. Autor do Livro - Crise 2.0: A Taxa de Lucro Reloaded.

Deixe uma resposta

Next Post

Cenário Político: Seis Meses Jogados Fora.

dom jun 30 , 2019
Share this on WhatsApp O Brasil vive um impasse que se arrasta desde 2013, com o avanço da Direita, sua predominância nas ruas, jogou nas cordas o governo petista, mas não foi capaz de vencer as eleições de 2014. Entretanto, tal vitória ficou limitada por um congresso hostil que impediu-a […]
%d blogueiros gostam disto: