Carta da Saudade.

3
Uma menina, uma mulher inesquecível.

Querida e amada Letícia,

Eu te amo, hoje, assim como todos os seus dias e pelo resto dos meus dias. A vida será marcada pelas nossas datas, o que dói, desde aquela despedida, no cabalístico, 18.11.18. E a cada 18, será mais dolorido, pois, você, em matéria, não está mais comigo, e todos nós ficamos no vazio, suspensos no ar, sem os pés no chão, apenas vivendo de uma lembrança incerta.

Nesses cinco meses, raros são os instantes em que não sinto sua energia aqui, como também, não consigo acreditar que não terei os seus olhos e sorrisos, para me acalmar.

Queria que você soubesse o quanto tenho feito, um tremendo esforço, para seguir em frente, mesmo sem saber para onde, mas trazendo comigo a certeza de que sentiria orgulho e respeito, pelo que tenho trabalhado, pelo pequenos avanços profissionais no direito, pelo engajamento nos direitos humanos, pela dignidade das pessoas e defesa da vida.

Escrever essa carta, em meio a tantas lágrimas e dor no peito, é difícil, mas tentando almoçar, me lembrei de seu gesto de passar a mãozinha na barriga, para agradecer todas as vezes que fiz comida para você. Desculpe-me às vezes em que tive preguiça de cozinhar, a alimentação, os gostos culinários, que tanto nos aproximava e seus incríveis talentos de elaborar pratos, quanta saudade.

A comida quase não desceu, as lágrimas caiam no prato, os soluços assustavam as pessoas na praça de alimentação no shopping, mas não ligo, nossa conexão se dava em tantas coisas, agora, penso apenas na comida, que esfriou e perdeu o gosto, como quase tudo em nossas vidas nesses meses.

Você lembra bem que não tenho fé religiosa, mais ainda agora, fico a penar, e não tem como acreditar que um Deus, qualquer um, olhou para você, e te levou embora, ou que há um propósito escondido, de que só ele sabe, francamente, não tem como levar muito a sério.

Ficamos todos devastados, a minha vida, de sua mãe e de sua irmã. Nenhum de nós está bem, nem sabemos se um dia estaremos bem, nem me iludo com essas frases feitas, de que o tempo cura, que deus conforta, respeito ouço e não me tocam.

A mensagem é para reafirmar o amor, a falta, a revolta por algo que não temos como reparar, sua ausência é tão grande que muitas vezes nos paralisa, desculpe, a fraqueza. Jamais tive coragem de reler suas mensagens, nas redes sociais.

Uma última dor, ao te escrever, é que ao dizer: Eu te amo, não receberei tua resposta imediata: te amo mais ainda.

Saudades, tremenda!

admin

Nascido em Bela Cruz (Ceará- Brasil), moro em São Paulo (São Paulo - Brasil), Técnico em Telecomunicações e Advogado. Autor do Livro - Crise 2.0: A Taxa de Lucro Reloaded.

3 thoughts on “Carta da Saudade.

  1. A dor é um sentimento que nos corrói . Mais tenha fé em Deus , ele sabe de todas as coisas . Um dia meu filho mais novo com apenas 4 anos me viu chorando pela perda de um ente querido e me disse uma coisa que vou compartilhar com vc. Mãe não chore sabe porque, papai do céu esta precisando de gente la em cima pra trabalhar com ele e ajudá lo. E vou dizer a vc Letícia precisou partir pois Deus precisa de pessoas como ela pra ajudá lo la em cima. Força , coragem, fé e muita luz pra vc.

Deixe uma resposta

Next Post

Em Busca de Uma Nova Utopia.

sex abr 26 , 2019
Share this on WhatsApp “Tudo o que brilha, assim, em ruína acaba” (William Shakespeare) Por característica, costumo fixa o olhar, então, fito os olhos dos amigos e amigas, vejo que os seus olhos estão cansados, ar de sofrimento, muitos com olhares perdidos, sem brilho, um reflexo do que vivemos nesse […]
%d blogueiros gostam disto: