Invasão Corinthiana ao Japão – Documentário

A preparação no Aeroporto no embarque do time ao Japão

 

O ano de 1976 entrou no imaginário do futebol pela famosa “Invasão Corintiana” ao Rio de Janeiro, naquele domingo 5 de dezembro, para assistir a semi-final do campeonato brasileiro, entre Corinthians e Fluminense( a máquina tricolor). A movimentação na Rodovia Presidente Dutra começou na sexta, dia 03/12, intensificou no sábado e explodiu nas primeiras horas do domingo. Milhares de Corintiano de carro, ônibus literalmente invadiram a praia. Copacabana tomada de paulistas com as camisas alvinegras. Dizem que foi a maior movimentação de uma torcida rumo à outro estado que se tem notícia no futebol, descontemos os exageros, mas estima-se m quase 70 mil corintianos. A Manchete do Estado de S. Paulo fala alto: “CORINTIANOS SÓ TRABALHAM NA TERÇA”.

Duas décadas e meia depois, em janeiro de 2000 se seguiu uma segunda invasão corintiana ao Rio de Janeiro, desta feita a decisão era do primeiro mundial organizado pela Fifa, que reuniu dois grupos, um em São Paulo e outro no Rio, a final foi entre Vasco da Gama e Corinthians. Novamente milhares de corintianos se dirigiram ao Rio, desta vez de carro, ônibus e avião. O estádio foi dividido meio a meio, com o surgimento do canto que passa a acompanhar a torcida do Corinthians para sempre: “O todopodereso Timão”. Quando cantado no mítico Maracanã, arrepiava até os adversários.

Mas a maior de todas as façanhas do “bando de loucos” foi a a “operação Tóquio”, talvez o maior objeto de desejo de 11 em cada 10 corintiano, ver seu time ser campeão da Libertadores e depois do Mundial, que mesmo tendo sido campeão em 2000, havia aquela incômoda sombra de ter sido “convidado”, como se em 1930 o Uruguai também tinha sido convidado e foi campeão do mundo, mas o clubismo e a gozação típica, jamais perdoaria aquele primeiro título. Agora no Japão, seria incontestável. O histórico time de 2012, o maior vencedor do Corinthians já havia quebrado todas as barreiras. Campeão Brasileiro de 2011, depois Campeão invicto da Libertadores, derrotando Vasco, Santos e a final com o papatítulos, o temido Boca Jrs da Argentina.

A torcida se mobilizou como jamais se havia pensado e lotou vôos do Brasil e de diversos lugares do mundo, além do decasséguis que engrossaram as 40 mil vozes dos estádios no Japão. A Fifa jamais tinha imaginado tão grande deslocamento humano, de tão longícuo que era,  muitas vezes se negava a vender uma carga maior de ingressos ao Corinthians. Aqueles 10 dias de Japão é uma síntese de paixão, amor e loucura por time de futebol. Os relatos dos amigos que estiveram do outro lado do mundo, as postagens no Youtube e nas redes sociais deram a dimensão épica da imensa aventura. O estádio virou um grande Pacaembu, a maior atração ficou por conta da torcida, uma coisa de emocionar e fazer chorar tamanha mobilização.

O filme documentário é uma pequena amostra de tudo o que se viu no Japão, que ficará gravado para sempre na história do esporte, como ele consegue envolver e emocionar pessoas tão diferentes, que usaram de todos os meios possíveis e inimagináveis para ir lá e ver.  A R2O Filmes fez o documentário e distribuiu gratuitamente para que a torcida, não apenas a do Corinthians, mas todas que gostam de história compartilhem de um momento mágico do futebol. Este pequeno blog, do editor corintiano, desde 1977, tem o prazer de partilhar com seus leitores.

Invasão Corinthiana – Filme Documentário Original 

(Produção independente para homenagear a torcida do Corinthians)

Depoimentos:

– Washington Olivetto
– Paulo André
– Edu Gaspar
– Alexandre Barros
– Benjamim Back
– Paulo Vinicius Coelho – “PVC”
– Waldir José Schiavon – “Filé”
– Roberta Viana
– João Paulo Tonidandel
– Carlos Eduardo – “Cadu”
– Fernandinho Beat Box
– Samy Back
– Marcos Vinícios – “Markone”
– Mário Pieroni
– Alexandro Élios – “Helinho”
– Jefferson – “Febem”
– Celso Unzelte

Agradecimentos:

– R2O Filmes
– Gremio Recreativo Gaviões da Fiel
– Daniel Leon – “Abreu” – idealizador do projeto
– Victor Herege – “Casão” – imagens cedidas
– Marcos Vinicios – “Markone” – responsável pela criação do logo do filme
– Alexandre Barros – imagens cedidas
– Kahue Augusto – imagens cedidas
– Pericles Rocha – imagens cedidas

E toda a nação corinthiana louca por esse time: Sport Club Corinthians Paulista.

Obrigado por existir!

Imagem de Amostra do You Tube

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: