A influencia da Politica e Economia no Direito(Monografia)

 

 

 

 

Publico aqui minha monografia de conclusão do curso de Direito. Segue a Introdução e você pode baixar todo o conteúdo, que pode ser usado livremente, observando que a fonte deve ser citada.

INTRODUÇÃO

 

Procurar um tema para redigir é uma tarefa árdua, pois se pensa qual deve ter sua importância para si e para sociedade. O tema que se apresenta busca mostrar a questão da relação entre Economia e Política e o Direito, em que medida a base econômica determina a superestrutura ideológica expressa nas Leis. Dá-se ênfase no Brasil aos movimentos constitucionais e ao Código Civil.

Desta forma, este trabalho procurou responder a determinados questionamentos, tais como: Quais as forças e lutas sociais e políticas na sociedade mais contribuíram para elaboração da Constituição Federal? Que interesses conflitantes pesaram na definição do Texto Legal? Quais as principais contradições foram inseridas na Constituição? Que novos rumos interpretativos trouxe a Constituição? Que tipo de relações o novo Código Civil privilegiou? Como compatibilizar Constituição Federal x Código Civil nos aparentes conflitos de Normas? Quais elementos civilistas estão na Constituição?

Faz-se uma análise geral da evolução histórica do Direito no mundo, e partindo da ruptura do Império Romano no ocidente, que causou um vazio político e econômico, e também no Direito, durante longo período na Europa. Depois o reaparecimento das forças vivas sociais com o advento do Renascimento, que fez florescer todo o potencial humano adormecido. O Direito Romano reavivado, o surgimento da Constituição como documento político dos acordos entre os barões ingleses para limitação do poder do Rei, no Século XIII até o conceito mais elaborado, feito pelos revolucionários americanos, mas consagrado pela Revolução Francesa. As gerações dos direitos e suas relações com os estágios econômicos mundiais, como as conquistas das lutas sociais vão sendo incorporadas às Constituições.

Paralelamente, neste período, surgiu a escola naturalista e com ela as codificações. Seu auge é o Código Civil Napoleônico que terá preponderância ante a Constituição.

Esta relação conflituosa entre os interesses sociais da maioria da sociedade submetidos aos interesses econômicos privados tem seu ápice no Séc. XIX. À medida que avançam a economia e a política, há uma movimentação legal para que melhor se acomodem estes conflitos.

Demonstram-se estas relações de Economia e Política no Direito no Brasil, desde o Império, com a independência, com os valores trazidos de Portugal e que perduraram até a Proclamação da República. Analisam-se as várias elaborações constitucionais, tais quais os movimentos que as fundam, até a Constituição de 1988. Os Códigos Civis de 1916 e 2002 e suas razões de elaboração. As diversas contradições que existem entres os diplomas legais, até o atual estágio do Direito Constitucional Civilizado ou o Direito Civil Constitucionalizado.

Para ler todo conteúdo clique nos links abaixo

Pretextuais

A influencia da Politica e Economia no Direito

0 thoughts on “A influencia da Politica e Economia no Direito(Monografia)”

  1. Parabéns pelo trabalho, sei o quanto é difícil vencer mais esta etapa da vida. Ler e reler o mesmo texto e sempre achar algo que pode ser melhorado. Escutar críticas de todas as formas e lados, a família pressionando para você se livrar logo disso, mas ao mesmo tempo querendo fazer o melhor dos trabalhos.
    O tema escolhido muito me interessa, baixei o texto integral para ler depois com mais calma e podermos trocar idéias e experiências sobre o assunto.

    Washington Luís Batista Barbosa
    http://www.twitter.com/wbbarbosa
    http://www.washingtonbarbosa.com

  2. Só tenho uma coisa a comentar, xsite um eminente conflito de leis no País. Um Código Penal do inicio de séc XX, com o Codigo Civil conflitante com a Constituição, e uma constituição que lhe dá direitos que qse nunca são cumpridos.

    Acho, na minha humilde opinião, que tud deveria ser revisto, e “casado”. Não adianta vc criara direitos dos quais não serão cumpridos. Não adianata criar leis, das quais spre haverão uma jurisprudência ou um MP para regulamentar. Fazer as coisas na pressa não dá certo. Pior ainda qdo o interesse são maiores q o do povo

  3. Oi Nobim,
    Tenho certeza que vc deve ter chegado em casa e dito “home sweet home”. Isso é naturalquando passamos tanto tempo longe de casa. Adorei nossas férias. Curti demais com vocês e hj está tudo vazio sem vcs. Amo muito vcs. Bjos da mana

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: