Da força e da Fraqueza

 

Imagem do Google

Uma simples agulhada da vacina contra a gripe, me deixou febril, como nós homens somos fracos, uma hora e meia depois já sentia o corpo dolorido, fiquei envergonhado, pois minha pequena, hoje, passou por quatro horas de quimio, um “veneno” terrível, chegará em casa, cansada, mas firme, parece maluco isto, mas o homem é menos resistente, sei lá. Suportamos muitas coisas, nos acostumamos com várias situações adversas, mas de repente uma vacina, nos joga para baixo. Ainda pela manhã consegui escrever, atualizar o blog, precisava falar sobre o pós-Sarkozy, depois comentar um filme, mas, de tarde estava cansado.

 

Durante a tarde pensei em escrever sobre estas contradições, mas não conseguia nem me concentrar, ou força, para pensar. Só agora, depois de um banho volto um pouco melhor, vamos ver o que sairá daqui. Estes últimos dias tomei parte de  vários eventos prazerosos, como o almoço e café com os amigos Lufeba, Edu e Bios, que comentei no post Clube dos Amigos, foi realmente muito bom, fui com a Letícia, passeamos juntos pelo centro, conversamos muito, depois o complemento foi o papo com estes queridos amigos, uma tarde de sábado maravilhosa, um sol que ia e voltava, uma brisa suave temperando o cair do dia.

 

Depois, meu domingo, se iluminou com a vitória da centro-esquerda francesa, elevou mais o astral, mesmo já esperando, só comemoro com o resultado confirmado. Depois de um ano de muitos retrocessos, parece que os trabalhadores da Europa finalmente tem uma pequena esperança, de enfrentar o rolo compressor alemão, comandado por Merkel e o pensamento da Direita radical. Estas mudanças, embora sutis, dão ânimo, pois até agora, o que se viu foi o aprofundar das políticas recessivas e de austeridade, que joga mais e mais a classe, para o desemprego e a miséria. Parece pouco, mas, melhor do que nada.

 

Escrevi dois primeiros posts: Crise 2.0: A nova França ( ainda ontem, comemorando a vitória) e o de hoje, Crise 2.0: O Pós-Sarkozy, apontando alguns rumos que Hollande pode seguir, o que é possível fazer, neste momento tão complexo da política e Economia no mundo, mais ainda na Europa, em particular na França. E, ontem, para fechar o dia, um ótimo filme, que relatei aqui, A Garota da Capa Vermelha. Enfim, uma grande fim de semana, que hoje consegui passar para este espaço e dividir com meus amigos estes momentos ricos e felizes, um oásis no meio do meu mundo caótico.

 

A Letícia chegou realmente em casa agora a pouco, estava na maior expectativa, mais ainda pela minha “moleza”. Ela entrou feliz, sorridente, cara boa, parece que nada aconteceu, minha fraqueza ficou mais ainda exposta. Um dia vou descobrir de onde vem esta força tão grande, como pode aguentar algo tão forte e ainda sorrir, brincar, brigar com a irmã, vivaz e íntegra.

0 thoughts on “Da força e da Fraqueza”

  1. Meu braço doeu um pouco ontem, mas hoje acordei sem dor nenhuma. A vacina do ano passado foi pior, doeu 4 dias. Acho que não tem essa de fraqueza ou fortaleza, cada um enfrenta sua carga com a força correspondente, não? É da natureza dos seres vivos.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: