O Messias da Vergonha Pedagógica

O Cosplay de Presidente com um “chanceler” caricato ao lado, a destruição da imagem do Brasil.

No Japão é muito comum encontrar gente fantasiada de qualquer, em Harajuku (Tóquio) é onde mais se encontra esses grupos. Naturalmente que o Brasil tinha que contribuir com a tendência, o mais ridículo dos brasileiros, sem dúvida se superaria lá.Triste fim ver o papelão dessa família tosca, pagando mico por onde vai, acabando com a imagem do país em todo o mundo.

Passados dez meses, o Brasil está num imenso atoleiro, nem com Collor, o país entrou em colapso tão rápido, é uma soma de desgraças, que ao final se multiplica por 10 pela vulgaridade da família presidencial.
 
A Economia e a Política, estão em estado de inanição, desemprego, destruição do Estado, das riquezas nacionais, sem projeto, cresce a miséria, a fome e a economia informal, apenas de subsistência. Os abutres estão mais ricos e rindo à toa por suas maldades na destruição da previdência, dos direitos trabalhistas e sociais.
 
O desgoverno é a imagem do Cosplay Presidente é a farsa virando tragédia, um conjunto de nulidades nos ministérios, não se salva um único que possa se dizer, esse não dará vexame, por seus atos ou palavras toscas.
 
O critério de escolha é o mesmo: Mediocridade. Quanta mais medíocre, mais qualificado, não é uma questão moral, é incompetência visceral, reforço de ideias estapafúrdias repetidas para uma plateia de néscios.
 
Entretanto há um mérito nessa loucura, o Brasil ultrapassou o fundo poço e vive no “Volume Morto”, nunca tantos sentiram tanta #vergonhaalheia de uma vez só, publicamente, raros se assumem como eleitores dessa perversão coletiva.
 
As bobagens e os vexames, vão nos ensinando, didaticamente, o tamanho da tragédia, de como fomos capazes de produzir uma caricatura de nós mesmos, não adianta achar que cada um de nós, não somos responsáveis por esse tosco que nos humilha, ou melhor nos mostra quem realmente o brasileiro é: Preconceituoso, grosseiro, estúpido, nada cordato.
 
A questão que mais incomoda: Precisávamos passar por tudo isso? Todavia, se vivemos esse estado de coisas, é possível abreviar o sofrimento ou devemos viver até o fim essa tragédia, para aprendermos completamente esse erro grave?
 
Ironicamente, nunca rimos tanto, ainda que sorriso nervoso, de tão tosco, Jair, o Messias da #vergonhaalheia, trata de se superar, dia a dia, mas, ao mesmo tempo, o Brasil afundou.
 
Quando vamos acabar com essa desgraça toda?

admin

Nascido em Bela Cruz (Ceará- Brasil), moro em São Paulo (São Paulo - Brasil), Técnico em Telecomunicações e Advogado. Autor do Livro - Crise 2.0: A Taxa de Lucro Reloaded.

Deixe uma resposta

Next Post

Jair, o Coerente. O Desgoverno do Inimigo.

qui out 24 , 2019
Share this on WhatsApp “o Regente, que era um asno, pouco menos asno do que os ministros que serviram com ele” (Memórias Póstumas de Brás Cubas – Machado de Assis) O Brasil votou contra Democracia, quis como presidente um declarado inimigo da Democracia, alguém que fez apologia à Ditadura, à […]
%d blogueiros gostam disto: