Dúvidas da Luana

Minha filha Luana tem nove anos, outro dia estava lendo a “Bíblia para criança”, que ganhou de sua tia, aí  lascou três perguntas para mim:

1)   Por que deus castigou Moisés e não o deixou chegar na terra prometida, mesmo tendo sido ele quem libertou o povo de deus no Egito?

2)   Por que deus é tão bom, mas judiou tanto de Jó?

3)    E, por fim, a definitiva: Por que deus está fazendo isto com a minha irmã Letícia(#Leucemia : Quando ela bate na sua porta!)?

Tentei argumentar que Moisés e o povo que o seguia começou adorar o “Bezerro de Ouro”..aí ela diz e daí o Bezerro também não era criação dos filhos de Deus? Sobre Jó falei que Deus testava sua fé…Luana responde: Precisa judiar dele assim? Bem, complicado explicar “teste de fé”.

Como sempre a parte mais difícil, pra ela, e para mim, falar sobre a doença da Letícia, Leucemia, com 13 anos, corpo judiado pelas 50 quimioterapia em 9 meses, perda completa de cabelos, duas vezes…Luana se revolta em ver a irmã assim, de não podermos planejar nada pelos próximos 2 anos. Claro que não entende os mistérios da vida, de Deus, dos homens, da natureza. Mas como assunto era Deus( castigos, privações, bondade) fica quase impossível uma resposta satisfatória que acalme seu coraçãozinho, suas angústia, aplacar sua rebeldia.

Hoje refiz as três perguntas e minha irmã, Luciete, muito religiosa e sábia, manda as respostas via facebook:

“Na verdade Deus dá o livre arbítrio

1)   Moisés duvidou;

2)    Na história de Jó Deus permitiu, pois o Diabo estava atiçando, mas em troca Jó prosperou em tudo sofreu, mas não se rendeu a tentação;

3)   Quanto a Letícia ele permite, não é a vontade dele, mas a gente passa por tribulações é difícil entender apenas digo que confie sem questionar e a tempestade vai passar.”

Bem e você o que acha?

0 thoughts on “Dúvidas da Luana”

  1. É uma pena que a Net saiu do ar quando terminei de comentar. Mas coloco novamente aqui >

    O que eu acho? Eu que náo tenho minha irmázinha Leticia, para saber o que ela sente, nem
    Luana para saber o que ela pensa de tudo?
    Luana tem 9 anos, eu tenho 58. Ela sabe mais que eu, porque ela náo está presa à cultura
    igrejeira Católica e Evangélica, que adaptaram os tais livros sagrados às suas necessiddes
    básicas de domínio e poder sobre as populações do planeta.

    Jó foi um grande poeta, o Fernando Pessoa de sua época. E se a Igreja deixou Jó ali é porque
    queria subordinar as massas pela dor, sofrimento, pecado, crise. Tanto que Jó se deu bem
    em certos momentos, GRAÇAS à paciëncia que supostamente teria desenvolvido em sua vida táo sofrida.
    Jó está ali para servir de “exemplo”, e náo pelo que ele foi, o pensador e poeta inspirado.

    As novas gerações, como a da Letícia e da Luana, nos elevarão do cháo cultural e igrejeiro
    que atravessa a humanidade.
    Pelo poder de suas inteligëncias e coragem, a geração Luana Leticia nos despertaráo do
    sono ancestral.

    Graças a Deus.

    Sou espirita, mas sou também um ser rebelde, que questiona certas doutrinações.
    Que os Irmáos da espiritualidade estejam presentes cada instante da vida de nossas]
    meninas heroínas, Leticia e Luana, promovendo saúde, bem estar, cura de quaisquer malefícios,
    e que possam ser nossos exemplos de Inteligência e Religiosidade.

  2. Rapaz, sinceramente, as possibilidades são tantas q seria até ingênuo da minha parte dizer o q é o certo ou errado, ou o q deve achar Luana, você ou Luciete. Mas olha só como a Luana sacou a história?! “o Bezerro também não era criação dos filhos de Deus?” Era né? E Deus tb não seria? Pois é, eu não tenho certeza de nada, a minha espiritualidade é sempre uma ferramenta de meditação e não uma tentativa de arrumar um milagre, eu rezo pra ficar calmo e sereno e poder seguir em frente…!

    Força meu querido! Tamos aí viu?!

    bjos,
    maneco
    maneco

  3. Arnobio, como historiador, acho que as religiões são construções humanas ao longo da história, seja na busca de explicações para as coisas que não se consegue entender, seja para justificar um determinado status quo econômico social, porém, acho também que ninguém deve sacanear a fé alheia. Sua posição é realmente difícil e a explicação de “Deus sabe o que faz” não basta quando se trata de uma filha. Tenho um pensamento que diz: “Se me mandarem apertar um de dois botões, um deles apertado morre o mundo inteiro, o outro somente meu filho, saibam que o mundo inteiro está perdido!!!” Acredito que sua filha menor pode muito bem ouvir um sincero “não sabemos porque estas coisas acontecem”. Seguido da sua certeza para ela de que tudo terminará bem. Abraços, e força. Alexandre Rocha.

  4. Arnobio,

    Sua filha fez as perguntas certas. Aliás, depois de pensar muito numas respostas, me veio a pergunta: mas você foi dar a ela uma bíblia infantil?!? E logo o livro de Jó? Moisés, Velho testamento?

    Você pediu hein?! Hehehehehehe

    Mude os livros que você dá a ela.

    :P

    Brincadeira. To pensando aqui, até porque tenho uma filha, preciso me preparar pra isso. Assim que tiver uma resposta mais pensada, compartilharei com você.

    Abraços

  5. Why live in constant shame? As a fallen sinner, an unworthy, a second class being? Why even try to believe that, when you could learn about the universe in just a few books. To look in the mirror, each morning, and know, that your family tree goes all the way back to light itself.

    (Por que viver em vergonha constante? Como um pecador caído, um indigno, um ser de segunda classe? Por que sequer tentar acreditar nisso, quando você pode aprender sobre o universo em alguns livros. Olhar no espelho todas as manhãs e saber que sua árvore genealógica refaz todo o seu caminho até a própria luz.)

    Trecho sensacionanl de This remarkable thing, vídeo do philhellenes (http://zumbaiazumbi.blogspot.com/2011/03/this-remarkable-thing.html)

    Tem outro aqui (http://zumbaiazumbi.blogspot.com/2011/03/salvacao-nas-estrelas_05.html): Com sua voz solar philhellenes me faz sentir segura por saber que vim de uma supernova e a ela voltarei quando virar pó em meu túmulo. Pó feito de materiais velhos de 13 bilhões de anos. Pode haver segurança maior? O sentido da vida, do universo e tudo o mais (aê, Douglas Adams!) está ali, nas estrelas. Nossa grandeza e nossa insignificância.

    Beijos às meninas queridas do meu coração!

    (Vc perguntou, né?)

    1. Adoro, como consegue expressar sua convicção, concordo inteiramente com a opiniões de que é ruim e não faz sentido algum viver como pecador..e assim por diante conforme o trecho de This remarkable..

      Bjs, sou teu fã!

  6. Querido Arnobio,
    Explicação, religiosa convencional, não creio. Aceitação, pura passividade, não vislumbro. E não me considero, menos espiritualizado. Mas acredito, sinceramente, no aprendizado a ser “re-distribuído” na atual e nas próximas revisitações (ou encarnações, como queiram).
    Força para Todos,
    ze_carlos

  7. e por causa deste manual de manipulacao atraves da loucura que todos assistem Israel destruir os palestinos e USA destruir o mundo espalhando esta imbecilidade

  8. Joga este manual de psicopatia no lixo e siga em frente. Ensine sua filha a respeitar a humanidade, sua natureza, diversidade e dependencia uns aos outros para viverem aqui um tempo determinado. isto e lixo, pura manifestacao de psicopatia

  9. Arnobio, eu acredito em livre arbítrio e concordo que mtas vezes passamos por uns perrengues por escolhas erradas nossas. Agora, como explicar a doença da Leticia? Eu tentaria explicar ciencia e medicina (genética, DNA, por ai) mas nao sei se vai ajudar. Acho que o mais importante é ter fé que tudo vai dar certo (e já está dando, um dia por vez!)

    bjos e abraços e força ai!

  10. O que eu acho? Primeiro que a Luana é uma graça. Já tão novinha questionando tudo isso. Será certamente uma grande mulher. Sobre a bíblia fico devendo, pois nada do que tem lá faz muito sentido pra mim. Ah, e a Letícia? Dedicarei a ela toda minha energia positiva, pra que ela fique boa logo.

    Bjos,
    Priscila.

  11. Oh!meu amigo, não procure explicações. Vc deve saber o q penso da Igreja, ando falando nisto. Deixei tudo isso lá atrás há anos- justificar sofrimento via Bíblia é um crime- só traz mais dor e culpa e culpa e sofrimento e dor… e assim vai.
    Sou sicanalista e vejo o sofrimento de clientes religiosos, cheios de conflitos- concordo c quem disse ai em cima, não dê mais isso p suas filhas lerem- tem tantos livros bons p crianças. Deixe que um dia escolham o caminho religioso ou não.
    Respeito os que creem, acho que crer, ter fé, ajuda muito nas dores, mas creio que a fé em si mesmo, de que vai superar a crise é melhor que fazer promessas.
    Enfim, é assunto controvertido.
    Um bj nas meninas,e um abrção p vc,Elianne-laura

  12. Se Deus “dá”, já não é livre o arbitrio. Aliás tão pouco é livre a fé, pois ela é composta de pré-conceitos e “dogmas” estabelecidos por outrem ou pela gente mesmo. O ser humano é que é criador. E o ser humano criou deus para justificar a pobreza terrena (de dinheiro e de poder).”Vinde a mim os pequeninos, por que deles é o reino dos céus”. Por que é óbvio, o reino da terra é “dos grandes”. O consolo dos que não usufruem o “poder” aqui na terra, é que serão consolados no “reino dos céus”. O lívre arbitrio é maniqueista, pois estabelece a opção entre “bem e “mal”. Para uma criança ainda não submetida a qualquer doutrina, fica muito mais fácil compreender a natureza que se transforma permanentemente e os seres naturais, que passam por esta transformação natural do nascimento até o desaparecimento e transformação. E esta jornada entre o nascimento não é igual para todos e tudo. E a diferença entre o ser humano e as coisas existentes é justamente a nossa capacidade criadora. Esta capacidade criadora que se renova a cada dia, como mostrado no filme de Benigni, A Vida é Bela. Não somos criaturas. Somos criadores.

  13. Oh Arnobio, por quanta coisa a gente passa nessa vida… e digo ‘passa’ porque acredito que isto aqui é mesmo uma passagem. Eu sou formada na fé católica e ainda hoje me apego à ela. A fé é um bálsamo pra quem tem e tê-la é essencial pra atravessar esss caminhos cheios de espinhos. A Lele é sabida demais e toda essa experiência de vida, com certeza, só vai fortalecê-la nessa passagem que é a vida. E quanto a vc querido paizão, não se cobre todas as respostas pois muitas delas fazem parte do mistério da fé. beijos e força aí.:)

  14. Eu sou Psicanalista tambem Eu li este lixo, que nada mais e do que manual de manipulacao da mente humana. A manipulacao e feita atraves de terrorismo mental, distorcoes da historia humana e processos psicoticos. Os manipulados te dizem para nao prestar atencao no velho testamento, porem isto e cortina de fumaca para destreir do novo. Este livro lixo condenado comeca e termina com desgracas. Era muito comum o imperio podre romano matar em cruzes. Eles acabaram os mais sadicos, como agora vemos os gringos. Eles importavam peixinhos que entram em todas as orificies humanas e saem matando, e punha homens em psicinas com estes homens para ter o simples prazer de ve los morrerem. Tinham vomitorios para os bulimicos aditos a comida vomitar depois de engolir tanto, enquanto suas colonias morriam de fome.
    Pegaram, os judeus, que precisavam de uma istorinha, pegaram este sadismo comum na epoca e fizeram disto uma “salvacao”. Tu seras salvo la no outro mundo, de onde Deus nao deixa vir ninguem para te dar uma preview. Quem diz que ja teve e fala por tal de deus e sempre u esquizofrenico. Uma salvacao pra la, porque pra ca o tal de deus entrega previlegios aos poderosos donos da tua mente de te matar. Porem estes poderosos nao tem poder de curar doencas, nao serem sensiveis a vermes e bacterias, defeitos de nascimentos. nao podem se livrarem do envelhecimento, nem das doemcas que chegam com eles. Mais podem sim, com todas as riquezas que roubaram dos fracos, fazerem pesquisas e te vender a preco alto certos tratamentos e curas. Podem envenenar sua comida agua etc…Deus bondoso deu a eles tantos poderes, ate de transformar o clima? e lhe deu o tal de livre arbitrio? Por Que? Porque nao o fez ja programados para o bem da humanidade? Deus e sadico. So mesmo crendo que ele ou ela e um tremendo sadico se pode crer nele. Ja prefiro o capeta. Acho que ele faz por menos quando e rejeitado

  15. querido amigo e pai angustiado,
    não saberia o que responder a Luana, assim como você.
    Só quem enfrenta uma situação como a que sua família está enfrentando pode saber a dimensão da angústia, das incertezas, das perguntas sem resposta.
    Se para nós, adultos, é difícil entender os mistérios da vida,imagine para uma criançade 9 anos que está vivenciando toda essa história familiar.
    Não é momento de teorizar ou politizar as dúvidas que são de Luana , do Arnóbio e da Leticia.
    Eu só posso te dizer, responda às perguntas de sua filha com mais espiritualidade do que racionalidade. Pode ter certeza que para ela fará mais sentido neste momento.
    Ela terá vida toda para descobrir por sí própria se a Biblia e /ou a religião são “o ópio do povo” ou não.
    Agora não é o momento para isso.
    Agora é momento de abraços afetuosos, de muita fé na recuperação de Leticia e de procurar dar as duas meninas toda a segurança emocional que este momento exige.
    Eu tive um câncer e aprendi com os oncologistas que a fé na cura , o carinho e a positividade de quem me cercava ajudavam no tratamento.
    Posso te assegurar que ajudou.Se foi o otimismo, a quimioterapia, as orações de minha mãe, a certeza de meus filhos que eu me curaria, não sei.
    Só sei que estou curada. Isso me basta.
    Não deixe a peteca cair meu amigo, vocês estão combatendo o bom combate e vencerão. todos vocês sairão dessa mais fortes e mais humanos.
    Beijos afetuosos a toda a familia Arnóbio.

  16. Meu amigo e camarada Arnobio, vc sabe que sou ateu, e por isso não vai se surpreender com o meu comentário. Assim, se a Luana fosse minha filha eu lhe diria a verdade – seu pai não acredita em deus, embora respeite a liberdade das pessoas acreditarem que ele exista. Mais, lhe diria também que, por isso, não é possível atribuir a nenhuma entidade divina tudo o que acontece de bom ou de ruím durante nossa curta existência, mas, apenas ao nosso conhecimento ou ignorância. Dessa maneira, o que resta é o fato auspicioso, já demonstrado em inúmeras outras situações, de que o ser humano é capaz de, através do conhecimento, resolver situações tão doloridas, como a da Leticia, embora, quase sempre, o tempo da ciência não seja o nosso tempo.
    Abraços e um bjão pra Luana e pra Letícia !!!
    Jorge

  17. As respostas oferecidas pela tia carecem de uma mínima sustentação teórica,tratando-as como se fossem metonímia ou sinédoque:TRATAR O TODO PELA PARTE.Senão vejamos.Pra a 1ªpergunta a tia responde que “Moisés duvidou”.De que ou de Quem?
    Duvidar tbém não faz parte da fé? Sem Dúvida não existe ou se suporta qualquer aprendizado,quem dirá sobre Deus.Na2ªresposta, a tia responde que”Jó prosperou ainda que não se rendesse ao diabo”.Será que Faustus não poderia ter tido a mesma sorte,ainda que tivesse se rendido a Mefistófeles?Se Deus valorizou e permitira que Jó prosperasse,não teria Ele próprio valorizado a riqueza?Na 3ª,A tia derruba as premissas assumidas na 1ª e 2ª respostas,afirmando que Deus permite ,muito embora, não seja a Sua vontade e que temos que passar por tais atribulações sem questionar.Ora,Moisés duvidou e não fora premiado,Jó embora veladamente,tbém duvidou sem se curvar diante do diabo e fora premiado com prosperidade.Em ambas não existem o aspecto da dúvida ou da ambiguidade?E finalmente a tia culmina sua ignorância doutrinária afirmando que ” Deus permite ainda que não seja Sua vontade ” Deus teria anseios ou expectativas que sustentassem Sua própria fé em si mesmo? Como sustentar esse paradoxo para com uma criança que acabara de completar 9 anos e sequer tem a consciência sobre si mesma?Criou ela,a tia, então mais Dúvida, suprimindo qualquer possibilidade de sustentação para a Fé,visto que o crente é um caduco ,a fé é do traidor e a esperança é a última que morre.Nas tres passagens citadades constatamos essa tres verdades:Moisés foi CADUCO,pois Creu,Jó foi TRAIDOR,pois teve Fé,e a pobre Letíca MORRERÁ,pois a esperança da cura é a última que morre.Concluindo,esse deus da tia Luciete muito religiosa e sábia,NÃO EXISTE pois quebra a tríplice sustentação dogmática da Onipresença,Oniciência e Onipotência,tratando-O como se fora um exemplo de FRACTAL.Precisamos disso realmente,para nos mantermos vivos e acesos na chama da existência futura repleta de felicidade,ou seríamos capazes de contruí-la na própria advercidade?Nos tres casos,todos os personagens aceitaram tacitamente suas sentenças,e seria isso Fé?Segundo o meu ententimento,Letícia possui sua história própria,peculiar e particular ,devendo ser instruída para procurar a verdade sobre seu desequilíbrio físico dentro de si mesma,sem a necessidade das muletas de Moisés ou de Jó,totalmente distintas da realidade do mundo atual.Para Luana a questionadora, resta parabenizá-la pela sábia colocação das Dúvidas,pois ao conseguir respostas próprias,atingirá uma sabedoria particular e plena de satisfação interior pelo auto reconhecimento de sua existência como filha de um Deus contruído de dentro para fora de seu pequeno Ser. Que possa pairar sobre a mente dos Homens o vislumbre das verdadeiras Qualidades de qualquer” Coisa” que justifique nossas próprias mazelas, criadas sempre a partir de nós mesmos sem passar pelo julgamento de quem quer que seja,muito menos de um Deus carrasco,prepotente,figura de nossa própria imaginação para nos aliviar daquilo que não conseguimos responder de um lugar no infinito no qual jamais teremos condições de estar.Salve dessa forma o Deus próprio e particular de cada um de nós.Juçara de Vilhena Strafacci

  18. Querido e companheiro Arnobio,

    Vi, li, pensei e fui em busca de algo que já tinha lido sobre os pensamentos acima. Confesso que fiquei chocado com as poucas linhas que voce escreve nesta questão, visto que tem o habito, muito válido de explicar em detalhes.

    Então vai o que busquei, lógico conforme minha crença, o que não quero contradizer nenhum dos companheiros e amigos, que muito respeito.

    “O que caracteriza um estudo sério é a continuidade. Devemos admirar-nos de não obter respostas sensatas a perguntas naturalmente sérias, quando as fazemos ao acaso de maneira brusca, em meio as perguntas preliminares ou complementares. Quem quer adquirir uma ciência deve estuda-la de maneira metódica, começando pelo começo e seguindo o seu encadeamento de idéias. Aquele que propõe a um sábio, ao acaso, uma questão sobre Ciência de que ignora os rudimentos, obterá algum proveito? O próprio sábio poderá, com a maior boa vontade, dar-lhe uma resposta satisfatória? Essa resposta isolada será forçosamente incompleta e, por isso mesmo, quase será ininteligível, ou poderá parecer absurda e contraditória. Acontece o mesmo em nossas relações com a Espiritualidade. Se desejamos aprender com ela, temos de seguir-lhes o curso; mas,é necessário escolher os professores e trabalhar com assiduidade.”

    Kardec

    Admiro e levo em consideração todos os que responderam antes de mim. #Tamojunto

  19. Diga a menina sabia que infelizmente nao temos as respostas para tudo neste mundo. Nao termos estas respostas e que nos ompulsa a sermos pesquuisadores, obsevadores de tudo e de todos. Diga que aos poucos vamos descobrindo nossa natureza e a natureza do que nos rodeia. Porem caminhamos muitas vezes atonitos com o quanto que a humanidade ja descobriu e manuzeou, e o tanto que ainda nossos conhecimentos nao nos proporciona.
    O ateu tem um enorme fardo a carregar nesta vida. E a constante consciencia de que nao sabe tudo. O corpo e menor do que a mente. o corpo tem seu tempo de vida limitado. A mente em si e um enigma enorme. O homem vai decobrindo as funcoes do cerebro a se confundindo cada vez mais em achar que encontrou se com sua mente. A mente nao e o cerebro. Ela e metafisica. Nao sera por profundo conecimento de como funciona a fisiologia e a quimica que encontraremos os cantos obscuros da mente. Porem isto nao os detem. E foi assimilado o pouco de conhecimentos que temos com a ganancia, que confundimos muito com a ambicao. Agora a mente em si entrou para o mercado. Com boas e ma “fe” estao ai os remedios para as psicoses e depressoes, que nao as curam nem a pau, e ate mesmo para os pequenos males mentais e emocionais que nos vendem as ilusoes. Com boa fe tambem descobrimos alguns avancos na medicina do corpo. Tomamos estes conhecimentos para sanar grandes males que nos aflinge. tomamaos tambem este conhecimento para usar de guerra biologica contra nos. Matamos em nome de salvacao e de justica, assim como matamos por ciumes e ganacias.
    Meu ponto e que, somos perfeitos e imperfeitos. Somos de tremendo potencial ao positivo e negativo. Nosso eqilibrio emocional, nossos temores podem serem explorados pir ganacias, ou pela doideira de quem interpreta leituras e experiencias. Ou por quem proporciona, escreve o que ler, ou criam experiencias. Somos vuneraveis a um montao de coisas algumas por nos mesmo cusadas, outras por estarmos a merce de nossa propria naturza.
    Como pode uma pequena cientista aprender atravez de suas perguntas? Todos os cientistas perguntam. tem uma hora que nao encontra ainda a resposta completa, ou nem a econtra. Ele poe de lado, espera uma inspiracao, fala com outros cientistas e pensa sobre o objeto. Se deixa levar por suas observacoes e tenta suas conquistas, as vezes acertando, as vezes errando. Tem uma hora, como esta da questao de que se existe ou nao Deus. Para que serve nossa existencia. Para onde e como vamos. Que somos em meio a um universo tao vasto. Em fim, ai esta o fardo do ateu. NAO SEI. e todas as respostas que se ofertam, tem como base istorias obscuras. Algumas acalentadoras outras aterrorisante, porem nenhuma definitiva. Aprendi a viver sem a, aquela uma, a tal resposta. E descobrei que. na realidade a pergunta nao e nada interessante sobre o ponto de vista religiosos, espiritual ou alem mimhas proprias observacoes e experiencias. Aprendi, e a licao e so pra mim, que nao e nem preciso perguntar mais. e que a existencia ou nao de um Deus mexendo todos os pauzinhos la em cima, ou ca embaixo nao e o que faz diferenca aqui, ou seja saber disto nao e o que faz diferenca. o que faz diferenca e respeitar a si mesmo em primeiro lugar. e dai sair respeitando, o sentido de, deixar existir, os demais. Criar ou facilitar a sua e as vidas deles, onde puder. Ser feliz quando o momento a propricio. Compartir o que e demais, em termos de dor, e sofrimento, e o que e de alegria e felicidade. Fazer saber e dividir com quem muito ama. Fazer o que pode ate para os mais desconhecidos. Saber que tens a capacidade de amar infinitamente, e odiar com a mesma potencia, porem, como na sua mente e voce quem manda, nao eres obrigados a transformar todos seus sentimentos em acoes. nem todos os seus pensamentos teem a obrigacao de serrem compartidos. Porem quando dicidires e encontrarem com quem confia os reparte, se quiser, ou se achas que melhoras as condicoes suas ou de seu semelhante. O bem e o mau, em muitos aspectos estao em nossas maos. ha muito que nao podemos controlar. Ai nos resta o consolo de que nao estamos sozinhos. E a ardua conscentizacao de que somos limitados, A mente os sonhos sao muito maaiores que o corpo. mais nunca antes de poder usar todo seu poder, todos seus cantinhaos, pois ate como encarar o fim temos a opcao
    na relidade nao falei para sua preciosa e sim pra ti

  20. É muito bom ver uma criança exercer sua intelectualidade questionando a coerência de textos aceitos sem afrontas ao longo de tantos séculos como verdadeiros. O problema reside em reprimir a busca que esta criança faz pelo sentido de explicações que vão ao encontro do que a mente humana pode processar de maneira racional. A bíblia, assim como outros livros ditos sagrados, é um conjunto de textos fantasiosos, escritos por pessoas que, à época, não possuiam conhecimento sobre o mundo e a natureza e, desta forma, elaboraram explicações para o que não compreendiam. Estes escritos são, bizarramente, utilizados até os dias de hoje como forma de manipulação e restrição de pensamentos que questionem a veracidade dos que professam estas palavras.

    1. A fé não suporta dúvidas. Duvidar é exatamente a negação da fé. Quando se questiona, busca-se a verdade, enquanto a fé oferece uma verdade pronta, enlatada, forçada na cabeça de quem a tem.

    2. A história de Jó serve exatamente para reforçar este tipo de fé cega, transformando a submissão ao algoz em virtude, e fazendo de Jó um exemplo a ser seguido, e a “prova de fé” como algo a ser exaltado e praticado sem questionamentos.

    3. Há toda uma explicação científica demonstrando a genética e o mecanismo dos diversos tipos de câncer no corpo dos seres humanos e o fato da pessoa ser ou não dedicada, exclusivamente ou não, à sua fé, não altera a progressão da doença em seu organismo, pois não há intervenção de nenhum deus e, se assim fosse, deus salvaria a todos os seus.

  21. Meu querido irmão
    Sei o quanto esta sofrendo,mas tenho certeza que sairão vencedores.As perguntas de Luana são pertinentes ao momento,pois demonstra um grau de amadurecimento muito grande para idade dela. Como deve ser doloroso ver sua querida irmã lutando para ficar boa, voltar sua vida de antes.Não sei o que responderia, mas procuraria dizer a verdade a respeito da Biblia e mudaria o foco da leitura, procuraria outros livros que ela não ficasse tão angustiada, inteligente como é não vai aceitar qualquer resposta sem fazer os devidos questionamentos.Acredito que estamos aqui por algum motivo, para expiação de algo que não ficou resolvido em outras vidas.Beijos com todo o meu amor.Herminia Lima.

  22. Arnóbio,

    pensando no assunto lembrei-me de uma conversa que tive com amigos. Um deles falava da inutilidade que seria uma oração repetitiva como a Ave Maria quando outro disse: “você não pode exigir que uma formiga fale”

    Daí, fui um pouco mais longe e pensei, a distância entre nós e Deus pode ser ainda maior que a distância entre nós e uma formiga.

    Podemos acreditar que nós e o universo com 100 bilhões de galáxias com 100 bilhões de sóis até onde podemos observar somos pura obra do acaso, que somos sábios e vamos compreender tudo isso. Ou acreditar que existe um criador e que jamais o alcançaremos com nossa forma física.

    Muito tempo depois li em Coríntios 1:

    “Porque a loucura de Deus é mais sábia do que os homens; e a fraqueza de Deus é mais forte do que os homens.

    Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir os sábios; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir os fortes

    Para que nenhuma CARNE se glorie perante ele…”

    Concordo com a Tania em uma coisa: “Diga a menina sabia que infelizmente nao temos as respostas para tudo neste mundo”

    Na tribulação nos resta a fé, uma dádiva.

  23. Arnóbio, as perguntas da sua filha me reportam à minha própria infância, quando eu estudava em colégio de freiras e uma das coisas que mais ouvia era sobre “a terrível ira divina”,o que me fazia pavor. Mais tarde compreendi que os dogmas da igreja católica são responsáveis por boa parte da clientela de psiquiatras e terapeutas.A Bíblia é repleta de exemplos de “vingança” e crueldades(tipo imolar seu filho mais velho para agradar a Deus)que nem as novelas da globo, tão requintadas no item maldade, jamais pensariam em fazer.Por coisas como esta,ainda na adolescência, abandonei a Igreja Católica.Reconheço que tudo isto deixou em mim “ranços”que, por mais que eu lute contra eles, vira e mexe estão me incomodando.Abração pra você.

  24. Oláa!!!Sei como é essas perguntas que vem dos nossos filhos e as vezes não temos resposta mais Deus tem propositos na nossa vida para o bem!!!…..
    Eu só queria dizer para vcs. assistirem o filme Inabalável uma história real de uma jovem creio de 15anos que estava com câncer terminal mais Deus tinha algo para ela e todos ao seu redor.Espero que leia meu email eque assistam um grande beijo no seu coração mãmãe guerreira.Rosangela

  25. 1 – Talvez o mais importante fosse o caminho para a terra prometida, não necessariamente chegar lá. Claro, isso a gente diz muitos milênios depois, mas é no que acredito.

    Acho que a história de Jó, como muitas do velho testamento, são alegóricas. A verdade é que o bem sempre triunfa e nós podemos sentir os efeitos quando permanecemos firmes em nossas convicções. Acho que fé é o que sobra quando tudo o mais falta. É o ponto em que você pode acreditar, mesmo sem entender. É o momento em que se pode sentir conforto, mesmo diante das maiores adversidades. É quando você consegue ver um sentido, mesmo quando sua mente não encontra sentido nenhum. Quando você percebe a si e a família interligados, parte de um plano especial, ainda que não seja capaz de encontrar o sentido. E por que Deus permite isso? Porque permite que crianças tenham doenças tão agressivas? Cada mente encontra uma resposta, e feliz daquele que sequer necessita de uma resposta. Pessoalmente, tento acreditar que tudo caminha para o bem, que tudo está certo, desde que façamos tudo o que for legítimo para aplacar o mal e que é nas mais ásperas adversidades, que se tecem os mais sólicos laços de amor.

    Hoje não acho que posso ter todas as respostas, mas preciso seguir sempre confiando e fazendo minha parte.

  26. Misericórdia, eu vi Inabalável… É um filme muito rico, tem muito pano pra manga. É verdade que, com sua doença, a garota fez muitas coisas boas, mas eu me pergunto se ela também fez o bem pra si mesma, se ela não usou tudo aquilo pra fugir de encarar sua própria situação e, assim, não aproveitar os momentos que tinha com sua família, com as pessoas que estavam ao seu redor… Não duvido que Deus tivesse um plano especial para ela e que não permite que as pessoas adoeçam sem que exista nenhuma oportunidade de crescimento e união ali… Mas, sei lá… Tive pena dela, não pela doença, mas pela solidão…

    Sobre esse gênero de filmes, gosto muito, muito, muito de “óleo de Lorenzo”. Mostra o que pais são capazes de fazer pro seus filhos e como o sofrimento incrível de uma família pode ser usado para aminizar as dores de muita gente.

    Enfim, acho que Deus sempre responde nossas perguntas; a gente é que às vezes não consegue captar as respostas.

  27. Certa vez, Theo, meu filho, quando tinha 5 anos, assistiu a um desenho animado num canal privado. Na historinha infanticida, a “morte” dizia que a vida não tinha significado nenhum. Theo ficou chocado e veio a mim com uma cara de espanto: – Pai, a vida não tem significado? – Sim, Theo, a vida tem um significado – lhe disse mais espantado que ele. – Então qual é o significado da vida, pai? – Qual é, Theo, pra você, o significado da vida?, lhe devolvi a pergunta por não saber responder-lhe. Ele olhou pra mim quase envergonhado e disparou: – Eu acho que é viver, pai. E eu, mais que emocionado, completei: – E ser feliz, filho, e ser feliz. – É, porque se a gente não é feliz, qual o significado da vida, não é, pai?, completou Theo e, logo em seguida, correu para brincar debaixo de uma mangueira.

    Arnóbio, meu fraterno amigo, com ou sem religião, a vida é o nosso maior bem. E devemos lutar por ela cada segundo de nossa existencia. Nossos filhos, como nós, sabem disso.

    Fraterno abraço.

  28. Alegorias sao simbolos. Sao formas de captarmos significados sem diretamente termos a necessidade do concreto. Por exemplo: A cadeira. Quando falamos esta palavras temos liberade enorme de construirmos a cadeira simbolicamente. nao precisamos da cadeira ali, para verificarmos a comunicacao. Na mente criamos tanto as varias formas de cadeiras, e as sensacoes do sentar. Mais um dia, uma hora vimos e sentimos as tais das cadeiras. ja o telefone e diferente: Alguem maquinou em como comunicar a distancia. Houve uma evolucao. Comunicaram se com pombos, tambores etc, ate que aos poucos evoluimos ao tal do telefone, e com calma, ou ate compresa seguimos evoluindo e construindo formas de comunicacao a distancia. A cada etapa tivemos contatos com os tais de concreto. Um dia pegamos, cheramos, ouvimos e usamos os sentidos para em nossa imagincao criarmos as variaveis.
    Quem viveu os ditos e eventos contados em livros sagrados nos passam suas experiencias, a istoria como viu, e detalham seus sentidos.
    Muito do que o que ali esta reptratado como a semente concreta que da origem as alegorias e simbolismo, rejeitariamos, se fossemos chamados a outra vez viver. So mesmo como alegoria alguem poderia criar e recriar a experiencia de JO. Se alguem viesse e comecasse a dizer que um senhor santo ha de morrer da forma mas sadica imaginavel. Se alguem dicesse que esta morte infernal e para a minha salvacao eu rejeitaria de cara.
    Se um senhor bem barbudo,meio sujo com uma camisola amarrada com cordas e de sandalias viesse me dizer que e Cristo e voltou em nome de Deus, e que Deus fala em seu ouvido, ou dentro de sua cabeca, sentiria compaixao e pensaria que estou diante de um enfrmo mental. Alguem dizendo a mim que esta negociacao a parte do ultimo contrato, que antes disto Deus ja tinha feito varios outros, e a humanidade rejeitou, e guerras desencadearam etc. eu me afastaria de imediato e procuraria ver se alguem pudera ajudar tal pessoa.
    Alegorias sao interpretadas de acordo com as que esta vivendo. O que consta na biblia e relatado como fatos, como acontecimentos vivenciado. Eu nao a vejo como vejo um quadro de pintura, um trabalho de arquitetura, ou de literatura. Ate mesmo como simbolismo as barbaridades que ali encontrei carece do que chamo de equivalente concreto, para poder fazer o paralelo

  29. Pouco entendo da bíblia. A li algumas vezes como livro de história. Mas de Deus eu entendo. Nunca fui uma criança muito alegre. Minha primeira infancia eu passei sozinha, sem amigos e sem com quem dividir minhas angustias. Sim, eu já as tinha. Um dia eu pedi pro tal papai do céu um irmão. E tinha que ser homem. Deus me mandou meu irmão, em tempos de Sarney na presidencia isso não seria uma boa aquisição. Mas Deus me deu meu primeiro grande presente. Muitos anos depois, minha irmã mais velha engravidou. Gravidez sofrida desde o começo. Repouso absoluto e controle de pressão. Vi minha irmã morta por duas vezes. E por tantas outras o médico queria tirar a criança. Manuela nasce com um pouco mais de 6 meses. Não precisou entubar e esse foi um grande milagre. A minha pequena, com seus 750 g lutou guerreira na UTI por dois meses. Hoje, com um ano e meio e sem alguma sequela, ela sorri com facilidade, corre, brinca, e tem o olhar mais inspirador que eu conheço. É a prova que Deus existe. Porque ele me faz sorrir quando vejo minha pequena.
    Sobre a sua, creia, se apegue. Guarde-a na palma da mão. Em breve, logo após esse dilúvio, terá um arco-iris em sua casa. E respirará aliviado: Obrigado Deus.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: