Jazz das Jovens Cantoras – Lauryn Hill, Alicia Keys e Corinne Bailey Rae


Lauryn Hill é tudo: Cantora, compositora, , instrumentista, Atriz, modelo, estilista…

Ouvindo jazz, muito jazz, Soul music,  de forma aleatória, uma playlist iniciada com Lauryn Hill, dela foi passando de uma música para outra, e por muitos dias, cada vez mais envolvido por tantas canções geniais e interpretações de tirar o fôlego, apenas com jovens grandes cantoras, Lauryun, Alicia Keys, Corinne Bailey Rae e Amy Winehouse. E claro, muita coisa de  Nina Simone, Aretha Franklin, Ella Fitzgerald, Etta James…

Confesso meu analfabetismo musical, o pouco conhecimento e me declaro frustrado por não ter sacado isso antes, quanto tempo perdido (ou não).

A sequência de Lauryn Hill foi iniciada com um cover fantástico de Bob Marley, So much things to say, uma viagem incrível, a letra é uma porrada, mas a voz de Lauryn te leva à dimensões inacreditáveis, que cantora extraordinária, as notas prolongadas pela rouquidão que dão um efeito sonoro, uma mistura de sensualidade e ingenuidade.

So don’t you forget (no way) your youth,
who you are and where you stand in the struggle

É simplesmente para não parar de ouvir e repetir seguidamente, as recriações de grandes clássicos parecem ganhar mais vida e batem forte. As experimentações do Fugees que Lauryn era parte completam uma jornada de músicas fantásticas, quase declamadas, um diálogo e deleite de quem os ouvi e pedem mais.

Alice Keys tem um poder de interpretação combinando sua voz com seu piano. Ela viaja por clássicos, do rock e do jazz, trazendo uma leitura absolutamente envolvente, o que é impossível ficar indiferente, a beleza como vai recriando e a forma vibrante que nos convida para partilhar do momento mágico que ela vai proporcionando a cada canção. A sua espetacular If I Ain’t Got You, ecoa:

Some people think that the physical things define what’s within
And I’ve been there before, and that life’s a bore
So full of the superficial

Desaguei em Corinne Bailey Rae e sua monstruosa interpretação de Is this Love, de Bob Marley, o mago das grandes músicas, uma mistura de poesia com misticismo de Jah, a liberdade de ideias e de uma mente brilhante. Corinne vai desfilando sensualidade em cada verso e dando um sentido íntimo e muito sexy.

We’ll be together with a roof right over our heads
We’ll share the shelter of my single bed

A viagem vai longe…

 Save as PDF

Deixe uma resposta

Related Post

FinitudesFinitudes

Share this on WhatsAppSempre sonhei que uma música imortal não findasse naqueles poucos minutos em que foi gravada, que pudesse ter uma estrofe, dois versos a mais, quem sabe alguns

Pink FloydPink Floyd

Share this on WhatsApp    Por volta da metade dos anos 80, já estudava na Escola Técnica, fazia movimento estudantil, quase em tempo integral, mas sem me descuidar dos estudos,

%d blogueiros gostam disto: