Todos pela Democracia, Agora é Haddad.

1
Haddad encarna a esperança de um Brasil com Democracia e Liberdade,

O país virou à Direita, isso é fato.

Entretanto, a Direita não conseguiu esmagar a Esquerda, como desejava, nas palavras de um dos filhos de Bolsonaro: “depois de domingo, vamos usar os coturnos sobre vocês”, não vão. PT e PDT, juntos rivalizaram em pé de igualdade com o candidato que concentrou o voto útil à Direita.

As eleições de 2018, ratificam 2014, no legislativo cada vez pior, tendo destroçado PSDB e MDB, surgindo forças a e figuras declaradamente fascistas. Elas confirmam os ventos das jornadas de junho de 2013, que foram capturadas pela Direita, tomando a primazia da Esquerda, das ruas e, principalmente, no novo palco de embate: as redes sociais.

Sem juízo de valor sobre se o predomínio é por conta de algoritmos ou se na produção de memes/fakenews. O movimento extremamente conservador se apoderou desse importante instrumento de debate político, ideológico e de comportamento.

A opção pela extrema-direita é uma resposta ao fracasso das forças conservadoras de centro-direita tradicionais de vencer nas urnas a Esquerda e centro-esquerda.

É também um alerta para as forças progressistas de que o modo tradicional de fazer política se esgotou, A democracia formal, representativa baseada no voto, nos acordos e nas campanhas milionárias chegou ao seu limite. Somos vistos com desconfiança pela falta de transparência e loteamento de cargos, troca de favores, ainda que em nome da governabilidade e de políticas sociais efetivas.

É preciso constatar que o PT sobreviveu e teve quase 30% dos votos, mesmo sob de ataques ferozes midiáticos intensos por mais de 15 anos, dirigentes presos, interditados, o que significa, também, que para uma parcela enorme da população, o PT ainda representa a resistência ao Kapital, suas políticas excludentes e violência sobre os mais pobres.

Somados os votos no campo da esquerda, Ciro, Boulos e Haddad, dão 42,3%. É uma estupenda votação, que se transforma num enorme capital no enfrentamento à extrema-direita. Representa os que querem Democracia e liberdades, os direitos e igualdade das mulheres, a força dos negros, a diversidade LGBTQ.

Ainda há um voto conservador, mas no campo da Democracia, que precisa ser conquistado, pois a próxima batalha será entre civilização e barbárie. O momento é de construção de uma frente ampla de esquerda e de democratas, com um governo de Unidade Nacional para que o país não caía nas mãos daqueles que dizem e repetem que não têm compromisso com a Constituição e com a Democracia.

A maior Vitória foi ter conseguindo um 2º turno, e isso não é pouca coisa. A campanha massiva de voto útil no candidato clandestino, que não apareceu, surtiu enorme efeito no Sul e Sudeste. Entretanto o heroico povo nordestino deu ao Brasil a CHANCE de se conhecer quem é Bolsonaro.

Ele terá que aparecer, ir ao debate, não serão apenas memes e fakenews, ou dizer que é “contra tudo que está aí”,  ou”contra o PT vale qualquer coisa”, não funcionará. A mensagem por um segundo turno significa que o Brasil votou: Pelo debate.

A tarefa para Esquerda é hercúlea, mas com paciência, sem pedantismo, explicar e debater com todos e todas, em todos os lugares,  por que votar em em Haddad é votar pela Democracia, na luta por um Brasil, sem ódios e violência, de todos os povos e cores.

À Luta!

admin

Nascido em Bela Cruz (Ceará- Brasil), moro em São Paulo (São Paulo - Brasil), Técnico em Telecomunicações e Advogado. Autor do Livro - Crise 2.0: A Taxa de Lucro Reloaded.

One thought on “Todos pela Democracia, Agora é Haddad.

Deixe uma resposta

Next Post

A Tsunami de Fake News Inviabiliza A Democracia

seg out 15 , 2018
Share this on WhatsApp O fenômeno de ondas gigantes, que superam uma simples ressaca, elas se formam longe da praia e chegam enorme na costa, devastando tudo o que tem pela frente, não há diques que salvem. Vivemos algo parecido nas eleições, um tsunami de fakenews, combinada com uma frenética […]
%d blogueiros gostam disto: