Celebrar #MaisSenshô

 

No Tubaína Bar celebrando o MaisSenshô

Neste último sábado, dia 17 de agosto, tivemos alguns encontros emocionantes numa cerimônia de homenagem ao grande amigo, real/virtual, que nos deixou no mês passado, Rodrigo/@Senshosp(“Quem vem para o Jantar? Dilma Vana” – @Senshosp). Foram três momentos carregados de emoções e grande fraternidade, uma celebração única à Vida, ao amor e aos amigos, não importando como se conheceram, todos ali irmanados num sentimento comum, que jamais esqueceremos.

Logo cedo, nos encontramos num templo budista, éramos quase cem pessoas vindas de várias cidades e estados, num ambiente de reflexão profunda, enquanto os mantras reverberavam em nossas mentes, mesmo que não soubéssemos o real significado deles, nos consumia em paz e elevação. Mas o marco maior foram as palavras finais do Reverendo Maurício que num depoimento emocionado parecia que nos devolvia à vida o amigo, nos apresentou o Rodrigo/Senshosp como ali presente, rindo de nós e nos amando como sempre.

O valoroso companheiro de Rodrigo/Senshosp, nosso amigo, irmão, Esper nos deu a senha fundamental do que é o amor e respeito pelo outro, quando em sua imensa dor, apenas nos agradeceu e pediu ao mundo: Mais Senshô. As belas palavras do reverendo e de Esper, nos exortaando a celebrar a vida e a memória do amigo, que foi viver num outro plano, para quem sabe voltar num outro momento. Foi sem dúvida uma lição, um aprendizado, que amenizou a dor, a saudade. Tenho certeza que saímos dali mais leve. O ambiente do chá coletivo foi a maior prova, o sorriso era de intensa felicidade, por estarmos juntos celebrando aquele momento.

Boa parte, daquele imenso grupo, se dirigiu ao restaurante Chi Fu, para um almoço e mais confraternização. Infelizmente não pude seguir junto, mas de onde estava acompanhava as mensagens no Twitter, Facebook e Instagram. O clima era de leveza e descontração. No fim do dia o último evento que nos reuniu, no mítico Tubaina Bar, já escrevi sobre o ambiente do Bar e destes encontros no ano passado aqui, Os @migos no Tubaína. Mas, neste sábado, se superou, foi muito mais, observei coisas que não tinha percebido antes.

Encontrar os amigos pode ser legal em qualquer lugar, mas no Tubaina Bar assume ar mais místico, ali viajamos ao passado, um reencontro com o que fomos/somos, parece que tudo ali favorece ao aconchego, a aproximação,  o calor humano nos aqueceu, naquele sábado gelado. Lado a lado, nos apertando para que todos nos sentássemos e nos olhássemos carinhosamente, os vários papos coletivos, paralelos, as rodinhas, a turma que fuma, a turma que bebe, até as minhas meninas que estavam nos acompanhando davam um colorido a mais naquela linda cena. Todas as @rroubas já mais integradas sorriam felizes, para nossa sorte Esper chegou até lá, foi aplaudido em reverência, ali ele sentiu que todos estávamos juntos em seu apoio e celebramos o MAIS SENHÔ.

Se fosse definir o Tubaina Bar diria em uma palavra que o Bar é um Presépio.

7 thoughts on “Celebrar #MaisSenshô”

  1. Lindo e emocionante texto, Arnóbio. Celebrar o Senshô é celebrar tudo o que há de melhor. Agradeço todos os dias por nossos caminhos terem sido cruzados de forma eterna e se transformado em tanto afeto e amizade. Isso foi, de verdade, uma sorte proporcionada pela internet. Fiquei muito feliz por poder ir a São Paulo para mais essa homenagem. E, mais ainda, por ouvir do celebrante que de forma alguma deveríamos nos sentir constrangidos por estarmos ali alegremente, pois a “morte ilumina a vida”. O bom é ter a certeza de que, mesmo não estando mais aqui, o Rodrigo ainda nos ensina muito.

  2. Muito bom astral, apesar do que o propiciou.
    Pena não poder participar dessas situações em que arrobas queridos têm se encontrado, mas sempre acompanhando à distância e com alegria, pelo que se depreende do que deles, os encontros, rolou!

  3. Foi mesmo um sábado memorável, e não poderia ser melhor descrito do que em este belo post. Desde a manhã, com a frase do Rev. Maurício que “a morte ilumina a vida”, e o emocionado depoimento do Esper mostrando que o olhar sensível de Senshô nos fazia enxergar coisas que não víamos antes, o que vivemos foi uma celebração, que se prolongou no almoço e mais tarde no TubainaBar – que para nós já virou mesmo o TubainaLar. Celebramos estarmos ali juntos, reverenciando nosso amigo que se foi. Celebramos nos vermos, nos conhecermos em muitos casos, estreitarmos laços de bem-querer gerados em rápidas – mas muitas – mensagens no twitter. Celebramos a vida. E é isso que nos faz felizes – e nos torna melhores.

  4. Desejo imenso de estar junto celebrando a vida em todas as suas formas…porque é disto que se trata. Abraçando carinhosamente a cada um que já conheço de outras oportunidades inesquecíveis e re-conhecendo tantos outros. #maissensho para todos nós! Abraço apertado Esper!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: