“Bem vês que tenho mais carne do que ninguém e, conseguintemente, mais fragilidade. Confessais, então, que me esvaziastes os bolsos?” (Henrique IV – Parte I – W. Shakespeare) Uma das razões principais de ter começado escrever, quase ao acaso, por volta de Abril de 2011, a […]