925: Ao companheiro Luiz Gushiken

Luiz Gushiken - A Batalha por uma repação que não virá.

Luiz Gushiken – A Batalha por uma repação que não virá.

Por quase três décadas questões políticas e ideológicas me afastaram de Luiz Gushiken, temos trajetórias e histórias de militâncias políticas diferentes. Porém, jamais duvidei do caráter, da honradez e honestidade deste cidadão brasileiro, ao vê-lo ali nas fotos da reportagem do site Brasil247 (Gushiken se despede de seus companheiros), bateu uma tristeza, um sentimento de que fazemos mal a nós mesmos, sem buscar nenhuma reparação ou justiça em nossos exageros e arroubos moralistas.

Gushiken tem meu respeito por sua história de vida e luta em defesa dos seus ideais e de seu povo, mais ainda, a dignidade com que enfrentou aqueles que tentaram assinar sua reputação, mantendo sempre a sobriedade, sem sair do prumo. Agora, em estado tão delicado de saúde, fico na dúvida sobre o quanto o massacre e cerco midiático sofrido por ele, contribuiu para agravamento de sua doença.

O caso de Gushiken é similar ao da Escola de Base, é uma vergonha que mancha a porca mídia e o MPF, PGR que mesmo cientes de sua inocência, mais ainda de sua grave doença, o incluíram até o desfecho final na ação penal do “mensalão”, sendo inclusive citado na famigerada cartilha sobre o mensalão para crianças. Um episódio triste e doloroso para ele, sua família, seus entes queridos, que sofreram duplamente, a doença em casa, e o escárnio público.

Infelizmente não se fez e não fará justiça neste caso terrível, fruto de uma loucura coletiva e dos aproveitadores de plantão, que no embalo deste momento doido, desta catarse coletiva, jamais separou joio do trigo, muito menos individualizou as culpas, as condutas e ações, que dirá das penas: ou se condena, ou se condena. Pouco importando se há realmente elementos de provas, os tais “domínios dos fatos” foram elevados à categoria de condenação por presunção, não pela realidade concreta.

Nos últimos atos, a despedida de seus mais próximos amigos,  as notícias são publicadas ao sabor da galhofa, do desrespeito, afastando qualquer resquiício de humanidade, uma lástima. Abraço fraterno ao “China” e à sua família, que vai carregar para sempre esta mácula injusta, esta pecha miserável, de um epiteto maldito, mesmo que nada deponha contra ele.

A morte de Gushiken

Ontem a noite, infelizmente, o nobre guerreiro se despediu de nós, com mais dignidade ainda, sendo sereno e recebeu os seus amigos mais próximos no leito do hospital, mesmo sabendo que era irreversível o seu caso, manteve-se sóbrio, digno até o fim. Uma dura lição de vida e morte aos detratores. Viaje em paz, companheiro.

Atualizado sábado, dia 14 de Setembro

 Save as PDF

6 thoughts on “925: Ao companheiro Luiz Gushiken”

  1. Gushiken!!!!!!!!!Sempre te admirei!!!!!!!!!!!! Te acho uma pessoa super honesta. Não ligue para o que os outros pensam,pois eles são somente isto:”outros”.Quero ver quem critica, lutar”a metade”, do que vc lutou pela melhora do Brasil.

Deixe uma resposta

Related Post

%d blogueiros gostam disto: