Armínio Fraga – O Futuro Czar do Brasil?

Armínio Fraga - O Verdadeiro Poder será dele e dos seus colegas banqueiros.
Armínio Fraga – O Verdadeiro Poder será dele e dos seus colegas banqueiros.

 

“Enquanto vivemos, a morte não existe. E, quando a morte chega, não existimos mais” (Epicuro)

Sei que o momento é de total irracionalidade, mas vou buscar alguma ordem e lógica ao debate, pois assistimos a tentativa de criar um “mar de lama”, como fizeram no golpe contra Getúlio Vargas, portanto fiquemos atentos, pois são os mesmos de sempre, capitaneados pela Rede Globo, a empresa mais golpista do Brasil. Agora o golpe via mercado e uma comoção estúpida. Não parece pequena a tarefa de votar neste segundo turno, não estamos diante das forças do passado (FHC), mas de um futuro desastroso, agora com Aécio Neves.

Quem leu meu livro (Crise 2.0: A Taxa de Lucro Reloaded) ou acompanhou a série Crise 2.0 sabe o exato significado do que como seria desastroso para um país como o Brasil ou qualquer outro em desenvolvimento, o retorno do “novo” velho neoliberalismo renascido das cinzas. Agora, o neoliberalismo, recalibrado depois do Caos da maior e mais grave crise mundial, muito mais significativa que a de 1929, pois o grau de interação e dependência do império único, os EUA, gesta o “Novo” Estado, o Estado Gotham City.

Nos EUA quem comanda o “Novo” Estado é o FED, o Banco Central do país, esta transição se deu ainda nos de 1980 com a chegada do Goldman Sachs ao controle do FED, através de seus ex-funcionários, muito atribuem ao Ronald Reagan o neoliberalismo, pois até então, o Presidente, parecia comandar o império, sem perceber o real Poder, exercido pelo FED e das demais “Agências Reguladoras”. Com Alan Greenspan, nos Clinton, não restou mais dúvida sobre quem manda nos EUA, mais ainda no vexatório mandato Obama, reduzido à figura decorativa e sem ação efetiva, o comando e a iniciativa foi de Ben Bernanke, que enfrentou a Crise e matou de vez qualquer sombra do velho Estado de Bem Estar Social.

Aqui no Brasil, nos anos de 1990, os anos de Fernando Henrique Cardoso, boa parte do receituário do neoliberalismo foi implementado no país, as privatizações onerosas ao Estado, a quebra dos ministérios e seus esvaziamentos em favor das Agências Reguladora, o balcão de negócios controlado pelo Kapital. Mas a combinação de má condução política com as turbulências da economia mundial levou o Brasil à falência por três vezes em curto espaço de tempo, colocando em xeque os desejados 20 anos de poder sonhados pelos neoliberais.

No começo do segundo mandato de FHC, o socorro veio não apenas com o dinheiro do FMI, mas também a entrada de Armínio Fraga no comando do Banco Centra. Ele era um ex-funcionário do mega-especulador dos EUA, George Soros, posto para “acalmar” o “mercado”. Uma de suas primeiras medidas foi jogar os juros para 45% ao ano, o que aumentou sobremaneira o endividamento do Estado e fez festa dos Kapital Financeiro, em principalmente o especulativo. Era no mínimo inusitado que um gestor de fundos privados internacionais virasse Presidente da autoridade monetária de um país, mas não satisfeito, pós-mandato, Armínio criou sua própria corretora de valores especulativos. A derrota foi inevitável, principalmente depois do Apagão Elétrico, o resultado mais visível do desastre dos anos neoliberais.

A história agora pode se repetir como farsa, neste instante, o candidato Aécio Neves “nomeou” Armínio Fraga seu “ministro” da Economia. Ao contrário dos EUA, que o FED ( BC) comando o país, no Brasil, ainda é o Ministro da Fazendo que tem a “caneta”, a autoridade decisiva da Economia. Portanto, Armínio Fraga, o futuro Czar da Economia, se Aécio se eleger, voltará para cumprir a tarefa inacabada de destruir o que sobrou do Estado. Ele será o governo, não Aécio (suas farras estão garantidas), pois no Estado Gotham City, os políticos, Presidentes em especial, não passam de figuras decorativas para sair nas fotos oficiais, enquanto o verdadeiro poder passa a ser exercido diretamente pelo Kapital, sem intermediários.

Armínio Fraga tem um mérito fundamental no debate político ao dizer abertamente o que pretende fazer em sua gestão, por exemplo, quando falou sobre o futuro dos bancos estatais, segundo ele “pouco ou nada sobrará de Banco do Brasil, CEF e BNDES”. Ou seja, deixou claro que haverá uma onda de destruição do Estado e que vai entregar o patrimônio público diretamente ao Kapital financeiro. As funções principais destes bancos, que foram indutores da Economia nestes 12 anos de Governos Petistas, serão assumidos pelos bancos privados, alguém acredita mesmo nisto?

Também não custa lembrar que Armínio Fraga reclamou do valor do salário mínimo, que estaria muito alto no Brasil, o que indica que a política de valorização real e poder de compra será atacado, pois  naqueles anos de 1990, havia um mito de que se o salário mínimo chegasse a 100 dólares, o país iria à falência, pois haveria uma onda de desemprego, o que era uma evidente mentira, hoje em torno de 300 dólares, aconteceu o oposto, foi o que fez o Brasil se livrar da crise.

O que não nos surpreende, pois os tucanos criaram O PROER – O Bolsa Banqueiros, que deu a punhado de banqueiros o equivalente a 15 anos de Bolsa Família de uma única vez, sem causar a ira dos indignados seletivos. Para não falar nos escândalos econômicos e desmandos tanto no âmbito federal na época de FHC, ou nos estados em que controlavam, como Minas Gerais, com Eduardo Azeredo e seu mensalão, depois com Aécio, administrando em benefício privado, como no caso do Aeroporto Público construído em suas terras. Ou os bilhões desviados da Saúde e Educação de Minas, ou os acertos via cartel no Metrô de São Paulo. Bem, mas para grande mídia, a corrupção é do PT.

O futuro é hoje, mesmo diante de tantas vacilações do PT, são nestas disputas de projetos que percebemos que mesmo com todas as contradições, o PT, é um entrave ao Estado Gotham City. Mais uma vez, temos que nos unir para resistir.

2 thoughts on “Armínio Fraga – O Futuro Czar do Brasil?”

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: