A Dor em Poesias.

O Nascer do Mundo de Dali. é um símbolo de todas as dores.

Haja o que houver
Eu estou aqui
Haja o que houver
Espero por ti
Volta no vento
O meu amor
(Haja que houver – Madredeus)

Eu não estou interessado em nenhuma teoria, em nenhuma fantasia, nem no algo mais, afinal ninguém sabe o que eu sofri, pois a saudade é arrumar o quarto do filho que já morreu: Oh, pedaço de mim, oh, metade afastada de mim. Em cada luz de mercúrio vejo a luz do teu olhar, passas praças, viadutos, nem te lembras de voltar, de voltar, de voltar..

Ela partiu, partiu e nunca mais voltou, se eu soubesse onde ela foi, iria atrás mas não sei mais em direção, várias noites que não durmo, um segundo. É como se ela me dissesse: Não adianta nem tentar me esquecer, durante muito tempo em sua vida, Eu vou viver, detalhes tão pequenos de nós dois, são coisas muito grandes pra esquecer.

E a toda hora vão estar presentes você vai ver.

Você vai pensar que eu, não gosto nem mesmo de mim. Só ando sozinho e no meu caminho o tempo é cada vez menor, preciso de ajuda, por favor me acuda, Eu vivo muito só. A saudade vai chegar e por favor meu bem me deixe pelo menos só te ver passar, Eu nada vou dizer perdoa se eu chorar.

E sempre penso que, quando você foi embora fez-se noite em meu viver. Forte eu sou, mas não tem jeito, hoje eu tenho que chorar, minha casa não é minha e nem é meu este lugar. Estou só e não resisto, muito tenho pra falar. No desespero invento o cais, invento mais que a solidão me dá, invento lua nova a clarear, Invento o amor e sei a dor de me lançar, Eu queria ser feliz.

E urgentemente pretendo descobrir, no último momento, Um tempo que refaz o que desfez que recolhe todo o sentimento. E bota no corpo uma outra vez.

Algo grita: Tente! Levante sua mão sedenta e recomece a andar, não pense que a cabeça aguenta se você parar, Arco-íris já mudou de cor e uma rosa nunca mais desabrochou, e eu não quero ver você.

E ninguém nem percebida que o real e a fantasia se separam no final.

(Post com Letras de músicas de Djavan, Tim Maia, Chico Buarque, Belchior, Milton Nascimento, Roberto Carlos, Raul Seixas, Vital Farias e Madredeus)

admin

Nascido em Bela Cruz (Ceará- Brasil), moro em São Paulo (São Paulo - Brasil), Técnico em Telecomunicações e Advogado. Autor do Livro - Crise 2.0: A Taxa de Lucro Reloaded.

Deixe uma resposta

Next Post

A Autocrítica de Perfil

dom fev 2 , 2020
Share this on WhatsApp Da nossa vida, em meio da jornada, Achei-me numa selva tenebrosa, Tendo perdido a verdadeira estrada. (Canto I – Divina Comédia – Dante) Esqueçam a piedade, isso não é uma busca de que se tenha dó ou comiseração, apenas se quer uma visão crítica e mais […]
%d blogueiros gostam disto: