O ENEM Venceu.


ENEM Venceu as resistências e se impôs como Modelo.

ENEM Venceu as resistências e se impôs como Modelo.

Uma belíssima matéria do jornalista Luis Nassif (Blogueiro, Empreendedor e Desbravador de Portal independente) –Apesar da campanha da mídia, o ENEM venceu, no seu ótimo portal (GGN), deu uma dimensão pública e republicana do melhor programa de educação superior dos últimos 50 anos, que foi idealizado no MEC na gestão de Fernando Haddad, de como foi a luta cruenta para que ele se estabelecesse como política pública e de todos os seus detratores ao longo destes últimos cinco anos, até ser, agora, reconhecido e aceito pela sociedade e, mesmo sem autocrítica,  pela mídia que tanto lhe fez oposição.

Vale a leitura do excelente texto de Nassif, mas meu depoimento é de pai de aluno que fez ENEM nos últimos dois anos e posso dizer como é satisfatório acompanhar minha filha ao exame. A qualidade de todas as provas, tanto do ano passado como deste ano, ao contrário das imbecilidades colocadas em redes sociais, as tais “pérolas do ENEM”, não passavam de campanha contra o exame e a dificuldade de aceitação de algo tão importante e democrático para o Brasil. Provas extremamente bem elaboradas, explorando muito bem o que deveria ser o conteúdo do ensino médio geral.

Aqui é que entra a segunda ponta do processo, a mais importante, para mim, a necessária mudança de paradigma do ensino médio e primário, a lógica do ENEM, a exploração das “Competências” e o a indicação do tipo de aluno/ensino que o exame exige. As cinco habilidades fundamentais – dominar linguagens, compreender fenômenos, enfrentar situações-problema, construir argumentação e elaborar propostas. Tudo isto rompe com a velha formação  e ilógica do ensino no Brasil, que não responde a este novo momento do mundo e da sociedade. As escolas têm de se adaptar ao exame, não o contrário, pois o ENEM é uma proposta excelente para remodelar o ensino do país.

Os meios intermediários de acesso, com as cotas sociais e por escolas públicas com índice mais adequados à realidade deles, ajudam e democratizam o ingresso ao ensino superior, dando oportunidade ampla, tratando os desiguais de forma coerente, na justa medida da sua desigualdade. O processo de mudança será longo e deve-se usar de todos os meios possíveis para trazer para Universidade Pública e privada o maior contingente de estudantes, principalmente das camadas mais pobres da população, para fazer, através da Educação, justiça social, não apenas ficar nas promessas e nos discursos eleitorais.

Minha filha fez como treino o ENEM nos últimos dois anos, assim ela vai aferindo o que aprende, onde pode melhorar e como vai se preparar para o próximo ano. É cansativo demais, provas pesadas, que exigem força mental, alto grau de concentração e esforço. O que percebi é que houve uma completa mudança no colégio que ela estuda (escola privada de São Paulo), para melhor preparar seus alunos. A metodologia ENEM está sendo aplicada desde o 6º ano, o tipo de exigência e preparação visando o futuro exame. Minha filha que está no 7º ano já está habituada ao novo modelo, com certeza sentirá menos pressão que a mais velha.

Mas o que mais me deixou feliz foi no final do domingo, mesmo perdendo o jogo do timão, ouvi da minha filha que ela estava agradecida por ter feito o ENEM do ano passado, como se sentiu melhor fazendo as provas deste ano. O mais importante de tudo isto é o que o exame “pegou” no gosto da garotada. Aliás, todos eles questionam a razão da USP, UNICAMP e UNESP continuarem fora do ENEM, pois ainda não entendem a questão política partidária mesquinha que tomou conta de São Paulo (PSDB), mantendo o velho esquema de vestibulares (e dos cursinhos), completamente ultrapassados e antidemocráticos.

Percebemos o quanto ainda precisa-se avançar nos ensinos básico e fundamental (primário e médio), mas o ENEM induz às mudanças, sem medo de erra pode-se dizer que o ENEM venceu, se consolidou nacionalmente.

 Save as PDF

One thought on “O ENEM Venceu.”

Deixe uma resposta

Related Post

Deletando CunhaDeletando Cunha

Share this on WhatsApp  Stalin mandou limpar as fotos em que seu inimigo político, Trotsky, aparecia, como forma de apagar sua grandiosa presença na Revolução Russa, bem como nos primeiros

%d blogueiros gostam disto: