O Poder do Whatsapp no Brasil

As Redes Sociais e seu poder de manipulação massiva, põe em risco a Democracia.

A evolução dos comunicadores diretos, mensageiros, no Brasil impressiona pelos números grandiosos, o que facilitou de sobremaneira como revelar um perfil muito bem mapeado de seus usuários. É preciso, antes, entender essa revolução em menos de 20 anos, desse fenômeno mundial, as redes sociais, digitais.

No final dos anos de 1990, o ICQ e o Hotmail, faziam sucesso numa internet, ainda pequena e de baixa velocidade, dos famosos modems barulhentos, quase totalmente acessada em computadores e notebooks. O “portal” de relacionamentos que primeiro “centralizou”, foi o ORKUT.

Já havia uma cultura forte dos “torpedos”, as mensagens curtas, limitadas pelo número de caracteres, principalmente pelo baixo custo em relação ao uso de voz nos celulares, grandes e pesados.

A grande virada dos anos 2000, foram em duas ordenas, a popularização mundial dos celulares, com aumento de sua velocidade de acesso à internet e a qualidade dos aparelhos, com a chegada dos Smartphones e a tela touchs.

O Orkut foi substituído facilmente pelo Facebook, o declínio do Hotmail foi lento, skype, mas apenas com a chegada do Whtasapp, efetivamente se montou o cenário ideal para os modernos celulares, dominados pela Apple e Samsung.

Esse ambiente todo embarcado apenas num aparelho, decretou o modelo de comunicação pessoal, móvel e disponível em qualquer lugar, com certa qualidade, com serviços às mãos, com preços menores de acesso.

A utilização política combinada com “distração” propiciado pelos aplicativos das redes sociais rapidamente evolui para franca manipulação, com uso de perfis falsos e análises científicas de comportamentos e como abordar massivamente os temas que se encaixem para cada perfil.

Os números explicam decisivamente a predominância de cada aplicativo e como usar para fins políticos.

Em 2014 com o whatapp contava com 45 milhões de usuários no Brasil, em 2018, são 145 milhões. Com a mesma base de celulares, mas com 220 milhões de smartphones, 70% deles têm no Whataspp o seu comunicador de mensagens, voz e vídeos.

Esses números espantosos, transformam o Whatsapp a mais importante fonte de comunicação do Brasil, proporcionalmente é o local do mundo que o aplicativo é mais usado. de 1,5 bilhões de usuários. nos EUA é usado apelas por 45% dos aparelhos,

Whatsapp e Messenger (do Facebook) somados correspondem por 88% de todas mensagens trocadas no Brasil.

A oportunidade gigantesca dessa base de usuário e aptidão de “conversar” foi facilmente captado por empresas especializadas em “disparar mensagens”, com acesso quase pleno a todos os brasileiros.

A descoberta do uso desses instrumentos para manipular as eleições no Brasil, põem em xeque todo o sistema político e legal, milhões de fake news, produzidas de forma “industrial”, que vai decidindo o destino de um país continental como o Brasil. Pondo em risco a Democracia em esquema que favorece a completa desinformação e cria uma massa sem nenhum poder de crítica.

As redes sociais, o mundo digital, não substituiu os embates de luta de classes, menos ainda, de que criou novo sujeito revolucionário, apenas ambientou aos novos tempos, com efeitos funestos sobre a classe trabalhadora e o povo em geral.

Há instrumentos legais para combater esse tsunami de manipulações?

admin

Nascido em Bela Cruz (Ceará- Brasil), moro em São Paulo (São Paulo - Brasil), Técnico em Telecomunicações e Advogado. Autor do Livro - Crise 2.0: A Taxa de Lucro Reloaded.

Deixe uma resposta

Next Post

Nós sempre teremos Paris, Ciro?

ter out 23 , 2018
Share this on WhatsApp A famosa cena de Casablanca, vem à mente quando lemos que Ciro está em Paris. Infelizmente nós não teremos Paris, nossa realidade é bem outra, mesmo com a sombra do fascismo de antes, que marchou sobre a cidade da luz. Para 99% dos brasileiros, sempre teremos […]
%d blogueiros gostam disto: