O dia 11 de Setembro de 2001

 

 

 

Os dois primeiros artigos desta série (O que você fazia dia 11 de Setembro de 2001?Passos para o 11 de Setembro ) tentaram captar como cada um viu aquele dia 11 de Setembro e o outro como se chegou naquele dia, que conjuntura e ações americanas levou aquele sentimento de vingança e ódio. Pois um conjunto de ações e omissões facilitou aquela empreitada, mesmo discordando do método, não podemos deixar de ficar espantado como conseguiram executar um ato no coração do império.

É muito interessante revisitar os jornais daquele 11 de Setembro e ver o que era manchete, olhando todas as matérias nada havia que indicasse que algo grave iria ocorrer naquela manhã. Exceto pelo anuncio, mas sem precisão de que o líder da Aliança Norte, Ahmed Shar Massoud sofrera um ataque, em 09/09, mas nem se sabia que fôra morto, nada prenunciava o que veria.

A manchete de capa da Folha de S Paulo era: “Indústria Argentina propõe Moratória”, ao lado “Prefeito de Campinas é assassinado ao sair do Shopping” (para varia a Folha não diz que ele era do PT). Apenas um Box na capa diz : “Opositor do Grupo Taleban sofre atentado”. O Globo traz a matéria “genérica”: “Remédios terão os preços controlados até o fim de 2002” e como manchete econômica: “FMI reduz previsão de crescimento da economia global”. O JB diz na cpa: “Reischtul vê ‘ladroagem em Goiás’”.

Olhando de longe, percebemos que nenhuma especulação, qualquer possibilidade de algo muito grande ocorreria naquele dia. A surpresa foi tão grande que levou a grandes improvisos, meu amigo Eduardo Castro nos relata no seu excelente blog “Elefante News”( O 11 de Setembro da minha janela ) que ficou 12 horas no ar pela TV/Rádio Bandeirantes, pois morava ao lado do Pentágono e ouviu e viu os estragos de um dos aviões. Ninguém tinha a menor idéia do que se tratava.

Outro amigo relatou que assistia ao GloboNews(que  estava linkado na CNN ao Vivo) quando aparece o vídeo do segundo avião, o jornalista diz: “ Estamos repetindo o acidente ocorrido agora a pouco em Nova York”. Nem teve o reflexo de ver tratar-se de um segundo avião, menos ainda de que era um ataque, não um acidente.

Imagem de Amostra do You Tube

Por mais de uma hora o Uol e outros portais menores davam como manchete: “Pequeno avião colide com o World Trade Center”. Apenas após o segundo avião destruindo o WTC é que se começa  a ter noção real dos estragos. Uma coisa importante e, contraditória, é que se noticiou amplamente o terceiro avião que bateu no pentágono. Lá trabalhava mais de 20 mil pessoas e pelo menos 800 mortos. Depois de um tempo, este ataque “sumiu” das manchetes e pouco, ou quase nada sabemos do que aconteceu no Pentágono. O Vôo 93 da United, que provavelmente foi abatido, ficou sem registro preciso.

O Governo Americano ficou sem ação por mais de 4 horas, a única ação concreta foi mandar pousar todos os vôos e fechar os espaço aéreo e abater qualquer aeronave que não se identificasse daí o mais provável de que o Vôo 93 tenha sido vítima de um caça, não da ação heróica dos passageiros, este vôo iria rumar à Washington DC, Casa Branca ou Capitólio, também não se sabe ao certo.

Bush Jr foi tirado de circulação ficando escondido em lugar ignorado, na época falavam de uma base aérea militar, ou um bunker nuclear. A coisa era tão esquisita que passou a sensação de vazio de poder. Autoridades atônitas como os ataques. Durante todo aquele dia que começou às 8:45 até o pronunciamento de Bush Jr às 20 horas os EUA ficaram sem saber o que fazer, tempo demais para um império. O elefante não sabia o que fazer com o mosquito.

 

 

0 thoughts on “O dia 11 de Setembro de 2001”

  1. Os EUA são poderosos porque são abastecidos financeiramente, mas não são hábeis em improvisação.
    Li um relato de um brasileiro fugindo do Katrina, em New Orleans, que enlouqueceu de ver a falta de organização e reação. Estradas lotadas para sair e vazias, óbvio, de entrar. Lembrou da Rodovia dos Imigrantes e não se conformava. Demoraram mais de 15 horas até inverterem a “mão” estrada e desafogarem o transito de saída!

  2. Mesmo a ordem de pouso a todos os aviões demorou pra burro, há um documentário que mostra os diálogos absurdos entre as autoridades e a hesitação inacreditável em dar a ordem. Sobre o voo 93 não sei se se pode afirmar que foi abatido a não ser olhando as imagens dos destroços. É difícil acreditar que um avião caia e espalhe tanto os destroços, a não ser que tenha sido despedaçado no alto, né? Sei lá…

    Bem lembrado o Katrina pelo Caio. O gigante funciona bem, mas até sair da inércia… lute para sobreviver!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: