A Família Bélier

A família Bélier – belo e humano.
A família Bélier – belo e humano.

Doce e sensível, o filme A Família Bélier (la famille Bélier – França/Bélgica), de Louane Emera, nos foi apresentando pela Luana, minha filha, encantada pela interpretação de Louane Emera, no papel de Paula Bélier, uma jovem de 16 anos, que se divide entre a escola secundária e a fazenda da família, composta de surdos e mudos, pai, mãe e irmão.

Paula traduz os sinais da família e funciona como uma porta-voz em todas as situações, desde as mais embaraçosas como a visita ao ginecologista da mãe, até na feira livre em que eles vendem os produtos da fazenda como queijos, manteiga. Com bom humor e paciência, admirável para uma jovem.

Mas o talento escondido de Paula lhe levará à encruzilhada: continuar dedicada aos negócios da família e do cotidiano dos pais, ou ir embora para Paris, cantar na Radio França. O talento descoberto pelo ambicioso professor Thomasson, que vive no ostracismo naquela pequena cidade, encontra na jovem a oportunidade de voltar à capital e ao mundo glorioso da música.

As descobertas vão além da música, as primeiras paixões e as frustrações típicas da juventude, tratadas com extrema sensibilidade e humor. Um filme bonito, de belas paisagens, uma trilha sonora de primeira, com destaque para Michel Sardou, belamente interpretado por Louane Emera, uma voz poderosa, emocionante, só isso já vale ver várias vezes, ouvir e se encantar com cada acorde.

É um filme sobre rupturas, sobre escolhas, amadurecimento, aquele momento que sentimos que nossos filhos não nos pertencem, assim como um dia nós também nos despedimos de nossos pais e seguimos a dialética da vida.

Imperdível.

Louane Emera – Je Vole

A Família Bélier Trailer Oficial

admin

Nascido em Bela Cruz (Ceará- Brasil), moro em São Paulo (São Paulo - Brasil), Técnico em Telecomunicações e Advogado. Autor do Livro - Crise 2.0: A Taxa de Lucro Reloaded.

Deixe uma resposta

Next Post

Jardim Secreto

ter ago 25 , 2015
Share this on WhatsApp Chega um momento da vida que você vira um grande moedor de memórias, principalmente as ruins, tudo parece que vira uma lembrança, uma nota de rodapé, para que não esqueçamos fatos e dados que em algum instante são ou foram importantes. Sua cabeça para um grande […]
%d blogueiros gostam disto: