Paulinho: A Poesia do Ballet-Bola.

1
Ballet: A Magia de Eugênio Sávio, que capta o instante genial.
 
Que foto, que imagem.
Que gol: O Arco (Coutinho) e Flecha (Paulinho). A magia do futebol está nesses momentos, nas frações de segundo, da antevisão do que acontecerá, em breve. A consciência/inteligência de Coutinho combinada com a explosão/intuição de Paulinho.
 
Uma abertura de bailarino clássico, quase um ângulo de reto de 180º graus, de pé a pé, a ponta dos dedos de um pé no solo, a outra, do outro pé, os dedos acertam e desviam a bola, naquele instante em que o universo fez big bang, explode a foto do poeta Eugênio Sávio, e a terra treme e grita:
 
GOLLL.

admin

Nascido em Bela Cruz (Ceará- Brasil), moro em São Paulo (São Paulo - Brasil), Técnico em Telecomunicações e Advogado. Autor do Livro - Crise 2.0: A Taxa de Lucro Reloaded.

One thought on “Paulinho: A Poesia do Ballet-Bola.

Deixe uma resposta

Next Post

Angústias de um Tempo Sombrio

sáb jul 7 , 2018
Share this on WhatsApp “A infâmia sempre reaparece ao olhar humano, Mesmo que a afoguem no fundo do oceano” (Hamlet  – W. Shakespeare) As maiores incertezas voltaram a dominar a cena, nenhuma afirmação positiva aparece no horizonte, a espiral é de queda, é preciso consciência e espírito forte para enfrentar […]
%d blogueiros gostam disto: