Onde Eu Moro (Documentário)


A situação de miséria e de vulnerabilidade com o explosivo aumento dos sem tetos nos EUA.

O documentário “Onde Eu Moro” (Lead Me Home) (NETFLIX), dirigido por Pedro Kos e Jon Shenk, demonstra a situação caótica dos sem teto em duas das cidades mais ricas dos EUA, Los Angeles e San Francisco, que ficam no estado mais rico dos EUA, a California, além de Seattle (estado de Washington) .

As duas cidades decretaram situação de emergência em relação à falta de moradia e mesmo assim seus governos não encontram soluções.

Os comoventes relatos dos que não têm onde morar, comer, estudar, ter dignidade, e ainda são vítimas da violências próprias da vida sem proteção, teto. Homens, mulheres, crianças e idosos vivendo na extrema miséria, a maioria desempregadas, ou subempregadas, que não têm como pagar aluguéis, não possuem casas, ou foram perdidas por hipotecas.

As milhares de pessoas morando embaixo de marquises, viadutos, em parques e na ruas, em barracas enfileiradas sob condições indigentes, sem banheiros, em carros abandonados ou próprios, muitos não vivem mais uma temporada, mas por anos, abandonados por famílias e parentes. a maioria são negros (as), ex-presidiários (as).

O poder público não tem respostas, são mais de 500 mil desabrigados nos EUA, os abrigos públicos não dão conta e em algumas cidades, condados, os governos tentam abrir novos abrigos encontram oposição da população, que não quer “vizinhos indesejados”, não há política pública com capacidade de enfrentar a barbárie.

Os índices de violência, as violações de Direitos Humanos, contra e dentro dessas “comunidades” são alarmantes, estupros, lesões corporais e mortes, as mulheres e lgbtqia+, são as maiores vítimas, não há proteção e nem interesse público, é o abandono  que mais marca a vida desses seres humanos tratados como se não fossem mais gente.

O documentário mostra uma realidade que é a mesma em São Paulo, Rio de Janeiro, que são grande cidades ricas, mas não se comparam como as potências econômicas que são Los Angeles e San Francisco, mas o traço comum é que essas cidades atraem as pessoas no sonho de mudar de vida, ter empregos e sonho de uma vida melhor, mas são cada vez mais excludentes.

Nem mesmo a precarização, a uberização dos trabalhos e empregos, conseguem absorver as populações em situação de rua e de graves vulnerabilidades, apenas políticas públicas de longo prazo, de renda básica e cidadania serão capazes de amenizar essa situação crítica, sem esperar uma resposta imediata e que a mudança de governos não interrompam as iniciativas adotadas.

É doloroso assistir, mas extremamente necessário.

Deixe uma resposta

Related Post

%d blogueiros gostam disto: