Bolsonaro faz oposição ao Governo….Bolsonaro!


Bolsonaro cresce nas pesquisas, fazendo oposição ao seu governo.

“Na loucura há um método” (Hamlet – Shakespeare)

O título está certo, não tem erro algum na frase, Bolsonaro faz oposição ao Governo Bolsonaro, não é nenhuma loucura isso, nem dele, nem deste que escreve. É essa, talvez, a chave do crescimento dele nas pesquisas e o mote da campanha que o bolsonarismo fará para reeleição de Bolsonaro, e não é uma jogada de risco, é uma aposta, uma percepção do sistema político, da democracia e de como se faz política no momento atual.

Lula cresceu por seu recall, lembrança de seus governos vitoriosos, mas fundamentalmente porque Lula apontou, corretamente, o que é o desastroso governo Bolsonaro, sua inaptidão, a falta de política e a administração caótica, sem nenhum programa, uma marca que o faça se destacar. Essa avaliação de Lula coincide com a visão geral da população brasileira, como as pesquisas demonstram, mês a mês.

Mas aqui começa o problema, mesmo com essa análise de que falta governo, que o governo é incapaz de resolver os problemas vitais do Brasil, Bolsonaro se mantém com boa avaliação pessoal e um percentual de intenções de votos entre 25 e 30%, o péssimo governo Bolsonaro, não atinge a imagem de Bolsonaro, o que é uma flagrante contradição, aparente.

O que fazem os  marqueteiros de Bolsonaro? Apostam que Bolsonaro deve fazer oposição ao seu governo, usando de uma estratagema capciosa, qual seja, não há uma relação de Bolsonaro com seu fracassado governo, o que passa é que o governo é ruim não pela ruindade de Bolsonaro, mas porque o país é ingovernável, pois os políticos atrapalham, a burocracia, as manobras da oposição, o STF, o Congresso.

Bolsonaro é “honesto”, não é corrupto, mas o sistema é corrupto, um dos trunfos que usam, além de que ele é CONTRA o Sistema, o sistema atrapalha os honestos.

Bolsonaro disse recentemente que “no governo Lula as pessoas comiam carne, mas naquela época não teve pandemia’. Depois ele aprofunda mais as críticas ao governo (o dele mesmo), um aparente contrassenso, reclama da fome do desemprego, que o Brasil precisa mudar, que deve se aguardar por mais mudanças, feitas por ele.

Essa é uma tática arriscada, mas que tem surtido efeito, há um crescimento nas intenções de votos, e caso ele se dissocie do seu próprio governo, ou passe a (falsa) ideia de que os políticos, o judiciário, as instituições, e, claro, a oposição corrupta impedem de que ele governe, se consolidará com chances de vencer.

A máquina de fakenews se movem no mesmo sentindo das falas de Bolsonaro, inclusive, nas “críticas”, justificativas do fracasso (ou impossibilidades) de governar. Esse caminho, se conseguir colar algum crescimento do PIB, ninguém vai lembrar do mergulho de 2020, ou justificado pela Pandemia, então tem uma argumentação forte, que apesar de TUDO, ele fez mais do que podia, se tiver mais força, fará mais.

É hora de acompanhar o que se passa nas redes bolsonaristas, como se realinharam, desde novembro passado, não se deve subestimar, inclusive, o que parece louco, não é tão louco, é um método.

 Save as PDF

Deixe uma resposta

Related Post

%d blogueiros gostam disto: