Trump X Biden: A Tentação Golpista!

Trump x Biden: A derrota dos sistema eleitoral dos EUA.

 

“Mesmo na loucura, revela-se um método” (Hamlet – Shakespeare)

A fala de Trump nessa madrugada “Nós vamos à Suprema Corte, queremos que todos os votos parem, não queremos que os votos sejam encontrados até as 4 da manhã. É um momento triste”. A lógica é mais ou menos assim, as eleições foram dia 03.11, contagem até a madrugada do dia 04.11, depois disso é FRAUDE.

Do lado de Biden, o protocolar dito que quem decide são “as urnas, o povo americano, não é Trump, nem sou eu”, fala comedida, diante do que Trump expressou publicamente, de que não se conte mais nenhum voto, principalmente os que foram enviados pelo correio.

As eleições dos EUA são sempre confusas, diferentes, em que o voto popular geral não define o eleito, Hillary Clinton, por exemplo, teve 2.1% de votos a mais do Trump, quase 3 milhões de votos a mais, entretanto, no congresso de representantes, Trump venceu por 304 a 237.

Essa confusão é ininteligível, o que levou o ainda empresário Trump, no começo dos anos 2000 a dizer que deveria mudar as eleições para que valesse o desejo majoritário, anos depois, ele foi eleito por minoria, hoje pode ser reeleito perdendo de forma mais ampla e num congresso mais apertado, se ganhar efetivamente, sem golpe, que é a saída que Trump objeta.

Essas eleições desse ano podem trazer de volta o fantasma da disputa entre Bush Jr x Al Gore, que uma manobra eleitoral na Flórida, os Democratas tiveram sua vitória arrancada na Suprema Corte, depois de uma longa disputa judicial, que maculou de certa forma o processo eleitoral.

No momento, é vitória de Trump, entretanto se os votos forem contados até o fim, há uma grande possibilidade de Biden reverter os votos em locais em que o peso dos votos enviados pelo correio, especialmente, podem fazer a diferença. Além da contagem de votos em alguns estados que atrasaram e criaram um impasse sobre a votação no congresso.

As eleições nos EUA, grosso modo, são regionais, fragmentadas e com sistema de votos com pesos relativos, que não vale a soma total, mas os votos por estados, com fórmulas próprias, que misturam votos nas urnas, com votos pelo correio, que ajudam a tornar ainda mais incertos os resultados, nada transparentes.

Trump ter se declarado vencedor faz parte de uma narrativa absolutamente golpista, que obviamente depõe contra ele e contra a própria democracia, isso é facilitado pelo sistema eleitoral tão confuso, caótico, com situações inusitadas, por exemplo, em Nevada, a contagem de votos recomeçam em dois dias, ou na Pensilvânia a votação termina efetivamente dia 13.11.

A tensão pela fala golpista de Trump é um péssimo sinal, lembra Gaidó na Venezuela, e nos remete às falas de Bolsonaro sobre “fraude” em sua própria eleição. Nessa época de redes sociais e de narrativas baseada em fake news criaram um ambiente de incertezas e em eleições acirradas podem levar à rupturas.

admin

Nascido em Bela Cruz (Ceará- Brasil), moro em São Paulo (São Paulo - Brasil), Técnico em Telecomunicações e Advogado. Autor do Livro - Crise 2.0: A Taxa de Lucro Reloaded.

Deixe uma resposta

Next Post

A Derrota/Vitória de Trump - A Face Radical Ultraliberalismo Enfraquecida.

qui nov 5 , 2020
Share this on WhatsApp Há quinze dias os mais afoitos comemoravam uma vitória por larga vantagem do candidato Democrata, o ex-vice Biden, nas eleições presidenciais dos EUA, como apontavam as pesquisas, parecia que tinham esquecido de 2016, quando Hillary já estava “eleita”, porém foi atropelada nos estados não alinhados com […]
%d blogueiros gostam disto: