Uma figura decorativa na presidência, quanto tempo durará?

Uma figura decorativa na presidência, quanto tempo durará?

A única coisa que nos parece certa, é que Temer ainda não governou e nem governará nada.  O país vive um impasse completo, pior do que na época de Dilma, que foi inviabilizada politicamente, asfixiada e por fim, arrancada do governo. Tudo leva a crer que, Temer, figura decorativa eterna, só dure, como Golpista-presidente, até a virada do ano.

Nada o segura, nem mesmo a Globo, patrocinadora-mor do Golpe. Ontem, o apresentador Fausto Silva (pau mandado dos marinhos), no programa de maior audiência de domingo, deu a senha do desembarque da Globo, ele acabou falando da “porra” de governo. É preciso acompanhar movimento de abandono à sorte, se é generalizado, ou não.

Do ponto do mundo político, o que falta,  para queda, não é pouco. Primeiro é saber quem vai assumir o próximo passo do Golpe, se será com ou sem parlamentarismo de fachada. A Guerra de tucanos é explícita (Serra x Alckmin x Aécio). Sem acordos entre eles, FHC, o patrono dos tucanos, já se dispôs ao “sacrifício” de liderar uma “transição”, golpe dentro do golpe.

Ele deu duas entrevistar imperdíveis: Em ambas, FHC, descarta Meireles como o fiador do governo, que não seria o FHC de Temer, como ele foi de Itamar. Ao jornal Clarin (Argentina), ele foi mais explícito, pois diz que  “Dilma perdeu a liderança e Temer ainda não se impôs como líder nacional. Ele terá que fazê-lo, o tempo é curto e os desafios são enormes“. Nada me espantaria que, FHC, virasse um Presidente ilustrativo, com um primeiro-ministro tucano gerenciando o novo golpe.

O outro interessando, num novo golpe, é o Judiciário, pois, com seu protagonismo, ele avança algumas casas rumo ao poder total.Tem consigo o TSE na manga, a lava jato e apoio de mídia. Num intento imediato pode usar a  famigerada lava jato para ser a pá de cal na queda de Temer. As gravações de Machado é o caminho certo e bem claro.

O problema é que cada juiz é um deus, para chegar ao controle total, eles teriam que conseguir uma acomodação ampla entre eles, para que algum juiz possa assumir como capitão-geral do Golpe. O que também não nos parece fácil. O desejo de um Estado de Exceção, da “pausa democrática”, enfeitiçou aqueles que deveriam defender o Estado de Direito?

A coisa que os unificou, até agora, é a destruição do PT (Criminalização da Política e da Democracia). Conseguiram colar nele, PT, e na Esquerda como o todo, o selo de corruptos, que assaltaram o Estado. A mídia foi fundamental nessa tática de criminalização generalizada ao PT, uma cruzada moralista e com alto grau de atropelo às leis e ao Estado de Direito.

As prisões arbitrárias e espetáculo permanente de constrangimento e ameaça aos seus militantes, inclusive feitas nas ruas, restaurantes, por boçais incentivados por essa caça cruel, muitos deles, inclusive são desmascarados como corruptos e com ficha corrida, não por mero acaso.

Essa onda golpista e conservadora tende a ser longa, com a destruição de vários legados históricos e conquistas dos trabalhadores e da sociedade, em que a Esquerda e o PT foram tão importantes, os verdadeiros protagonistas nestas lutas e conquistas. Estamos sendo jogados no gueto, o que pode levar a uma guerra sangrenta em que todos perderão.

A queda de Temer, ou não, apenas dará um ar mais burlesco a essa farsa, que ameaça virar tragédia.

Como resistir?