1087: Jair Rodrigues, O Adeus da Alegria.

Um grande mestre, Jair Rodriges  (Foto: José Patrício/Estadão Conteúdo)

Um grande mestre, Jair Rodriges (Foto: José Patrício/Estadão Conteúdo)

Hoje partiu um gigante, um homem, um moleque, uma criança, jamais saberia que Jair Rodrigues tinha 75 anos, jamais. A figura era tão intensa e vibrante que ninguém diria sua idade, a voz potente, cheia de ginga, de calor, empolgava qualquer pessoa. O sorriso imenso, brincalhão, serão a imagem que guardo e guardarei para sempre do Jair “Disparada” Rodrigues. Como disse meu amigo Eudes Baima, uma das melhores vozes surgida nos anos de 1960.

Jair Rodrigues dos festivais, do samba, da bossa, do Rap (quando nem existia Rap), do Hip Hop sem que tivesse sido criado. Jair e Elis fizeram duelos espetaculares, quanta criatividade, ginga, energia e explosivos. Um artista completo, um grande intérprete. Uma imensa perda para Música Brasileira, mas Jair nos legou dois filhos, dois artistas, Jair Oliveira e Luciana Mello, ali nascidos no meio de tantos bambas, seguiram o craque da casa.

Que parta bem, mestre, nos deixará muitas saudades.

Disparada Festival de 1966 Jair Rodrigues

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=RNSQMTyvrs4[/youtube]

Elis Regina E Jair Rodrigues – Pout Pourri – Dois Na Bossa

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=wQdO2SYHFtM[/youtube]

Samba na Gamboa – Jair Rodrigues, Luciana Mello e Jair Oliveira

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=xiUsjuDYtZI[/youtube]

”Tristeza do Jeca”, por Jair Rodrigues

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=LNvnjbz9agg[/youtube]

 Save as PDF

Deixe uma resposta

Related Post

%d blogueiros gostam disto: