“Hoje só acredito no pulsar das minhas veias E aquela luz que havia, em cada ponto de partida Há muito me deixou” (Noturno – Graco/Caio Sílvio) As horas, os dias, as semanas e os meses vão passando, parecem lentos demais para mim, é como se naquele dia 18 de novembro […]