Ronaldo, o mural do Corinthians

 

 

Desenho na parede CT do Corinthians Foto: Nike/Divulgação

 

Já escrevi sobre Ronaldo num post sobre ele e Neto, outro grande ídolo do Corinthians ( Neto x Ronaldo: Obrigado “Gordinhos” ), mas hoje quando vi a imagem de um muro do CT do Corinthians, transformado em mural, em homenagem ao primeiro gol de Ronaldo, é impossível não se emocionar, relembrar tudo o que ele fez, começando pelo gol, um momento incrível mesmo.

Tive a sorte de ir a praticamente todos os jogos do Ronaldo no Pacaembu com a camisa do Corinthians, virei sócio-torcedor naquela época, pela dificuldade de conseguir ingressos. Mas a coisa veio e antes, ainda em Dezembro de 2008, numa segunda-feira, o Corinthians tinha acabado de subir da série B, o pior momento de sua história, mas que teve a dignidade de cumprir com o regulamento e jogar, sem precisar virar à mesa. Mas o clube estava muito mal, acabara de sair da confusão com a MSI, cheio de desconfiança em relação a Andrés Sanches que era da gestão Dualib e amigo de Kia.

O Corinthians trouxe Mano Menezes e alguns jogadores, sem dinheiro algum, fez parceria com vários empresários e contou com uma boa dose de sorte de formar um time bom, para série B, mas longe de se sustentar na divisão principal. A torcida alvo de chacota, jamais abandonou a equipe, assim como outras também não fizeram, mas a diretoria acordou no meio do desastre para seu maior patrimônio, a torcida. Ali começou uma pequena virada de marketing, mesmo naquelas condições tão adversas.

Quando naquela segunda, dia 7 de dezembro começou a sair que Ronaldo viria para o Corinthians, tinha início a maior jogada de markenting da história do futebol brasileiro.  A apresentação dia 12, uma sexta, levou 10 mil torcedores ao clube, uma festa cheia de emoção, mas um Ronaldo gordo, com longo período de inatividade, gerou uma desconfiança em grande parte da imprensa e da torcida. Muitos acharam que era apenas um golpe publicitário, o que parecia mesmo que seria, pelas condições gerais do acordo.

Os meses de 2009 passavam e nada de Ronaldo estrear ou dá sinais de melhora, uma grande confusão numa concentração em Presidente Prudente, com saída à uma boate, jogou mais desconfiança ainda, o clube continuava sem patrocinadores e a grande estrela não estava apto ao jogo. Numa quarta, Mano resolve por Ronaldo para jogar alguns minutos contra o Itumbiara, pela copa do Brasil, claro que ele mal pegou na boa ou se movimentou. O fracasso era anunciado como certo. A farra e o pouco futebol, virou o tema de 11 em cada 10 colunas esportivas.

Domingo, dia 08 de março, clássico contra o Palmeiras, depois de uma semana de polêmica, o adversário embalado em primeiro lugar no campeonato, com time bem arrumado, o cenário todo era contra. O jogo começa e Ronaldo está no banco como prometera Mano, só entraria nos minutos finais. Jogo nervoso, Palmeiras jogava melhor, mas o primeiro tempo acaba sem ter gols. Começa o segundo tempo, o panorama é o mesmo, até que um erro de Felipe, permite o gol de Diego Souza, aos 8 minutos. O Corinthians se perde em campo, quase Palmeiras amplia.

Mano reage e manda Ronaldo aquecer, muda o esquema tirando Escudero, aos 18 minutos o fenômeno, mesmo gordo ainda assusta. Aos 32 minutos de muito longe, Ronaldo manda um balaço que explode no travessão com o goleiro batido, o time se anima. Noutra grande jogada de Ronaldo, quase André Santos empata. O tempo corria rápido, mas nada de empatar. Aos 47, último lance, um escanteio pela direita. Douglas vai para bola, Ronaldo pesado, fora de forma não apresentaria perigo em bola alta.

Ronaldo, se esconde na segunda trave, quem sabe um rebote, uma bola que sobre, Douglas cruza a bola viaja na pequena área, Bruno, um goleiro de grande envergadura, não consegue cortar, parecia um filme, aparece Ronaldo e cabeceia para o fundo das redes(choro, descrevendo o lance). Uma coisa inacreditável, possível, mas pouco provável, gol de cabeça do Gordo. Ele não sabe para onde correr, vai ao alambrado e sobre, a torcida vibra, caí o alambrado, mas a emoção é guardada para sempre.

Dali para frente, Ronaldo, por um mágica da vida dos iluminados, ganha definitivamente corações e mentes da torcida. Lembro dos jogos no Pacaembu que ao se anunciar o nome dele, parecia que o estádio viria abaixo. Foram 4 meses incríveis, com conquista, invicta, do Paulista, com direito a gol antológico na final. Depois a vitória na copa do Brasil, com mais um gol na final e passe para outro. Sem medo de errar, Corinthians e Ronaldo passaram por uma redenção das mais fantásticas do futebol.

Obrigado Ronaldo, por tudo que fez pelo futebol brasileiro, em toda sua carreira vitoriosa, cheia de acidentes e tragédias, mas sempre renascendo para mais glórias como em 2002 , na copa do mundo, quando TODOS achavam que ele tinha se acabado, depois,  para nossa sorte, em 2009, as imagens de cada jogo que o vi, jamais serão esquecidas, gordo, fora de forma, mas um artista grandioso, genial. Tudo que o Corinthians fizer em sua homenagem, vou achar que é pouco, por tão grandes momentos.

Imagem de Amostra do You Tube

Imagem de Amostra do You Tube

0 thoughts on “Ronaldo, o mural do Corinthians”

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: