Arnobio Rocha Reflexões A tensão do fim de ano, um cansaço sem fim de um ano que não acaba

2342: A tensão do fim de ano, um cansaço sem fim de um ano que não acaba


O giro continua, o hoje, amanhã se foi, o que será o porvir?

Essa época do ano ficamos reféns de um calendário aleatório de “fim de ano”, pelo menos nessa banda ocidental, diferente de outros povos e culturas, pelo sincretismo religioso, o cristianismo foi se adaptando às datas comemorativas de outras religiões, suas crenças e períodos de festas, passagens e rituais, o que influenciou o mundo quase como um todo.

Então, mergulhamos numa espécie de melancolia, reflexões de cunho pessoal e geral, balanços do realizado, na esperança que o Papai Noel venha trazer presentes, reconhecimento de nossos feitos e bondades, pois nunca vamos pensar na quantidade de coisas ruins que realizamos, né?

É um período de descanso dos mais cansativos, é uma “função”, festas comilanças, mais festas e comidas, mal conseguimos levantar e já tem alguma tarefa para fazer, pois também é tempo de organizar a casa, a bagunça do “ano”, os acúmulos de coisas inúteis que grudam nas gavetas, armários, é um verdadeiro caos, que, particularmente, preferia que nem chegasse.

Declara-me exausto, preciso descansar pelo menos até o próximo Natal, é isso ou nada, nesse meio tempo, vem carnaval, páscoa, dia das mães, corpus christi…MEDO que já seja dezembro e a Simone venha me assombrar mais uma vez, ela e o Roberto Carlos, são infalíveis.

Claro que nem tudo tem essa pausa, em Gaza, por exemplo, em que a indústria da morte e massacre continua como se não houvesse amanhã. Assim como a Argentina caminha a passos largos para uma Ditadura completamente maluca, comandada por um bufão, aliás, ele é o reflexo de um tempo louco.

Obviamente uma coisa é um maluco/palhaço em Washington, até mesmo em Brasília, cujos países têm relativa estabilidade e economias resiliente, outra coisa é numa Buenos Aires destruída e corroída economicamente, o risco de uma tragédia é um cheiro no ar, que vai bater na porta do Brasil.

Bem, é melhor voltar ao cansaço das festas, Milei se comporte até o dia 02 de janeiro, por favor.

Janus, nos olha duplamente, o velho ruma ao fim, quem sabe um novo esteja no outro lado do seu olhar.

 Save as PDF

Deixe uma resposta

Related Post

2289: Café2289: Café

Share this on WhatsAppO gosto de café vem primeiro ao cérebro, muito antes de sentir na boca o sabor mais intrigante de todos, o olfato é anterior ao gosto, justamente