“A morte, essa justiceira cruel, é inexorável nos seus prazos” (Hamlet – Shakespeare) A maior violência da vida é a morte de um filho. O texto podia terminar na frase acima, pois tudo aqui e abaixo é mera redundância, expiação, lamúrias, algum amor e sentimento, principalmente, poesia, mesmo que machuque. […]

“Pois mataram índio que matou grileiro que matou posseiro Disse um castanheiro para um seringueiro que um estrangeiro Roubou seu lugar” (Saga da Amazônia – Vital Farias) A primavera chegou em volta de uma nuvem cinza, inspirada no desastroso discurso do presidente na ONU. O céu se envergonha e chora. […]

“É um estranho repouso, este de dormir De olhos abertos; de pé, falando e mexendo-me, E dormindo, contudo” (A Tempestade – Shakespeare) As viagens de metrô e trem, sem internet, têm sido um alento, é um momento em que não tem perturbações externas, então ouço músicas velhas, enquanto faço pequenos […]

“Ouvi agora o que estabeleço, cidadãos de Atenas, que julgais a primeira causa de sangue. Doravante o povo de Egeu conservará este Conselho de Juizes, sempre renovado, nesta Colina de Ares. Nem anarquia, nem despotismo, esta é a norma que a meus cidadãos aconselho observarem com respeito. Se respeitardes, como […]

  “Por um ato só pendente da minha própria vontade, provarei que a humanidade é também omnipotente; que não passam de delírios, abortos da mente insana esses infernos-martírios com que a morte à vida engana” (Fausto – Goethe) Vivemos em Estado de Exceção como Regra, não é apenas algo fora […]

“Ruínas de igrejas, seitas sem nome Paixão, insônia, doença Liberdade vigiada No beco escuro explode a violência No meio da madrugada Com amor, ódio, urgência Ou como se não fosse nada Mas nada perturba o meu sono pesado” (O Beco – Os Paralamas do Sucesso) Nem saímos de uma tragédia, […]

1

“Cesse tudo o que a Musa antiga canta, Que outro valor mais alto se alevanta”. (Canto I – Os Lusíadas – Luís Camões) É fato que estamos irremediavelmente vivendo sob uma nova época política, tão rapidamente transformada. As liberdades e as garantias; políticas, individuais e coletivas, estão por um fio, […]

“A dor vai curar essas lástimas O soro tem gosto de lágrimas As flores tem cheiro de morte A dor vai fechar esses cortes” ( Flores – Titãs) A profunda dor da alma, machuca a pele, os músculos e os ossos. Tudo parece nos cansar, tornando-nos quase imprestáveis. A capacidade […]

“É dilatado e aspérrimo o caminho Que à luz do Empíreo vai das trevas do Orco” (Paraíso Perdido, John Milton) Tenho poucas palavras para descrever a devastação de minha alma, ao ler sobre o estupro coletivo da jovem, menor, no Rio de Janeiro. Ontem ainda cheguei a escrever um pequeno relato […]

Assiste ao filme “O Abutre” (Nightcrawler, título original) no último domingo, no Netflix, confesso que ainda estou atônito, incomodado e assustado com tudo que vi. Os detalhes sórdidos e o peso doloroso deste grande filme. Personagens extremamente bem construídos pelo diretor e escritor/roteirista da estória, Dan Gilroy, liderado pelo excelente Jake Gyllenhaal e com participação […]

6

    O centro da cidade, qualquer que seja, pequena ou grande, é seu grande símbolo, é seu umbigo, seu oráculo. As cidades e sua gente nasceram de seu centro, depois se expande e se multiplica em distâncias cada vez maiores de sua origem. Assim, é muito comum, que o […]